Diogo de Oliveira, Especial para o Estado

24/02/2021 - 10 minutos de leitura.

Volkswagen Taos: vimos o novo SUV médio pela primeira vez

Rival direto do Compass, o VW Taos quer vender como o Jeep, mas também terá pela frente outro novato, o Toyota Corolla Cross

Volkswagen Taos estreia em maio no Brasil para disputar vendas com o atual campeão Jeep Compass Crédito: Junior KR/Jornal do Carro/Estadão
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

Desde setembro de 2020, a Volkswagen anuncia o seu próximo lançamento no Brasil: o SUV Taos. O novo utilitário médio, que chegará em maio importado da Argentina, ficará posicionado entre o compacto T-Cross e o Tiguan Allspace, de 7 lugares. Assim, vai brigar diretamente com o Jeep Compass, lançado em 2016 e que também vai receber uma renovação.

A Volkswagen vai chegar um tanto atrasada na disputa. Desde a estreia, o Compass é um dos SUVs mais vendidos do país. O modelo chegou a fazer dobradinha em 2017 e 2018, quando foi o utilitário mais emplacado. O sucesso do Jeep, portanto, levou a Volkswagen a criar o Taos. Contudo, os dois modelos terão propostas um pouco diferentes também.

Volkswagen Taos Highline Launch Edition 1.4 FSI
Diogo de Oliveira/Jornal do Carro/Estadão

Como é o Taos ao vivo

A Volkswagen convidou o Jornal do Carro para ir até a fábrica da Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), conhecer o Taos. A primeira visão que tive foi lateral: rodas aro 18 com acabamento diamantado, caixas de rodas com formato mais retangular e emolduradas, e chassi comprido. A altura é quase a mesma do Compass, mas o Taos parece maior.

E é. O novo SUV da Volkswagen tem 4,46 metros de comprimento por 1,84 m de largura. Dessa forma, é alguns centímetros mais comprido e largo que o Jeep, que tem 4,41 m, 1,82 m, respectivamente. Em altura, os modelos são quase idênticos, com 1,62 m (Taos) e 1,63 m (Compass). A maior diferença é no entre-eixos: são 2,68 m no VW contra 2,63 m no arquirrival.

Diogo de Oliveira/Jornal do Carro/Estadão

Porta-malas de quase 500 litros

Esses 5 centímetros a mais de entre-eixos são facilmente notados do lado de fora. E também por dentro. O espaço para as pernas no banco traseiro é realmente amplo, bem como o espaço vertical. E o porta-malas de 498 litros (segundo a montadora) é um verdadeiro trunfo. Só a título de comparação, o Jeep Compass acomoda 410 litros no bagageiro. São 88 litros a menos.

No banco traseiro, há saídas de ventilação, além de uma entrada USB do tipo C, que, curiosamente, será a única forma de conexão no Taos — há outras duas entradas do tipo C na frente. Além da fartura de espaço, a Volkswagen caprichou no acabamento a bordo. O Taos é bem mais requintado que o T-Cross, embora ainda traga muitas peças de plástico.

Volkswagen Taos Highline Launch Edition 1.4 FSI
Diogo de Oliveira/Jornal do Carro/Estadão

A unidade que vimos é da série especial de lançamento Launch Edition, que é feita sobre a topo de linha Highline e, portanto, vem com tudo e mais um pouco. Os bancos são cobertos com couro perfurado, e as portas dianteiras trazem partes macias ao toque. Outro destaque é a faixa (também forrada em couro) que divide o painel em dois níveis.

O volante é o mesmo do crossover compacto Nivus, já com o escudo reestilizado da Volkswagen. Há muitos botões para controlar os diversos sistemas embarcados no modelo. São duas telas de dez polegadas, uma para o quadro de instrumentos Active Info Display, outra para a multimídia VW Play, que foi feita no Brasil e tem uma loja de apps, além de HD interno.

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Faróis inteligentes e muita eletrônica

Uma das principais atrações do Taos é o sistema IQ Light dos faróis. Além da iluminação 100% em LED, que será padrão em todas as versões, o SUV tem luzes inteligentes na versão mais cara. O sistema usa LEDs matriciais que controlam sozinhos os fachos alto e baixo, e são capazes ajustar a direção das luzes para não ofuscar a visão de quem vem na direção oposta.

Assim, quando equipado com os faróis IQ Light, o Taos descarta as luzes de neblina. A tecnologia trabalha em conjunto com um radar que fica no escudo da grade. É por meio dele que operam vários outros recursos, como o controle de cruzeiro adaptativo (ACC) com a função Stop&Go, em que o veículo acelera e freia sozinho, acompanhando o tráfego à frente.

Volkswagen Taos estreia em maio no Brasil para disputar vendas com o atual campeão Jeep Compass
Junior KR/Jornal do Carro/Estadão

O radar frontal também é o responsável por acionar o assistente de frenagem automática de emergência, que aciona os freios se perceber risco iminente de colisão. O dispositivo é capaz ainda de reconhecer animais e pedestres. Entretanto, o sistema do Taos não traz a câmera frontal que, nos últimos anos, tornou-se um importante complemento à leitura do radar.

Sem 4×4, mas com motor turbo flex

Embora tenha o Jeep Compass como “meta”, o Volkswagen Taos não terá a conexão do rival com o mundo 4×4. O SUV da marca alemã vai buscar o público urbano, com tração dianteira e suspensão calibrada para encarar estradas de terra mais leves. O modelo oferecerá ajustes eletrônicos com diferentes modos, mas não contará com motor diesel e tração integral.

Volkswagen Taos Highline Launch Edition 1.4 FSI
Diogo de Oliveira/Jornal do Carro/Estadão

Dessa maneira, o Taos brigará com o Compass só nas versões flex. O SUV utilizará o motor 1.4 FSI turbo flexível com 150 cv de potência máxima e 25,5 mkgf de torque, que é feito em São Carlos (SP). Segundo a montadora, a aceleração de zero a 100 km/h leva 9,3 segundos, boa marca para o SUV de 1.420 kg. O câmbio é o automático sequencial de seis marchas.

Trata-se do mesmo conjunto que equipava o Golf e está presente no sedã Jetta, no T-Cross mais caro, e nas versões de base do Tiguan. Em potência, o 1.4 FSI perde para o 2.0 flex de 166 cv do Compass, mas se sobressai no torque, que é de 20,5 mkgf no Jeep (ambos os desempenhos com etanol). Além disso, o motor turbo entrega o torque máximo logo a 1.500 rotações.



Lançamento será em maio

Por enquanto, não pudemos acelerar o Taos. Vimos apenas o modelo estático dentro da fábrica da montadora. Mas é certo que o SUV da Volkswagen vai levar alguma vantagem em aceleração e também no consumo, que tende a ser menor do que o do motor 2.0 flex aspirado do Jeep Compass. O lançamento será em maio, quando chegam as primeiras unidades da Argentina.

Mas antes do Taos, a Toyota vai apresentar a sua novidade. Após mais de um ano de especulações, a japonesa finalmente confirmou o Corolla Cross no Brasil. O SUV será produzido na fábrica de Sorocaba (SP), ao lado da linha Yaris, e estreia no dia 11 de março. No entanto, diferente do Taos, o Corolla Cross vai para cima do Compass com uma versão híbrida flex.

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


OFERTA EXCLUSIVA

Volkswagen Virtus 1.0 Comfortline 200 TSI Automatico