Mercado

Carros 0-km têm descontos de até 30% nas vendas para CNPJ; veja como

Montadoras oferecem algumas vantagens nas vendas diretas para empresas e microempresários; veja como funciona o desconto para CNPJ

Jady Peroni, Especial para o Jornal do Carro

21 de out, 2021 · 9 minutos de leitura.

" >
Montadoras oferecem descontos entre 2 e 30% para a compra de carros 0-km por empresas.
Crédito:Jeep/Divulgação

Com os altos preços do mercado, está cada vez mais difícil comprar um carro 0-km. Por isso, várias montadoras oferecem programas de ''vendas diretas'' com condições especiais para compra de carros novos por alguns públicos. Além das pessoas com deficiência (PCD) e dos produtores rurais, as fabricantes oferecem esses descontos para clientes com Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. Ou seja, CNPJ.

Pois saiba que algumas montadoras oferecem descontos polpudos, que chegam a até 30% do valor original do veículo. Esse tipo de compra, inclusive, atende desde profissionais autônomos até microempreendedores individuais (MEIs). Contudo, apesar de servir como incentivo, é uma modalidade que traz algumas regras e limitações.

Novas picapes contra a Fiat Toro
Diogo de Oliveira/Estadão

A principal diferença em relação ao desconto para PCD, por exemplo, está em como funciona o abatimento. No caso das pessoas com deficiência, a redução é feita no IPI e no ICMS. Já no caso do CNPJ, os descontos do ICMS são oferecidos pela própria montadora. Assim, a porcentagem e valor dependem do modelo e da quantidade de carros.

Como obter o desconto?

Para solicitar os descontos para CNPJ é necessário, na maioria das montadoras, documentos da abertura da empresa. Então, papeladas como contrato social, inscrição estadual e outros como E-CNPJ, podem fazer parte da lista de solicitações. Porém, cada marca possui suas próprias regras e condições. Além do cartão CNPJ, algumas podem solicitar um quadro societário ou até mesmo uma Certidão Simplificada do Cartório.

No caso dos MEIs, por exemplo, algumas concessionárias vão pedir o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual. Por outro lado, se for Eireli (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada), é preciso ter o requerimento de empresário.

Por isso, vale ficar atento com a categoria de microempreendedor. O MEI tem um limite anual de faturamento em R$ 81 mil. Ou seja, caso a compra envolva um carro de valor muito alto que esse teto, ou mais de uma unidade, o mesmo pode ser fiscalizado.

Por fim, documentos convencionais como RG e CPF, bem como a CNH, também são requeridos. Além disso, caso o comprador não seja sócio da empresa, é exigida uma procuração - fora o pedido de compra da concessionária assinado pelo cliente.



Reduções de 2% a 30%

Algumas concessionárias atuam forte no mercado de vendas diretas, dentre elas revendas das marcas Chevrolet, Fiat, Nissan, Renault e Volkswagen, entre outras. E, justamente por se basearem em cálculos próprios, os descontos variam de caso para caso. Nesse caso, o desconto médio nessas vendas é de 2% até 30% no preço do veículo.

Mas não são todos os modelos que fazem parte do catálogo disponível. Para exemplificar, o Jornal do Carro levantou dados com algumas concessionárias para levantar versões disponíveis nesta venda especial.

Na Fiat, por exemplo, os hatchs Argo e Mobi são bloqueados para os descontos de CNPJ, bem como o sedã Grand Siena. Mas a picape Fiat Toro está disponível na versão de entrada Endurance 1.8 flex com até 8% de desconto. Dessa forma, o preço cai de quase R$126 mil para R$115.910. Já a versão Volcano 1.3 T270 turbo tem desconto de apenas 2%. Assim, a picape sai por R$152 mil.

Para quem busca um sedã, também há opções. A Fiat oferece o Cronos 1.3 flex com 4% de abatimento, na faixa dos R$73 mil. Outro modelo disponível é o Nissan Versa 1.6, que tem redução de 2%. Assim, no total, cai de R$ 96 mil para cerca de R$ 91.973.

Continua depois do anúncio
Nissan Kicks PCD
Nissan/Divulgação

A japonesa também oferece o SUV Kicks 1.6 com 3% de desconto. Então, o preço fica na faixa dos R$105.429, bem menos que os R$122 mil originais. Contudo, um dos maiores descontos fica com a picape Frontier 2.3 turbo diesel, que recebe abatimento de quase 9%. Dessa forma, o preço cai de R$ 233 mil para aproximadamente R$ 213 mil - ou seja, R$ 20 mil.



Na Chevrolet, picape S10 chama atenção

No caso da Chevrolet, existem algumas opções que podem chamar atenção dos compradores. A montadora está oferecendo descontos, por exemplo, para a dupla Onix e Onix Plus, de até 5%. Assim, os modelos, com motorização 1.0 turbo, saem por R$ 82mil e R$ 96 mil respectivamente.

Porém, o modelo que mais atrai pelo percentual é a picape S10. De acordo com um atendente da concessionária, localizada na Vila Olímpia (SP), a versão de cabine dupla 4x4 com motor 2.8 a diesel tem desconto de 12%. Ou seja, no total, sai por R$ 218 mil.

''Os descontos podem variar conforme o momento do mercado, volume da compra e configuração do veículo'', afirmou o gerente sênior de vendas diretas da GM, Marcelo Tezoto.

S10
Chevrolet/Divulgação

Prazos podem ser longos

Apesar dos benefícios, a compra do carro direto pelo CNPJ traz algumas burocracias e até mesmo desvantagens. Uma delas é o prazo. Em tempos comuns, a entrega do veículo levaria um período de 10 a 40 dias. No entanto, por conta da pandemia, de mudanças no mercado e da crise dos chips, a entrega está demorando mais, e pode chegar a 120 dias.

Outro ponto importante é ficar atento ao pós-venda. A depender do desconto, algumas montadoras podem chegar a reduzir a garantia por ser considerado um veículo que terá uma maior quilometragem. Além disso, o carro com o desconto fica atrelado à empresa. Logo, se os impostos ficarem atrasados, a empresa correrá o risco de sofrer restrições.

Por fim, mas não menos importante, vale lembrar que a compra de um carro com desconto para CNPJ exige um prazo mínimo para ficar com o proprietário. Portanto, com o intuito de evitar fraudes, o veículo só pode ser revendido após um período de 12 meses.

Dessa forma, comprar carro com descontos para CNPJ pode ser interessante ou não. Vai depender da necessidade do consumidor. Por isso, a dica é entender como cada concessionária trabalha. Por fim, vale pesquisar sobre o seguro de veículo, que também pode ter condições especiais para empresas, o que pode tornar a economia ainda maior.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se