Você está lendo...
Nova geração da Toyota Hilux será híbrida a diesel; veja as projeções
Mercado

Nova geração da Toyota Hilux será híbrida a diesel; veja as projeções

Site japonês afirma que Toyota utilizará sistema híbrido baseado em motores a diesel; SUV Land Cruiser terá a opção e vai inspirar nova Hilux

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

12 de ago, 2021 · 4 minutos de leitura.

Toyota Hilux híbrida
Toyota Hilux 2024 terá forte inspiração no Land Cruiser Prado, segundo designer
Crédito:Kleber Silva/KDesign

Mesmo que a Toyota não acredite na eletrificação da frota mundial de veículos num curto prazo, algumas ações da marca já apontam para esse futuro livre de emissões. A japonesa já afirmou que é improvável ter uma gama 100% elétrica antes de 2050. Entretanto, há grande possibilidade de a próxima Hilux (cujas projeções você vê nesta página) ter motorização diesel híbrida. É o que diz o site japonês Best Car.

Renovada no fim de 2020 no Brasil, a picape já vem sendo trabalhada para a próxima geração - prevista para 2024. De acordo com a publicação, a ideia da Toyota é expandir o número de veículos híbridos na próxima década, pegando como base motores a diesel.

Neste caso, trata-se de eletrificação dos motores a combustão. Tanto o 2.5 diesel quanto o 3.5 V6 podem trabalhar em conjunto com um propulsor elétrico. Os híbridos seriam, nesse ínterim, aptos a equipar picapes e utilitários. Cabe ressaltar que a marca japonesa já deixou claro que quer uma versão híbrida para cada um de seus veículos.


Toyota
Kleber Silva/KDesign

Land Cruiser Prado deve furar a fila

Entretanto, um dos primeiros a usar a combinação seria a nova geração do Land Cruiser Prado, prevista para 2023. Sua configuração 2.5 diesel híbrida chegaria, também, em 2024.

A partir daí, Hilux e SW4 poderão dar o ar da graça dotados da nova aplicação. Há possibilidade dessa versão híbrida equipar a dupla, algo, contudo, já comentado pelos executivos da marca. A produção argentina inclusive não está descartada.




Especula-se, ainda, que essa eletrificação possa se estender à linha Flex. Isso, em síntese, ajudaria na eficiência energética, reduzindo emissões e, consequentemente, a poluição do meio ambiente.

Ganho de potência e torque também não estão descartados, assim como tração integral mais sofisticada. Trocando em miúdos, a Toyota pode optar pela instalação do motor elétrico no eixo traseiro, gerando a mesma solução 4x4 de modelos como o Jeep Compass 4xe, por exemplo, que chega em breve ao mercado.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Deixe sua opinião