Grupo Caoa compra fábrica da Ford em São Bernardo do Campo

Jornal do Carro antecipou em abril o negócio que, segundo fontes, será fechado em torno de R$ 1 bilhão

caoa
PORTARIA DE FÁBRICA DA FORD, EM SÃO BERNARDO DO CAMPO (SP) Crédito: AMANDA PEROBELLI/REUTERS

O Grupo brasileiro Caoa comprou a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. O anúncio do negócio, antecipado em abril pelo Jornal do Carro, será feito na terça, 3, às 15h, durante evento no Palácio dos Bandeirantes, pelo governador do Estado, João Doria, e representantes das duas empresas. Não há detalhes sobre a transação, mas, segundo fontes de mercado, o investimento total da Caoa na transação é de cerca R$ 1 bilhão.

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC publicou uma foto em seu site de uma reunião na manhã desta segunda, 2, na sede da Caoa, em São Paulo. Segundo o texto que acompanha a imagem, “os Metalúrgicos do ABC discutiram com a direção da empresa condições trabalhistas para a contratação de trabalhadores impactados pelo fechamento da unidade da Ford, caso a aquisição da planta de São Bernardo seja efetivada. As negociações estão avançadas.”

Em sua conta no Facebook, o ex-presidente do Sindicato, Rafael Marques, publicou a mesma foto. O texto, contudo, dizia que a reunião serviu para “acertar as questões trabalhistas para as futuras contratações advindas do anúncio (que está próximo) da aquisição da planta da Ford em São Bernardo do Campo (pelo Grupo Caoa).

Executivos do Grupo Caoa não quiseram comentar o assunto. Segundo um porta-voz, “as negociações estão em curso, mas nada foi decidido ainda”. Fontes ligadas ao negócio, contudo, confirmam que o encontro de amanhã (3) na sede do governo paulista servirá para selar a venda da planta onde a Ford produzia a linha de caminhões Cargo e também de automóveis Fiesta.

Há fortes rumores, aliás, de que, após conclusão do negócio, a Caoa utilizará as instalações do ABC para fazer automóveis de uma marca chinesa. O Grupo brasileiro já produz modelos da Chery no Brasil em duas fábricas diferentes. De Jacareí (SP) saem o sedã Arrizo 5 e SUV compacto Tiggo 2. Em Anápolis (GO) são feitos os SUVs médios Tiggo 5X e Tiggo 7 – em breve chegará também o Tiggo 8, maior, mais luxuoso e com capacidade para sete ocupantes.

Além das operações no País da fabricante chinesa, que deram origem à marca Caoa Chery, o grupo brasileiro fabrica, também em Anápolis, os SUVs médios ix35 e New Tucson, da Hyundai. Aliás, a importação de todos os modelos da marca sul-coreana, como o SUV Santa Fe e o sedã Azera, são feitas pela Caoa. A empresa também é representante oficial no Brasil da japonesa Subaru.

Completa o pacote de negócios da Caoa uma divisão de concessionárias em todo o Brasil voltadas apenas a venda da linha nacional da Hyundai, da família HB20 e do SUV compacto Creta, que são produzidos em Piracicaba (SP) pela própria Hyundai Motor Brasil.

OS 20 CARROS MAIS VENDIDOS DO BRASIL EM AGOSTO:

Caoa sabe vender carros

A Caoa, sigla formada pelas primeiras letras dos nomes de seu presidente, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, é uma espécie de Midas do mercado de veículos no Brasil. Primeiro a empresa conseguiu transformar a Hyundai, que era desconhecida no País até o início dos anos 2000, em uma marca desejada pelos brasileiros.

O Tiggo 5X, cujas vendas começaram de fato no início deste ano, se transformou no carro mais vendido da Caoa Chery. E já começa a incomodar fabricantes tradicionais. Em julho, por exemplo, foram emplacadas mais de 600 unidades do modelo.

Ao preço inicial de R$ 86.990, o Tiggo 5X chega a R$ 98.990. Ele tem motor 1.5 flexível, turbo, que entrega até 150 cv e 21,m4 mkgf. A transmissão é a automatizada de seis velocidades e dupla embreagem. Ele disputa espaço no mercado com os principais jogadores dos SUVs compactos, como Honda HR-V, Jeep Renegade, Hyundai Creta, entre outros.

IncentivAuto é motor para investimentos em fábricas em São Paulo

O IncetivAuto, programa do Estado de São Paulo que concede benefícios fiscais, como descontos de até 25% no ICMS, a empresas que investirem no Estado é o que está garantindo novidades para o setor automotivo no estado.

Para ter direito ao incentivo as companhias têm de injetar ao menos R$ 1 bilhão no Estado e gerar, no mínimo, 400 novos postos de trabalho. Por isso, a GM confirmou os novos Onix e Onix Sedan com produção em São Bernardo do Campo (SP).

Além dela, Toyota bateu o martelo da produção do novo Corolla, com tecnologia híbrida e flexível em Indaiatuba (SP), e a Volkswagen também confirmou a chegada de um novo produto, um SUV com estilo de cupê, que será feito na fábrica da Anchieta em 2020.

 


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas