Audi opta por ficar fora do Salão de Detroit

Desistência da marca alemã se soma à das conterrâneas Mercedes-Benz e BMW

Crédito: Mark Blinch/Reuters

A Audi resolveu não participar da edição de 2019 do Salão de Detroit. As conterrâneas Mercedes-Benz e BMW já haviam anunciado que também estarão ausentes. A feira é a principal dos Estados Unidos e conhecida pela sigla em inglês NAIAS.

De acordo com nota enviada ao site Automotive News, a alemã diz que vai passar a avaliar a participação em salões automotivos caso a caso. Será levada em conta a pertinência de cada feira dentro do calendário de lançamentos da marca, e o que o evento pode agregar do ponto de vista do consumidor.

Na edição deste ano, a Audi trouxe muitas novidades, como o utilitário-esportivo Q8. O carro surgiu ainda em versão conceitual, mas deve passar a ser produzido em breve. A participação da marca em edições futuras da mostra norte-americana não está descartada.

Detroit em baixa

Nos últimos anos, o NAIAS passou a sofrer com a concorrência de um outro evento, o Consumer Electronics Show (CES), que ocorre uma semana antes, em Las Vegas. Embora não focado exclusivamente em automóveis, o CES tem atraído cada vez mais montadoras, que vêm optando por mostrar ali suas novidades. Ali, os carros são mostrados como soluções de transporte, com um viés em tecnologia. Em 2016, esse evento teve 170 mil visitantes.

Diante do sucesso do CES, a direção do NAIAS cogita até mesmo transferir a mostra veterana para outro mês, evitando o conflito com o salão de Las Vegas. Mas a próxima edição ainda ocorrerá em janeiro.

As três alemãs não foram as primeiras a debandar de Detroit. Jaguar, Land Rover, Porsche, Ferrari, Lamborghini, Mazda, Bentley, Bugatti e Rolls-Royce já haviam pedido para sair.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas