Você está lendo...
Porsche abre recall para 718, 911 e Taycan
Recall

Porsche abre recall para 718, 911 e Taycan

Recall prevê possibilidade de que conexões rosqueadas no chassi estejam frouxas; veículos foram fabricados entre 14/10/2020 e 19/01/2021

Redação

05 de mai, 2021 · 4 minutos de leitura.

recall
Porsche 911 é um dos três modelos envolvidos no recall
Crédito:Porsche/Divulgação

Os modelos 718, 911 e Taycan estão sendo convocados, pela Porsche, para recall. Os veículos ano/modelo 2020 a 2022 - fabricados entre 14/10/2020 e 19/01/2021 - devem corrigir eventual falha nas conexões rosqueadas do chassi.

De acordo com o comunicado emitido pela Porsche, as conexões rosqueadas no chassi dos veículos podem não ter sido apertadas de acordo com as especificações técnicas. O texto informa que o fato tem relação com o corte insuficiente da linha de porcas de fixação.

recall
Porsche/Divulgação

O fato pode acarretar no aumento de atrito das referidas conexões rosqueadas e, nesse ínterim, colocar em risco a durabilidade das peças.

Consequências

O defeito pode, no entanto, movimentar as conexões rosqueadas no chassi para além da posição devida quando a direção for movimentada. O resultado disso, a princípio, é a possibilidade de instabilidade repentina na direção e consequente perda de controle. Esses problemas podem causar acidente, risco de lesão e até a morte dos ocupantes dos respectivos veículos.

Os proprietários dos modelos envolvidos (números de chassis iniciais WP0AC2Y, WP0AA29 e WP0CB29) precisam agendar a substituição das conexões rosqueadas em uma das concessionárias da Porsche. Mais informações, todavia, pelo e-mail: infobrasil@porsche.com.br.




Segundo o Procon-SP - que mantém um banco de dados com informações sobre todas as campanhas de recalls realizadas no Brasil desde 2002 -, os consumidores que sofreram algum tipo de acidente poderão solicitar reparação por parte da Porsche. É necessário ingressar com ação na Justiça.

Sem recall, sem licenciamento

Pelas últimas alterações feitas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) por meio da lei 14.071/2020, quem não fizer recall não pode licenciar nem transferir o veículo. O documento, neste caso, fica bloqueado. A norma está em vigor desde o dia 12 de abril.

Como a falta de licenciamento consiste em infração gravíssima, caso desrespeite a lei, o proprietário paga multa no valor de R$ 293,47. Resulta em sete pontos no prontuário do condutor e retenção do veículo. A liberação, contudo, acontece só depois da regularização dos documentos. A respectiva fabricante, no entanto, tem até 15 dias para avisar o Departamento de Trânsito sobre a realização do atendimento.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se