Você está lendo...
Novo C3 Aircross: projeção mostra como será a nova geração do SUV
Notícias

Novo C3 Aircross: projeção mostra como será a nova geração do SUV

Inspirado no C3 Aircross europeu, SUV deve chegar ao Brasil com linhas que lembram o C5 Aircross e motores flex 1.3 e 1.0 turbo da Stellantis

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

09 de mai, 2022 · 4 minutos de leitura.

Aircross
Modelo tem mescla de C3 Aircross e C5 Aircross e deve chegar em 2023
Crédito:Reprodução/L´Auto Journal

Desde que revelou a nova geração do C3, a Citroën já informou que vai produzir três modelos no Brasil sobre a nova plataforma modular CMF. Pois um deles é o C3, e o outro é um SUV compacto. Tal como o Jornal do Carro noticiou há algum tempo, o utilitário deverá resgatar o nome C3 Aircross, mas, desta vez, com estilo de SUV e não mais de minivan.

Esse modelo também é esperado na França, onde a revista L´Auto Journal publicou projeção que mostra como pode ficar o visual deste novo C3 Aircross. O modelo tem previsão para estrear já em 2023. De acordo com a publicação, o projeto do programa C-Cubed segue passos do C5 Aircross. Entretanto, faz uso de detalhes do novo C3 nacional. Tem barras no teto e peças plásticas em áreas como paralamas e base das portas, por exemplo.

Citroën/Divulgação

Faróis e luzes de LEDs

Esteticamente, a projeção mostra um C3 Aircross com soluções típicas dos últimos SUVs da marca, inclusive do C4 Cactus - o único modelo da marca à venda hoje no Brasil. Nesse sentido, tem luzes diurnas iluminadas por LEDs na parte superior, ladeando a grade, e faróis principais logo abaixo. Assim como o atual modelo europeu, destaque para a grande área envidraçada. Nele, até a coluna C tem janelas. Atrás, aposta-se no mesmo formato quadrado com cantos arredondados nas lanternas - assim como no C3. Entretanto, as luzes de seta e de ré ficam na base das peças.



Aircross
Citroën/Divulgação

Os 4,15 metros de comprimento também devem se manter no novo C3 Aircross. Assim, o SUV originalmente brasileiro (uma adaptação do C3 Picasso que ganhou o mundo) também seguirá com possibilidades de personalização. No Velho Continente, por exemplo, tem combinações diferentes de cores para carroceria, teto, faróis, etc.


Enquanto na Europa o SUV deve ter motor elétrica (motor de 136 cv e 26,5 mkgf), com baterias de lítio de 50 kWh, por aqui deverá contar com motores a combustão. Aposta-se, nesse sentido, no 1.3 Firefly e no 1.0 Turbo de 130 cv da Stellantis. Uma configuração híbrida também não está descartada, afinal, na França o SUV terá opção eletrificada a diesel.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se