FOTO: AYRTON VIGNOLA/AE
AYRTON VIGNOLA/AE

Veja as 3 infrações mais cometidas, valores das multas e pontos na CNH

Excesso de velocidade está entre as multas mais cometidas por motoristas brasileiros; Rio de Janeiro lidera ranking de infrações no País

Por Adrielle Farias 16 de abr, 2024 · 6m de leitura.

Excesso de velocidade, avançar o sinal vermelho e estacionar em local proibido são as três infrações de trânsito mais cometidas por condutores brasileiros. As informações são de uma pesquisa feita pela fintech Zapay. Apenas no 1º trimestre de 2024, houve crescimento de 25,5% nas multas registradas em comparação com o mesmo período do ano passado.

Além disso, os dados revelam que os estados com maior número de multas são Rio de Janeiro e São Paulo, além do Distrito Federal. Esse aumento, contudo, é preocupante, tendo em vista que gera um gasto extra para o bolso do condutor. Da mesma forma, as multas acrescentam pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

CNH

Quais foram as multas mais cometidas?

O excesso de velocidade é a infração mais cometida pelos condutores, com 35,7% do total. Esta corresponde a uma infração média, grave ou gravíssima, a depender do percentual de velocidade acima do limite. Se o condutor ultrapassar entre 20% e 50% da velocidade máxima permitida, é infração média com multa de R$ 195,23 e 5 pontos na carteira. Já em caso de ultrapassar 50% do limite, o condutor pode até mesmo perder a sua carteira. A infração é gravíssima, com multa de R$ 880,41.

Em 2º lugar vem o avanço do sinal vermelho, que corresponde a 4,7% do total de registros e é infração gravíssima. Ou seja, o condutor acumula 7 pontos na CNH e paga multa no valor de R$ 293,47. Por outro lado, estacionar em local/horário proibido é uma infração média, grave ou gravíssima, sendo a terceira mais cometida pelos condutores.

placas de trânsito
Julio Szymanski/AE

Neste caso, vai depender de onde aconteceu a infração. Caso o veículo seja estacionado em rolamentos de estradas, acostamento e rodovias, é gravíssima com 7 pontos na carteira e multa de R$ 293,47. Além disso, pode ocorrer apreensão do automóvel. Mas, se o veículo estover estacionado em esquinas, é infração média com 4 pontos na CNH e multa de R$ 130,16. Por fim, caso o veículo esteja a mais de um metro do meio-fio, em ciclovias ou jardins públicos, por exemplo, é infração grave com multa de R$ 195,23.

Estados com mais registros de infrações

No levantamento da Zapay, o Rio de Janeiro se destaca em primeiro lugar, com 25,7% do total das infrações por condutores. Esta é uma mudança significativa no ranking, tendo em vista que, no ano passado, no mesmo período, São Paulo estava em 1º lugar com 29,9%. Desta vez, São Paulo teve um decréscimo no montante e aparece em segundo lugar com 21% das infrações, enquanto o Distrito Federal respondeu por 11,4%, a Bahia por 8,1% e Goiás foi o 5º colocado com 7,4%.


Confira o ranking completo de infrações

  • 1º lugar (35,7%) Excesso de velocidade: infração média, grave ou gravíssima (dependendo do percentual de velocidade ultrapassado acima do permitido)
  • 2º lugar (4,7%) – Avançar o sinal vermelho: infração gravíssima
  • 3º lugar (4,6%) – Estacionar em local/horário proibido: tipo de infração depende do local que o veículo for flagrado
  • Transitar na faixa exclusiva de transporte coletivo: infração grave
  • 4º lugar (3,3%) – Transitar na faixa exclusiva de transporte coletivo: infração grave
  • 5º lugar (2,3%) – Deixar de usar o cinto de segurança: infração grave
  • 6º lugar (1,5%) – Multa por dirigir sem possuir CNH ou possuir CNH vencida: infração gravíssima
  • Outras multas – diversas (48,1%)

Siga o Jornal do Carro no Instagram!

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Hyundai Ioniq 5 N na pista! Aceleramos o elétrico com ronco de motor e marchas
Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Campo obrigatório
Cep inválido
CPF/CNPJ inválido
Telefone inválido
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.