Renault
Renault/Divulgação

Kardian, 2008, T-Cross e mais: 10 SUVs que chegam em 2024

Fabricantes preparam lançamentos de novas versões, reestilizações e modelos inéditos no mercado nacional de SUVs

Por Vagner Aquino 01 de jan, 2024 · 14m de leitura.

Para pegar carona na preferência do consumidor, as montadoras vêm investindo cada vez mais em lançamentos de SUVs. E em 2024 não será diferente. O próximo ano promete ferver, com opções voltadas aos mais variados perfis de clientes. Confira, a seguir, 10 modelos que abrangem desde reestilizações até novos produtos que já têm chegada confirmada ao Brasil.

Renault Kardian

O Kardian é a principal aposta da Renault em 2024. Lançado em outubro, o novato chega às ruas no ano que vem. Baseado na plataforma CMF-B, já utilizada por modelos como Clio e Captur na Europa, promete modernidade. Além disso, a arquitetura permite o uso de motorização eletrificada. A princípio, receberá o motor 1.0 turboflex com injeção direta feito no País. São 125 cv de potência e torque máximo de 22,4 mkgf. O conjunto terá ainda o câmbio automatizado de dupla embreagem e seis marchas.

SUVs
Vagner Aquino/Especial para o Estadão

Feito na fábrica de São José dos Pinhais (PR), o SUV compacto chega em março para ser um dos SUVs turbo mais acessíveis do Brasil. Com quatro versões disponíveis: Evolution, Tecno, Iconic e Premiere Edtion – esta última com unidades limitadas. Os preços devem ficar acima dos R$ 117.690 pedidos pela versão de topo do Stepway, a Iconic.

Volkswagen T-Cross

A versão reestilizada do SUV compacto Volkswagen T-Cross ainda não chegou ao mercado nacional, mas já foi renovada na Europa. Um dos destaques é a dianteira, com para-choque novo e grade redesenhada que aloja um filete de LEDs iluminado (como no Taos). Luzes diurnas maiores assumem o papel dos faróis de neblina.

SUVs
Volkswagen/Divulgação

Por fim, o SUV compacto deve ser lançado no Brasil em 2024. Mesmo em testes há algum tempo, a Volkswagen deve reservar a reestilização como novidade para o próximo ano, mantendo as versões 1.0 e 1.4 turbo, sem uma versão eletrificada, no entanto.

Peugeot 2008

O novo Peugeot 2008, reestilizado, chegou como linha 2024 na Europa, enquanto no Brasil, a versão antiga segue em linha, sendo feita em Porto Real (RJ). A nova geração do modelo também já aparece no País, no entanto, apenas na versão eletrificada e-2008. Mas o modelo a combustão está prestes a se atualizar, para ficar alinhado ao modelo europeu. A produção da nova geração começa no próximo ano. Entretanto, haverá uma mudança: migrará de Porto Real para El Palomar (Argentina).

SUVs
Reprodução/LeAutogram

Dotado de motor a combustão, para concorrer com GM Tracker, VW T-Cross e companhia, o SUV deve apostar nos novos motores turbo da Stellantis. Especula-se o uso do 1.0 turbo T200, recentemente anunciado para o SUV Citroën C3 Aircross, por exemplo. No visual, o modelo se destaca pela nova grade dianteira, inspirada no novo 508, e pelos faróis de LEDs, com luzes diurnas e novo desenho.

Citroën Aircross 7 lugares

Depois de lançar a versão de cinco lugares no início deste mês, a Citroën prepara a estreia da configuração de sete assentos do C3 Aircross. A expectativa é de que o modelo chegue antes do Carnaval (em fevereiro). Será vendido em três versões de acabamento: Feel, Feel Pack e Shine.

Citroën C3 Aircross
Citroën/Divulgação

Dessa forma, além de concorrer na categoria de SUVs compactos, o C3 Aircross vai mirar a Chevrolet Spin, que custa R$ 135.370. Ainda sem preço revelado, o SUV da marca francesa se destaca por atributos como motor 1.0 turboflex que entrega 125 cv com gasolina e 130 cv com etanol, além de 20,4 mkgf com os dois combustíveis. O câmbio é CVT que simula sete marchas. De acordo com a Citroën, o utilitário esportivo acelera de 0 a 100 km/h em 10,1 segundos com gasolina e 9,8 s com etanol. Já a velocidade máxima é de 191 km/h independentemente do que estiver no tanque.

Jeep Compass Blackhawk

O Jeep Compass terá a nova versão Blackhawk em 2024. O principal chamariz é o motor ainda mais potente que o atual 1.3 turbo de 185 cv. Trata-se do Hurricane 4. Com 2 litros e injeção direta de gasolina, equipa também os primos Jeep Wrangler e RAM Rampage.

SUVs
Mundo Drive/Reprodução

Em números, o motor turbo tem 272 cv de potência e 40,8 mkgf. Trabalha em conjunto com o câmbio automático de nove marchas. Terá tração integral permanente. Desse modo, o foco do Compass Blackhawk é o desempenho, podendo superar os números da Rampage. A picape, cabe recordar, acelera de 0 a 100 km/h em 6,9 segundos e chega aos 220 km/h de velocidade máxima.

A nova versão topo de linha do SUV médio chegará ao mercado no primeiro semestre do ano que vem. Preços ainda não foram revelados, mas devem ficar acima dos R$ 250 mil. Entre os detalhes, o novato terá rodas de 19 polegadas com acabamento preto brilhante, molduras na cor da carroceria e pinças de freio vermelhas. Outro item é a dupla saída de escapamento.

Jeep Commander Blackhawk

Ainda na Jeep, o Commander também receberá o Hurricane 4 em breve. A motorização mais forte, no entanto, deve substituir o 1.3 turbo de 185 cv disponível na gama do SUV de sete lugares. O lançamento não tem data anunciada, mas vai acontecer em 2024. O Commander Blackhawk já roda em testes no País. A dupla saída de escape fica entre as novidades estéticas. Seja como for, deverá continuar oferecido na opção 2.0 turbodiesel de 170 cv e 38,7 mkgf.


jeep commander
Divulgação/FAC Fan Brazil

Toyota Corolla Cross

Como o Corolla Cross vem perdendo vendas para a concorrência, chegou a hora de a Toyota se mexer. Desse modo, o SUV médio ganhará novidades na linha 2024, como retoque visual, itens de segurança e tecnologia e até retrabalho mecânico.

A promessa é que o SUV troque o pedal de freio de estacionamento por uma tecla eletrônica – item bastante criticado, aliás. As mudanças do Corolla Cross brasileiro, basicamente, devem seguir o modelo asiático, que terá atualização em breve. Assim, espera-se mudanças nos faróis, grade e para-choque (nada muito drástico), bem como no interior. O quadro de instrumentos digital de 12 polegadas do Corolla também deve ser adaptado ao SUV. Por fim, o motor 2.0 flex deve ficar mais econômico a fim de atender às normas do Proconve L8 , em vigor a partir de 2025.


Nissan Kicks

Lançado no Brasil em meados da década passada, o Nissan Kicks receberá sua segunda geração no ano que vem. O SUV, que deve estrear o sistema híbrido e-Power, já foi flagrado em teste nas ruas. Visualmente, a parte frontal terá entrada de ar com novo desenho. Além disso, as lentes dos faróis foram resenhadas. Ademais, o SUV baseado na plataforma CMF-B vai receber pequenos ajustes no balanço dianteiro e terá estilo cupê, com caída do teto acentuada. As lanternas terão posicionamento vertical.

SUVs
Reprodução/ Carscoops

Até o momento, o que sabemos é que a Nissan poderá estrear no Brasil o sistema híbrido e-Power no novo Kicks. Disponível na Ásia, o conjunto tem motor a combustão que gera energia para o elétrico e, assim, move o carro. Desse modo, o SUV poderia rodar até 30 km com um litro de combustível. Seja como for, o SUV também deverá ter o novo 1.0 turbo feito em colaboração com a Renault. Aliás, esse três cilindros deverá ser oferecido também no inédito Renault Kardian.


Haval H4

Bombando em vendas com o SUV médio Haval H6, a marca chinesa quer mais. Com funcionamento da planta de Iracemápolis, no interior de São Paulo, já previsto para o ano que vem, a GWM mudou seus planos e vai produzir, a partir de maio, um SUV monobloco. Caso não seja o próprio H6, tudo aponta para o H4. Um SUV menor e que tem porte próximo ao do Jolion (foto abaixo), vendido lá fora.

Great Wall Motors Haval
Haval/Divulgação

Em termos de motorização, aposta-se na solução usada pelo Haval H6 HEV – 1.5 turbo quatro cilindros 16V de 171 cv aliado a um motor elétrico dianteiro de 136 cv. Potência combinada: 243 cv


Volvo EX30

Prometido para chegar às mãos da clientela a partir de maio, o Volvo EX30 já está à venda no País. Preços partem de R$ 229.950, mas devem aumentar para pouco mais de R$ 240 mil após o decreto do governo, que determinou o aumento dos carros eletrificados importados ao País a partir de janeiro de 2024.

Apresentado no começo de junho em Milão (Itália), o SUV tem motorização elétrica. Sempre com 276 cv e 35 mkgf de torque, independentemente da versão de acabamento. São quatro, no total: Core Single Engine, Core Extended Range, Plus Extended Range e Ultra Extended Range.

EX30
Vagner Aquino/Especial para o Estadão

Feito na nova plataforma elétrica Sustainable Experience Architecture (SEA), da chinesa Geely – detentora da Volvo – o SUV tem, em medidas, tem 4,23 metros de comprimento e 2,65 m de entre-eixos. Desse modo, o EX30 pode vir com dois tipos de bateria. A de 51 kWh é feita de fosfato de ferro e lítio (LFP), e a de 69 kWh combina lítio, níquel, manganês e cobalto (NMC). O objetivo é atender diferentes tipos de uso. A promessa da Volvo é entregar entre 344 km e 475 km de autonomia dependendo da versão (ciclo global WLTP).

O modelo feito na China e importado ao Brasil se destaca pelo minimalismo. Tem tela única de 12,3 polegadas com sistema Google integrado e a versão mais recente do sistema de infoentretenimento da marca. O equipamento reúne todas as informações e comandos a bordo, inclusive, informações de direção, como velocidade e níveis de carga.

Siga o Jornal do Carro no Instagram!


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.