Notícias

JAC pode ter fábrica de veículos elétricos em Goiás

Prefeitura de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital, pode receber fábrica da JAC, que fará só veículos elétricos

Diogo de Oliveira, Especial para o Estado

04 de mar, 2021 · 6 minutos de leitura.

JAC Motors iEV40" >
JAC iEV40 e base para SOL E20X
Crédito:JAC Motors/Divulgação
jac

Quase 10 anos depois de prometer construir uma fábrica de carros na Bahia, a JAC Motors pode finalmente ter uma linha de montagem própria no País. Porém, no Estado de Goiás. E para produzir somente veículos elétricos. É o que informou o gerente geral da montadora chinesa em Brasília, Roberto Sandes, ao jornal local O Popular.

De acordo com Sandes, a Prefeitura de Aparecida de Goiânia quer receber a, então, fábrica de elétricos da JAC Motors. ?Vamos marcar uma reunião entre a Prefeitura e o presidente da JAC Motors no Brasil, Sérgio Habib, para discutir as tratativas?, afirmou. A iniciativa envolve também a Cooperativa de Transporte Individual Privado de Goiás (Coopgo).

Carro elétrico para fugir da gasolina a R$ 6

O projeto, segundo a reportagem, pretende atender a alta demanda por carros elétricos na região. Entretanto, esse “desejo por largar” os veículos a combustão surge não por objetivos ecológicos e sustentáveis, mas por causa do alto preço da gasolina no estado. No momento, o litro do combustível fóssil em Goiás se aproxima da barreira dos R$ 6.

Para os líderes goianos, o descontrole do preço da gasolina preocupa, uma vez que o estado possui cerca de 30 mil motoristas de aplicativo, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Assim, a solução pode ser uma fábrica local de carros elétricos simplificados, para abastecer não só Brasília e Goiás, mas toda a região.

JAC Motors
JAC Motors/Divulgação

Cooperativa quer carros simplificados

Atualmente, o carro elétrico mais barato do Brasil custa o equivalente a um automóvel de luxo. Trata-se do JAC iEV20 (foto), versão elétrica do antigo J2, que foi vendido alguns anos atrás. O hatch é alimentado por baterias, tem até 400 km de autonomia e custa R$ 149.900.

Dessa maneira, a Coopgo propõe à JAC simplificar os veículos. Segundo o presidente da cooperativa, Marcelo Conrado, é necessário reduzir o custo de aquisição desses modelos para viabilizar o projeto. ?Pedimos algumas mudanças, como a retirada das rodas de liga leve e revestimento de couro nos assentos, para que o preço fique mais atrativo?, disse Conrado.

Segundo o líder da cooperativa, com algumas adequações é possível baixar o preço final em quase R$ 70 mil. Assim, um carro de R$ 179 mil pode ser vendido, em versão mais “pelada”, por cerca de R$ 109 mil. ?Pelos nossos cálculos, o financiamento do carro elétrico no valor de R$ 109 mil, mais o custo de quilômetro rodado, fica em média R$ 2.500?, diz Conrado.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Fábrica em localização estratégica

A escolha por Aparecida de Goiânia não vem ao acaso. De acordo com Roberto Sandes, chefe da JAC em Brasília, o pequeno município da grande Goiânia fica próximo do Porto Seco de Anápolis e, portanto, tem localização privilegiada para o escoamento de cargas para todo o país. Além disso, um projeto prevê a construção de um aeroporto empresarial na cidade.

Benefícios fiscais garantidos

No fim de 2020, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), renovou os benefícios fiscais para fábricas do centro-oeste do Brasil. Neste caso, o Grupo Caoa, com unidade em Anápolis. E a HPE Automotores, representante da Mitsubishi Motors e da Suzuki Veículos, com instalações em Catalão. A JAC, assim, seria a terceira empresa no estado.

JAC Motors nega possibilidade de fábrica

Em conversa com a redação do Jornal do Carro, a JAC Motors negou, portanto, qualquer possibilidade de construir uma fábrica de carros elétricos em Goiás. Segundo a chinesa, o volume de vendas desses veículos hoje no país é insuficiente para viabilizar a produção local. Além disso, os carros elétricos atualmente são isentos da taxa de importação de 35%.


Continua depois do anúncio