farol
José Patrício/Estadão

Reparo de farol amarelado: como recuperar

Limpeza do farol do carro pode ser feita em casa ou por profissionais, mas alguns casos exigem troca da peça

Por Vagner Aquino 26 de jun, 2024 · 6m de leitura.

Por mais novo e conservado que o carro esteja, farol amarelado rende, sempre, ponto negativo. E não é só o aspecto que deixa a situação, literalmente, embaçada. Isso pode até comprometer a segurança. É contra a lei e pode dar multa, afinal, o desgaste faz com que o motorista acabe perdendo parte da visibilidade.

De acordo com o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conduzir o veículo “com defeito no sistema de iluminação, de sinalização ou com lâmpadas queimadas”, trata-se de infração média. Assim, o condutor flagrado paga multa de R$ 130,16 e perde quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

farol
Wikimedia Commoms

Nos carros mais antigos farol amarelado é mais comum, afinal, os materiais usados na fabricação das lentes evoluíram bastante. Somado à isso, tem, ainda, o maior tempo de exposição ao calor, à chuva e ao sol, o que desgasta a peça. De acordo com empresas do ramo, até mesmo o acúmulo de poeira e sujeira, maresia, e mesmo a umidade, também amarelam e ressecam os faróis.

Ademais, além do próprio policarbonato que compõe a peça, o embaçamento também pode ocorrer por deficiência na vedação do farol. Dependendo da gravidade, a única solução é a troca do componente.

Faça você mesmo…

O ideal é limpar os faróis com frequência. Principalmente, depois de pegar a estrada. A Autoglass indica a limpeza externa dos faróis, pelo menos, a cada 15 dias. Mesmo que lave com água e sabão neutro, apenas para higienizar a lente. E dá até para polir a peça manualmente, na garagem. Kits com este fim são encontrados em centros automotivos. Neste caso, deve-se remover o farol (abra o capô e procure os parafusos que prendem a peça).


farol
Diogo de Oliveira/Estadão

Embora hoje em dia existam produtos que veem o polimento como coisa do passado, ainda tem gente que recorre à itens naturais, encontrados em casa. Bicarbonato de sódio, vinagre, água oxigenada, álcool, pasta de dente (cor branca), são alguns deles. Em todos os casos, após esfregar a peça, é necessário realizar o acabamento com um pano limpo, de microfibra (para não restar os famosos pelinhos). Até mesmo porque, como explica Renato Romio, gerente do laboratório de motores e veículos do Instituto Mauá de Tecnologia, o material “exige cuidado na hora da limpeza, porque é mais fácil de riscar do que os vidros (material usado nos faróis, antigamente)”.

…ou com profissional

Entretanto, cabe salientar que, quando o amarelamento da peça é profundo, recomenda-se procurar um profissional do ramo. Para quem, ainda assim, decide fazer o procedimento em casa, a Nakata indica que a base do polimento de faróis consiste em lixar a lente – preferencialmente com uma máquina de polir para acrílico. Cabe salientar que quanto mais danos, mais grossa é a lixa utilizada. Ao final do trabalho, contudo, usa-se uma lixa bem fina, também chamada de lixa d’água (número 1000 para cima).


Durante o processo de lixamento, todo o verniz velho será removido e a lente ficará opaca. Há quem utilize cera nesse processo, para remover todos os resíduos. O passo seguinte é passar massa de polir e, finalmente, um verniz de qualidade para proteger a lente. A dica consiste em fazer todo o processo na sombra, de preferência em um dia não muito ensolarado. Antes de qualquer coisa, leia o manual do proprietário para entender como funciona a retirada dos faróis.

Siga o Jornal do Carro no Instagram!

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.