Você está lendo...
Opel mostra primo elétrico do Chevette com tração traseira e câmbio manual
Antigos

Opel mostra primo elétrico do Chevette com tração traseira e câmbio manual

Opel Manta GSe ElektroMOD recebeu motor elétrico e mudanças estéticas; conceito tem 147 cv e oferece bateria para até 200 km

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

30 de mai, 2021 · 4 minutos de leitura.

Opel
Opel Manta GSe ElektroMOD
Crédito:Opel/Divulgação

Uma recriação praticamente fiel ao cupê Manta dos anos 1970 foi divulgada pela Opel. Desta vez, no entanto, o modelo acompanha a indústria e aposta na eletricidade para conquistar o público. Porém, mesmo cheio de modernidade mecânica e visual, o Manta GSe ElektroMOD conservou alguns pontos, como o câmbio de quatro marchas ? tal qual era cinco décadas atrás. Ainda não há informações se a novidade chegará ao mercado. Para os brasileiros, o design lembra um ícone: o Chevette.

Opel
Opel/Divulgação

O Manta GSe ElektroMOD tem motor elétrico com 108 kW, ou seja, potência equivalente a 147 cv. O torque, de acordo com a marca, é de 26 mkgf. E essa energia é extraída da bateria de 31 kWh. Ainda em tecnologia, freios regenerativos, usados no SUV Opel Mokka-e e no hatch Opel Corsa-e, e autonomia de 200 quilômetros fazem parte do projeto.


Transformação

A princípio, o projeto da montadora alemã (que, agora, faz parte da PSA e, portanto, do grupo Stellantis) tem receita simples. Pegou-se o clássico dos anos 1970 e, nesse sentido, acrescentou motor elétrico ? posicionado na frente, mas que traciona as rodas traseiras. Sobre o câmbio, a montadora, no entanto, diz que é possível trocar as marchas manualmente ou ir direto para a quarta marcha, guiando em modo automático. Esse é um dos pontos mais interessantes do protótipo do ponto de vista tecnológico.

Opel
Opel/Divulgação

Visualmente, o primo europeu do Chevette recebeu ajustes, como novos para-choques, cromados, rodas de 17 polegadas (pneus 195/40 na frente e 205/40 atrás) e faróis iluminados por LEDs. Os duplos círculos originais deram lugar à conjuntos em forma de "L". Um spoiler dianteiro foi adicionado para dar mais modernidade.




Opel ligada no futuro

Na parte de dentro, todavia, o conceito ganhou duas telas. O painel de instrumentos, que tem 12 polegadas, e a central multimídia, com 10". Bancos, volante e demais pontos da carroceria também ganharam atualização. Mas manivelas para subir e descer os vidros continuam intactas. Assim, um toque do passado em uma cabine futurista.

Opel
Opel/Divulgação

"O Manta GSe combina, portanto, a tradição da Opel com o compromisso de hoje com a mobilidade sem emissões, para um futuro sustentável. Agora, o lendário Manta também é elétrico", disse o CEO da montadora, Michael Lohscheller.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Chevrolet Tracker 1.2 Turbo Premier
Oferta exclusiva

Chevrolet Tracker 1.2 Turbo Premier