Primeira Classe Rafaela Borges

O maior representante da paixão por carros

BMW Série 3 mantém sua essência desde a primeira geração. Mas evolui

BMW Série 3 2019
Novo BMW Série 3 Crédito: Rafaela Borges

Coloquei recentemente em meu perfil no Instagram uma imagem do Série 3 de nova geração. O modelo está à venda no Brasil, por enquanto, na versão 330i.

Na legenda, contei que, além de divertido de dirigir, o Série 3 é repleto de tecnologias, como o sistema semiautônomo de condução e um avançado sistema de assistência ao estacionamento. Um comentário chamou minha atenção.

Ele dizia mais ou menos assim: é difícil um carro com tanta automação ser ao mesmo tempo divertido. Discordo completamente.

Um carro pode – e no caso de um modelo de luxo que custa R$ 270 mil, como o 330i M Sport, deve – ter automação e ao mesmo tempo ser divertido.

 

Vídeo relacionado: Teste e todos os detalhes sobre o novo Série 3

 

No Série 3, assim como na maioria dos carros que contam com o sistema, a automação não é obrigatória. Ela está disponível para quando o motorista quiser utilizá-la.

E é um grande facilitador no dia a dia. Em vias como as marginais, em São Paulo, são capazes de relaxar o motorista, reduzindo a obrigação de atenção absoluta a todos os detalhes em uma situação de trânsito, por exemplo.

Isso porque, em determinadas condições – faixas bem demarcadas e nenhuma necessidade de conversões – a tecnologia faz tudo por você. Basta manter a mão no volante e um olho na pista.

Só que, quando o motorista quer dirigir, não há nada que o impeça. E a experiência é das mais incríveis. Nesta nova geração, o Série 3 mostra que continua sendo um dos maiores representantes – ou até o maior – da paixão pelo conceito tradicional de automóvel.

 

Veja também: Os carros de luxo mais vendidos em abril de 2019

 

Carro de entusiasta?

Nesta nova geração, o Série 3 manteve a essência que vem atraindo a afeição dos apaixonados por carros desde a primeira geração. A tração é traseira, solução sempre mais divertida que a dianteira.

O carro é grudado no chão. A posição de dirigir é levemente inclinada, como em cupês – embora o Série 3 seja sedã.

 

LEIA TAMBÉM

 

As respostas de direção são extremamente precisas e o quadro de instrumentos (virtual no 330i M Sport) tem uma interação incrível com o campo de visão do motorista.

Sair do volante de um BMW Série 3 e assumir imediatamente depois o de um SUV é um verdadeira abismo quando o assunto é dirigibilidade. Por mais vocação de sedã de luxo que os utilitários-esportivos tenham hoje, não dá para comparar a diversão ao guiar um modelo desse tipo com a proporcionada pelo carro da BMW.

Com o Série 3, as sensações ficam mais à flor da pele. Não é a toa que, ao longo das gerações, ele sempre foi carro de entusiasta.

Por que o BMW Série 3?

É claro que poderíamos eleger para o título de representante da paixão por carros um modelo da Ferrari. Ou um Lamborghini, Porsche, Aston Martin…

A diferença é que o BMW Série 3 não é o carro de pista, nem aquele superesportivo com algumas limitações de uso. Ele é o carro do dia a dia do entusiasta.

Você pode usá-lo em qualquer situação e ter prazer de dirigir mesmo assim. Ele entrega conforto, espaço e, como já explicado acima, tecnologia. E ainda assim, é pura diversão.

 

Vídeo da semana: Teste e todos os detalhes do novo Pajero Sport

 

Uma coisa bastante interessante dessa geração é que o acabamento, que era alvo de críticas no modelo anterior, agora ficou muito bom. Bem mais condizente com um carro de luxo.

Vale ressaltar que não estamos dizendo que o BMW Série 3 é o melhor carro. O melhor depende do que cada consumidor deseja em um automóvel.

O que estamos dizendo é que, enquanto alguns ganham tração dianteira ou 4×4, ou recebem soluções estéticas e conceituais para agradar um público mais amplo, o sedã da BMW mantém sua essência desde a primeira geração. Ele não muda. Evolui. E há, claro, quem também não goste disso.

O novo 330i

A versão 330i é a única à venda no Brasil por enquanto. Além da versão M Sport, há a Sport, por R$ 220 mil e sem a maioria das tecnologias de automação.

A mecânica, no entanto, é a mesma. O motor 2.0 turbo entrega 258 cv e o câmbio é automático de oito velocidades.

Em julho, a BMW começará a montar o 330i no Brasil – em Araquari (SC). A chegada de mais versões posteriormente está confirmada, e o lançamento da de entrada, 320i, ainda não tem data definida.

 


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Mais artigos