Notícias

Próximo do Brasil, novo Honda City estreia no México por R$ 83,7 mil

Sedã traz motor 1.5 com injeção direta e 119 cv. Por aqui, o novo Honda City chega no 2º semestre para encarar Virtus, Yaris e Onix Plus

Emily Nery, para o Jornal do Carro

16 de mar, 2021 · 5 minutos de leitura.

Novo Honda City 2021" >
Novo Honda City desembarca no México e vem ao Brasil no segundo semestre
Crédito:Honda/Divulgação

A quinta geração do sedã compacto da Honda está cada vez mais próxima do Brasil. O novo City acaba de desembarcar no México em três versões que saem a partir de 306.900 pesos mexicanos, cerca de R$ 83,7 mil na conversão direta.

Conforme antecipamos aqui no Jornal do Carro, o sedã estreia no mercado mexicano com o motor 1.5 a gasolina dotado de injeção direta. Assim, produz até 119 cv e 14,8 mkgf de torque. Como de costume, os câmbios são o manual de seis marchas ou o automático CVT.

A versão brasileira do City, porém, deverá entregar mais potência e torque com o emprego do etanol. Com isso, o motor 1.0 turbo tricilíndrico de até 130 cv e 20,4 mkgf, que está previsto para o Brasil, ficará para depois, provavelmente para o lançamento da versão esportiva RS.

Novo Honda City desembarca no México e vem ao Brasil no segundo semestre
Modelo vem importado da Tailândia. No Brasil, produção será nacional Divulgação/Honda

No México, desde a versão de entrada Uniq MT (R$ 83,7 mil na conversão direta), o City recebe sistema de partida do motor sem chave, câmera no retrovisor direito, controle de cruzeiro automático, assistência de mudança de faixa, controle de tração e estabilidade, e 6 airbags. A versão intermediária Sport CVT ( R$ 91,6 mil) segue com o mesma lista de equipamentos, no entanto, adiciona a transmissão automática.

Por último, a versão topo de linha Prime CVT (R$ 100,3 mil) leva ar-condicionado digital, sistema de acesso sem chave, tomada traseira de 12V e volante de couro, por exemplo. Além disso, somente essa opção carrega o sistema de entretenimento com tela de 8″ sensível ao toque e compatível com as plataformas Apple CarPlay e Android Auto.

Novo Honda City desembarca no México e vem ao Brasil no segundo semestre
Divulgação/Honda

Dimensões

O novo sedã é ligeiramente maior do que o antecessor. Embora mantenha o entre-eixos de 2,60 m, ele cresce 10 cm de comprimento (4,56m) e ganha 5 cm de largura (1,78m). Já a altura, diminui 0,8 cm (1,47m). O porta malas também perdeu espaço: de 536 litros para 519 litros.

Visual premium

Com heranças do Civic, o sedã de entrada carrega no visual rodas bicolores de 15 ou 16 polegadas, bem como luzes de neblina e diurnas de LED. Assim como a dianteira, com linhas mais suaves e harmônicas, o conjunto ótico integrado à grade fica um pouco menor. E muda a disposição das luzes de LED nos faróis.

Na traseira, as lanternas seguem horizontais, porém mais estreias e com um moderno desenho de luzes. Com um novo design, o para-choque é mais discreto e deixa a cor preta para a versão RS.

Honda City 2021 RS tailandês
Honda City RS Divulgação/Honda

City poderá ser o único sedã nacional da Honda

No Brasil, o City deve chegar no segundo semestre deste ano e será produzido em Itirapina (SP). Vale lembrar que a fabricação nacional da nova geração do sedã maior Civic está em xeque.

Desta forma, caberá ao sedã compacto assumir o posto de três volumes mais vendido da Honda por aqui. Posteriormente, a sua versão na carroceria hatch também virá ao país para substituir o Fit, cuja nova geração não está confirmada no Brasil.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Continua depois do anúncio