Brough Superior e seu elo com Lawrence da Arábia

A Brough Superior, marca de motos preferida de Lawrence da Arábia, teve uma trajetória similar à de seu grande fã, marcada por guerras mundiais e grandes conquistas

Brough Superior
02_ABRE_Lawrence_of_Arabia_Brough_Superior_gif Crédito: Brough Superior

Há 85 anos morria Thomas Edward Lawrence, após um acidente com sua Brough Superior SS100. A vida do arqueólogo, militar, diplomata, agente secreto e escritor inglês, que ficou conhecido como Lawrence da Arábia, foi extraordinária e fugaz.



Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Assim como a trajetória da fabricante de motos Brough Superior. Sua compatriota ganhou o apelido de Rolls-Royce das motocicletas.

Ambos tiveram seus destinos profundamente marcados por guerras mundiais. Conquistaram o respeito de seus pares e também de seus rivais. E viraram lendas.

Brough Superior

T. E. Lawrence morreu aos 46 anos, no dia 19 de maio de 1935, em Wareham, na Inglaterra. Ficou seis dias em coma por causa de um traumatismo craniano.

Apaixonado pela Brough Superior, ele sofreu um acidente com sua SS100 (acima). A queda ocorreu quando Lawrence fez uma manobra brusca para desviar de dois ciclistas na estrada.

Estava distante, portanto, das estratagemas da Primeira Guerra, da qual participou ativamente. Ele atuou nas incursões inglesas pelo Oriente Médio. O militar foi um dos responsáveis pela tomada de Damasco, capital da Síria, em outubro de 1918.

No ano seguinte, George Brough fundaria em Nottingham, na Inglaterra, a fábrica da Brough Superior. A empresa produziu motocicletas até 1940.

Mas foi alvo de um bombardeio realizado pela Luftwaffe, a força aérea alemã, em maio de 1941. O ataque destruiu totalmente a planta e decretou o fim da empresa.

Brough Superior era comparada à Rolls-Royce

Durante seus 21 anos de atuação, a companhia produziu motos de altíssima qualidade. O esmero na fabricação, a alta qualidade das peças, a ampla possibilidade de personalização e o alto preço de seus produtos fizeram com que a Brough Superior fosse apelidada de “Rolls-Royce das motocicletas”.

Brough Superior SS100

Em 1924, a fabricante chegou a utilizar essa alcunha como slogan em uma campanha publicitária, que gerou uma ação na Justiça movida pela Rolls-Royce. Após a Brough Superior mostrar à marca de carros como suas motos eram construídas, a queixosa retirou o processo.

A marca utilizava motores de dois cilindros em “V” das fabricantes inglesas Matchless, de 998 cm³, e JA Prestwich (JAP), de 976 cm³. Todas as motos eram testadas antes da entrega.

Se não passassem de 100 mph (160,9 km/h), voltavam à engenharia para serem recalibradas. Os compradores também recebiam um certificado de qualidade emitido pela fabricante.

Marca virou mito

George Brough (foto abaixo) morreu em 12 de janeiro de 1970, aos 79 anos. E, como de 1919 a 1940 foram produzidas 3.048 unidades, as motos da Brough Superior viraram objeto de desejo de colecionadores no mundo todo.

Brough Superior

Em março do ano passado, por exemplo, uma rara SS100 fabricada em 1930 foi leiloada na Inglaterra. O modelo foi arrematado por £ 425.500 (cerca de R$ 2,2 milhões na época).

Retorno em grande estilo

A boa notícia é que, após quase 80 anos, a marca está de volta. No fim de 2013, foi comprada pelo inglês Mark Upham em sociedade com o francês Thierry Henriette, dono do estúdio Boxer Design.

Em novembro daquele ano, uma versão moderna da SS100 (abaixo) foi revelada no EICMA, como também é conhecido o Salão de Milão (Itália) uma das mais importantes feiras do setor no mundo.

Brough Superior

O modelo foi desenvolvido pelo Boxer Design e pela Akira Technologies, que cria soluções para os motores das equipes do MotoGP e, apesar do nome, também é francesa.

Assim como a SS100 (sigla de Super Sport) original, a nova moto tem soluções de alta tecnologia e é feita com materiais nobres, como titânio. O metal está na liga (com aço) do chassi, em forma de treliça, no subquadro e na suspensão dianteira, cuja balança é feita de uma liga de alumínio e magnésio.

De volta para o futuro

O motor de dois cilindros em “V”, outra marca registrada da SS100 original, tem 997 cm³, pode gerar 103 cv de potência a 9.600 rpm e 8,9 mkgf de torque a partir dos 7.300 giros.

O câmbio tem seis velocidades. A moto pesa apenas 186 kg e tem pneus nas medidas 120/70 R18 na frente e 160/60 R18 atrás.

Em novembro do ano passado, também no Salão de Milão, a marca mostrou um novo protótipo (foto abaixo). O modelo, feito em parceria com a Aston Martin, mistura elementos visuais do cupê Vantage e soluções de engenharia da Brough Superior.

Brough Superior

Batizada de AMB 001, a supermoto terá produção totalmente artesanal e limitada a apenas 100 unidades. Entre os destaques estão itens como a carenagem feita de fibra de carbono, que ajudou a deixar o modelo muito leve – pesa apenas 180 kg.

Exclusividade em alta

O motor é um V2 com turbo que gera 180 cv de potência. É a primeira vez que uma moto da Brough Superior utiliza propulsor turbinado.

Segundo informações divulgadas pelas duas marcas, a AMB 001 custará €108 mil (cerca de R$ 670 mil na conversão direta). As primeiras unidades serão entregues no quarto trimestre deste ano. Não há informações sobre mudança de datas.

Ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais