Notícias

Híbridos plug-in poluem até 400% mais do que o divulgado pelas marcas

Teste feito na Alemanha os SUVs híbridos Ford Explorer, Porsche Cayenne e Volkswagen Touareg revela emissões muito acima do declarado

Diogo de Oliveira, Especial para o Estado

09 de jan, 2021 · 4 minutos de leitura.

Ford Explorer 2021" >
SUV Ford Explorer foi um dos carros híbridos plug-in testados pela revista alemã Autobild
Crédito:Ford/Divulgação

Bem antes dos elétricos, os carros híbridos eram a bandeira verde da indústria. Esses modelos sempre foram considerados mais ecológicos por poluir menos que os veículos tradicionais a combustão. Pois um teste feito pela revista alemã Autobild revelou que os carros híbridos do tipo Plug-In podem poluir muito além do declarado pelas fabricantes.

O teste realizado pela publicação aferiu as emissões de três modernos SUV híbridos do tipo plug-in: o Ford Explorer, o Porsche Cayenne e o Volkswagen Touareg. E os resultados, então, foram reveladores. Todos registraram emissões mais de três vezes acima do declarado pelas marcas.

Dessa forma, o Cayenne E-Hybrid emitiu 359% a mais, o Touareg PHEV fez 387% mais fumaça do que o divulgado, e o Explorer PHEV chegou a 407% além do volume declarado.

Porsche Cayenne foi um dos primeiros SUVs híbridos de luxo do mercado
Porsche/Divulgação

Ong alertou sobre híbridos

Em novembro de 2020, o grupo europeu T&E (Transporte e Meio Ambiente) fez um alerta sobre as emissões dos híbridos plug-in. A ONG afirmou que os SUVs BMW M5, Volvo XC60 e Mitsubishi Outlander emitem de 28% a 89% mais dióxido de carbono do que o anunciado. E, por causa disso, pediu que cortem governos os subsídios para este tipo de veículo eletrificado.

Na ocasião, a diretora sênior de veículos limpos da T&E, Julia Poliscanova, chegou a afirmar que ?os híbridos plug-in são falsos carros elétricos, feitos para testes de laboratório e incentivos fiscais, não para realmente os dirigir?. E completou dizendo que as autoridades deveriam ?parar de subsidiá-los com o dinheiro de contribuintes?.

Volvo/Divulgação

UE quer limitar selo de ?carro sustentável?

A T&E, então, se manifestou poucos dias após a União Europeia (UE) aprovar normas que restringem os limites de emissão de gases poluentes. E os novos limites de emissões podem, portanto, retirar a denominação de? veículo sustentável? de alguns híbridos a partir de 2026.

No 1º semestre de 2020, os híbridos plug-in representaram quase metade das vendas de carros eletrificados na Europa. Ao todo, venderam-se 231 mil híbridos contra 269 mil elétricos.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Pode recarregar em tomadas

Os híbridos originalmente combinavam motores a combustão e elétrico, contudo não ofereciam boa autonomia só com eletricidade. Então, vieram os do tipo plug-in, que são os carros do gênero que possuem uma bateria mais robusta para armazenamento de energia.

Com isso, os modelo plug-in oferecem autonomia razoável (até 50 km) para rodar só com a eletricidade fornecida pelas baterias. A sigla PHEV, em inglês, é justamente o resumo disso: ?Veículos Híbridos e Elétricos Plugáveis?. Ou seja, podem ser recarregados em tomadas comuns.


Continua depois do anúncio

Fiat Argo 1.0 Flex
Oferta exclusiva

Fiat Argo 1.0 Flex