Mercado

Volkswagen mostra elétricos ID.3 e ID.4 no Brasil e vai para cima de GM e Stellantis

Sem anunciar data de lançamento, Volkswagen apresenta dupla de carros elétricos da família ID que será vendida no Brasil e região em 2022

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

29 de set, 2021 · 8 minutos de leitura.

Volkswagen ID.3 elétricos" >
Volkswagen ID.3 (foto) e o SUV ID.4 já estão no Brasil para iniciar fase de testes e clínicas com clientes e até jornalistas
Crédito:Volkswagen/Divulgação

Com regras cada vez mais rígidas de emissões em todo o mundo, não vai dar para escapar. A Volkswagen vai entrar no mercado de carros elétricos também na América Latina. Na noite desta terça-feira (28), a marca alemã promoveu uma live direto da fábrica da Anchieta, em São Paulo, para anunciar "sua maior ofensiva de mobilidade sustentável da história".

Então, coube ao presidente da Volkswagen no Brasil e região, Pablo Di Si, e ao chefe da marca na Argentina, Thomas Owsianski, revelarem os elétricos ID.3 e ID.4, que, assim, estão oficialmente confirmados por aqui. Embora não tenha sinalizado uma data para a chegada da dupla, é certo que o hatch ID.3 virá em breve, com vendas na primeira metade de 2022.

O ID.3 é o atual carro elétrico de entrada da Volkswagen e, portanto, o modelo ideal para encarar todos os últimos lançamentos da categoria, como Fiat 500e, Mini Cooper S E e Peugeot e-208 GT, além dos (já veteranos) Chevrolet Bolt e Nissan Leaf. Em agosto, o hatch da marca alemã foi o elétrico mais vendido da Europa, superando o Tesla Model 3.

Volkswagen
Reprodução/YouTube

Mercado de elétricos

No Brasil, o segmento de carros elétricos ainda está em formação. Há poucos modelos disponíveis, todos com preços acima de R$ 150 mil, que é o valor pedido no chinês JAC e-JS1, o carro elétrico mais barato do País. Isso não vai ser diferente com a nova linha ID. Quando chegar às lojas daqui, o Volkswagen ID3, portanto, não será um carro barato.

Dificilmente o modelo da Volkswagen custará menos que seus concorrentes diretos. Só para citar, o Fiat 500e custa R$ 239.990, mesmo preço de partida do Mini Cooper elétrico. O Peugeot e-208 GT acaba de chegar um pouco mais caro, por R$ 244.990. E o novo Chevrolet Bolt, que desembarca agora em outubro no Brasil, está em pré-venda por R$ 317 mil.

Volkswagen
Volkswagen/Divulgação

Kombi elétrica na manga

O CEO da América Latina, Pablo Di Si, aproveitou a transmissão para falar da estratégia global da Volkswagen. Segundo o executivo, a montadora vai investir 73 bilhões de euros em carros sustentáveis, com a expansão da família ID, que terá os modelos ID.Life, ID.5 e ID.Buzz. Este último é simplesmente a releitura da saudosa Volkswagen Kombi, porém totalmente repaginada, elétrica e com estilo retrô.

"Teremos muitas novidades para a nossa região em termos de eletrificação", afirmou o executivo ao mostrar imagens da Kombi elétrica.

Volkswagen
Volkswagen ID.Life (Divulgação)

Clínicas no Brasil

De acordo com Pablo Di Si, "algumas unidades (do ID.3 e ID.4) já estão no Brasil para clínicas com clientes, jornalistas e testes de engenharia". Entretanto, o executivo não especificou quantas unidades, tampouco quando começarão esses testes.

Sem mencionar datas e prazos, a marca alemã dedicou, então, uma parte do anúncio para falar do design dos elétricos ID.3 e ID.4. Segundo Marco Pavone, chefe mundial de design exterior da Volkswagen, um dos desafios do projeto ID foi fazer com que os veículos elétricos não se parecessem com os atuais carros à combustão da marca.

"Nós conseguimos isso por meio de soluções como redução do balanço traseiro, rodas maiores, deslocamento de colunas (para ampliar o espaço interno), bem como o design exclusivo de faróis e lanternas", explicou Pavone. O designer brasileiro participou diretamente da criação dos modelos elétricos da marca.

Volkswagen
Volkswagen/Divulgação

Baterias

Construídos sobre a plataforma MEB, que serve aos carros elétricos do Grupo Volkswagen, todos os modelos ID têm baterias posicionadas no assoalho. A marca informa que isso permite melhor aproveitamento da cabine. Nesse sentido, o espaço destinado ao motor a combustão fica livre. Para se ter ideia, o ID.3 tem dimensões externas equivalentes às do Golf. Entretanto, com espaço interno similar ao do Passat.

Continua depois do anúncio

Por ora, a Volkswagen não anunciou especificações - até porque tudo depende de estudos e testes. Contudo, a depender da versão, os ID podem entregar potências entre 145 cv e 299 cv. A autonomia, dessa forma, pode variar de 330 km a 550 km. Além disso, com a recarga rápida, é possível recuperar 80% da energia após 30 minutos plugado na tomada.

Volkswagen
Volkswagen/Divulgação

Outra característica é que os elétricos da linha ID são conectados à internet e recebem atualizações remotas - não há necessidade de recorrer às concessionárias. Por dentro, o hatch ID.3 e o SUV elétrico ID.4 são modernos e contam com head-up display, bem como com outras duas telas Full HD no painel para o quadro de instrumentos e a central multimídia.

Marca quer híbrido a etanol

Paralelamente aos carros elétricos, a Volkswagen aposta no etanol como principal combustível para reduzir emissões no Brasil. Na transmissão ao vivo, a montadora reafirmou que trabalha no momento com três pilares para o País: carros flex, híbridos e elétricos. Portanto, a linha ID é apenas uma das frentes onde a alemã vai atuar nos próximos anos.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se