Você está lendo...
Demos uma volta no Mercedes-Benz EQS elétrico que custa R$ 1.350.000
Lançamentos

Demos uma volta no Mercedes-Benz EQS elétrico que custa R$ 1.350.000

Com desempenho e visual esportivos, novo Mercedes-Benz EQS ultrapassa 650 cv e conta uma super tela na cabine; sedã elétrico já está à venda

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

15 de jul, 2022 · 8 minutos de leitura.

Mercedes EQS
Com pacote opcional, sedã EQS elétrico pode alcançar 761 cv de potência e mais de 100 mkgf de torque
Crédito:Divulgação/Mercedes-Benz

A Mercedes-Benz acaba de lançar o seu segundo carro elétrico no Brasil, e o primeiro feito pela divisão esportiva AMG. Trata-se do novo EQS 53 4MATIC+, que vem com as últimas tecnologias da marca da estrela de três pontas. Rival direto do Porsche Taycan, o sedã grande de luxo celebra os 55 anos do time de performance. Além do visual moderno, o modelo com preço de R$ 1.350.900,00 impressiona na cabine e no alto desempenho.

Com números de carro esportivo, o EQS conta com dois motores elétricos - um em cada eixo - que geram 658 cv de potência e um torque máximo expressivo de 96,9 mkgf. Dessa forma, acelera de zero a 100 km/h em 3,8 segundos, além de atingir velocidade máxima de 220 km/h. De acordo com a Mercedes-AMG, mesmo com esse "apetite", a autonomia vai de 526 km até 580 km com as baterias de 107,8 kWh cheias. A tração é integral.

Divulgação/Mercedes-Benz

Vale dizer que a vinda do EQS registra mais um passo da Mercedes na eletrificação no Brasil. Afinal, já existem outros modelos elétricos que devem chegar em breve por aqui. Como é o caso, por exemplo, do EQA. Mas, de volta ao sedã elétrico, as primeiras unidades já estão disponíveis nas 13 concessionárias da marca alemã no Brasil.

Potência extra?

Para quem deseja mais desempenho, a Mercedes oferece o pacote opcional Dynamic Plus. Com ele, o EQS alcança impressionantes 761 cv e 104 mkgf de torque. Portanto, um incremento razoável que faz com que a aceleração de zero a 100 km/h caia para 3,4 segundos. Por sua vez, a velocidade máxima sobe para 250 km/h. Mas, quem quiser alcançar esses números vai pagar um bom extra. Isso porque o preço do pacote é de cerca de R$ 60 mil.



Primeiras impressões

O Jornal do Carro teve a oportunidade de acelerar o sedã por um curto trecho. No entanto, mesmo de forma rápida, o carro impressiona. Ao todo, são cinco modos de condução disponíveis, entre eles Slippery, Comfort, Sport, Sport + e Individual. No trajeto, de cerca de 10 km, o modo testado foi o Sport+, que possui resposta mais rápida. O torque é imediato e a aceleração faz com que os ocupantes grudem nos bancos. Em conjunto, foi possível acionar o Sound Experience, sistema que simula a acústica de um motor V6. Assim, o condutor consegue ouvir um ronco quando pisa no acelerador.


Durante o percurso, foi possível notar que a suspensão do EQS é muito confortável. Por ser adaptativa, a direção é leve e dinâmica. Como em outros modelos da linha AMG, essa suspensão pneumática usa duas válvulas de alívio de pressão. Ou seja, os amortecedores se ajustam de acordo com as condições em que o veículo se encontra, o que oferece mais segurança ao condutor. Outro ponto perceptível foi o eixo traseiro direcional, que tem ângulo de até dez graus. Com ele, o carro ficou mais estável e confortável nas curvas, bem como em manobras.

Mercedes
Divulgação/Mercedes-Benz

Além disso, vale mencionar as aletas que ficam atrás do volante multifuncional. Diferente de outros modelos, ao invés de trocarem de marcha, elas atuam com os modos de recuperação de energia, como acontece, por exemplo, nas frenagens.


Visual moderno

O Mercedes-Benz EQS possui estilo moderno e esportivo, com silhueta de cupê. Na dianteira, os faróis são Full LEDs inteligentes, com sistema Digital Light. Eles são interligados por uma faixa contínua, assim como nas lanternas. O capô é curvado e tem dois grandes vincos centrais que deixam o sedã com aparência musculosa. Além disso, tem grade frontal preta com barras cromadas e a assinatura da AMG, além de para-choques com design exclusivo.

Com linhas fluidas, o EQS tem baixa resistência ao ar, com um coeficiente aerodinâmico (Cx) de 0,23. As rodas são AMG de 21 polegadas com cinco raios duplos. No mais, há um spoiler traseiro maior e difusores bem largos. Enquanto isso, o porta-malas apresenta espaço generoso para um sedã, com até 580 litros de volume no compartimento.

Mercedes
Divulgação/Mercedes-Benz

Interior sofisticado

Além do alto desempenho, impressiona o luxo da cabine e o painel MBUX Hyperscreen, que reúne três telas que vão de ponta a ponta. São duas centrais multimídia e o display do quadro de instrumentos - único que não é sensível ao toque. Com as telas, tanto o condutor quanto o passageiro podem controlar as funções do veículo, como iluminação interna, sistema de navegação e avaliação dos níveis de recuperação de energia das baterias.  

A central ainda possui espelhamento sem fio com os sistemas Android Auto e Apple Carplay, bem como assistente de voz e reconhecimento de gestos. O interior se completa com um Head-Up Display, bancos esportivos revestidos com couro e com massageadores, volante AMG e pedais esportivos. Outra novidade no EQS é a instalação de atualizações para o sistema de gerenciamento de bateria a distância (OTA).

Divulgação/Mercedes-Benz

E o carregamento?

Com a nova geração de baterias, a Mercedes-Benz promete um tempo de carregamento curto. Em estações rápidas, a recarga para mais de 300 km (no ciclo WLTP) leva pouco mais de 19 minutos. A marca firmou uma parceria com a Enel X, que realiza a instalação de Wallbox com pacote de energia de até 1 ano ou 5 mil km.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Deixe sua opinião