Mercado

VW T-Cross 2022 aposenta câmbio manual e ganha novo logotipo da marca

Linha 2022 do Volkswagen T-Cross chega em 4 versões com novos equipamentos premium e opção apenas do câmbio automático de seis marchas

Jady Peroni, Especial para o Jornal do Carro

18 de set, 2021 · 6 minutos de leitura.

T-Cross câmbio automático" >
T-Cross 2022 chega ao mercado em 4 versões equipadas apenas com câmbio automático.
Crédito:Divulgação/Volkswagen

Com as novas demandas do mercado, é comum os carros perderem componentes com o tempo. É o caso do câmbio manual, que está virando coisa do passado. A Volkswagen lançou nesta semana a linha 2022 do SUV compacto T-Cross, que chega às lojas somente com câmbio automático de 6 marchas. Ou seja, o utilitário não terá mais opção manual.

Mesmo que isso não agrade a todos, o SUV tinha baixa saída com o câmbio manual. Por isso, passa a vir sempre com transmissão automática, disponível nas quatro versões (Sense, 200 TSI, Comfortline e Highline). Outra mudança é a presença do novo logotipo da Volkswagen, bem como do volante multifuncional, ambos já presentes no Nivus e no Taos.

As quatro versões do Volkswagen T-Cross têm diferenças entre si. Contudo, além do câmbio, também possuem novidades em comum. Em todas, uma nova opção de cor da carroceria entrou para a paleta: a Vermelho Sunset, que já fazia parte da cartela de cores do Nivus. Além dela, há mais 6 opções de cores disponíveis no T-Cross 2022.

Divulgação/Volkswagen

Aposta no mercado

As três versões mais baratas - Sense, 200 TSI e Comfortline - continuam equipadas com o motor 1.0 turbo 3-cilindros, que oferece 128 cv e 20,4 kgfm de torque. Já a versão de topo, Highline, traz motor 1.4 turbo, que oferece 150 cv e 25,5 kgfm.



Preço próximo dos R$ 100 mil

As quatro versões do T-Cross possuem diferenças um tanto quanto significativas nos valores. A princípio, a versão Sense 200 TSI é a mais barata e não tem algumas das novidades divulgadas pela montadora. Isso porque, apesar de trazer o novo logotipo e o volante reestilizado, a marca manteve o valor inicial abaixo dos R$ 100 mil. Ou seja, a versão mais ''básica'' do SUV custa a partir de R$ 96.290.

Em seguida, a 200 TSI é mais equipada e tem como principal novidade o quadro de instrumentos digital de 8 polegadas. Além disso, conta com rodas de liga leve de 16 polegadas, central multimídia VW Play, sensores de obstáculos traseiros e controle de cruzeiro. Com este pacote, a versão parte do valor de R$ 119 mil.

Divulgação/Volkswagen

A marca disponibiliza um kit opcional (R$2.640) que adiciona câmera de ré, retrovisores com função tilt-down (com inclinação), rodas de 17 polegadas e sensores de obstáculos dianteiros.

Versões topo

Uma das apostas da linha 2022 do T-Cross é a sofisticação. Afinal, os modelos Comfortline e Highline saem da fábrica com o carregador de smartphone por indução (wireless charger). Ambas as versões possuem o quadro de instrumentos maior do Taos, com 10,25 polegadas. Mas a Comfortline traz funções diferentes, como ar-condicionado digital, câmera de ré, sensores de obstáculos dianteiros, partida por botão, entre outros.

A opção intermediária, que tem preço inicial de R$ 134 mil, pode receber opcionais como bancos forrados com couro e teto solar panorâmico. Assim, pode custar até R$ 8 mil a mais.

PCD
Volkswagen/Divulgação
Continua depois do anúncio

Por último, a versão mais potente: T-Cross Highline. Esta é a única que possui o motor 1.4 turbo flexível de até 150 cv. O SUV já vem equipado com o retrovisor interno eletrocrômico, molduras cromadas nas janelas e bancos forrados com couro.

A opção de topo tem valor inicial de R$ 145 mil. Porém, com os opcionais - que vão desde faróis Full LEDs até sistema de som premium, o T-Cross pode passar de salgados R$160 mil. E, dessa forma, supera até mesmo o SUV médio Taos.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se