Você está lendo...
Estudo aponta Brasil como maior mercado de elétricos e híbridos na América Latina
Mercado

Estudo aponta Brasil como maior mercado de elétricos e híbridos na América Latina

Carros elétricos e híbridos têm vendas recordes no País, conforme estudo da Associação Internacional de Energia; híbridos são maioria

Rodrigo Tavares, Especial para o Jornal do Carro

23 de mar, 2023 · 5 minutos de leitura.

Publicidade

IPVA 2023 RJ
Separamos cinco perguntas do público sobre carros elétricos e buscamos as respostas
Crédito:Renault/divulgação

As vendas totais de veículos elétricos e híbridos plug-in ao redor do globo tiveram um grande aumento em 2022, com mais um recorde. Foram mais de 10 milhões de veículos foram vendidos ano passado, o que corresponde a um elétrico para cada sete carros entregues, por exemplo, segundo relatório da Agência Internacional de Energia (AIE).

Os números ajudam a entender a dimensão da mudança. Até 2017, as vendas de carros elétricos e híbridos recarregáveis em tomadas tinha proporção bem diferente: era apenas uma unidade para cada 70 veículos a combustão vendidos, por exemplo.



Segundo o relatório da AIE, obtido pelo portal Bloomberg Linea, 13% dos novos veículos vendidos ano passado tem motores elétricos. Caso o crescimento nas vendas continue, existe a possibilidade de que se alcance o cenário de Zero Emissões Líquidas até 2050. No entanto, a produção de veículos elétricos gera cerca de 16% das emissões mundiais de carbono na atmosfera. Ou seja, um contrassenso. Mas as fabricantes estão reduzindo emissões nos processos.

Publicidade


O mercado de elétricos e híbridos na América Latina

BYD Yuan Plus, SUV elétrico em avaliação pelo Jornal do Carro (DIOGO DE OLIVEIRA/ESTADÃO)

Dados afirmam que as vendas de veículos à combustão atingiram o ápice em 2017, com um total de 86 milhões de unidades. Enquanto isso, foram 69 milhões de unidades em 2022. Dessa forma, a venda maior de elétricos e híbridos avançam cada vez mais rápido.

No caso da América Latina, os emplacamentos de híbridos plug-in e elétricos aumentaram 21,7% nos últimos dois anos. As informações, no entanto, partem de dados de oito países que os disponibilizam a partir de associações locais. No total, 143.281 veículos dos dois tipos tiveram novos lares, o que, de fato, representa 25 mil unidades a mais do que em 2021, por exemplo.


Brasil e México atraem olhares e investidores

Renault Kwid E-Tech, opção para quem quer começar no universo dos elétricos (DIOGO DE OLIVEIRA/ESTADÃO)

Com o crescimento dos carros que recarregam em tomadas, a América Latina atrai investidores. O México, por exemplo, receberá uma fábrica da Tesla na região de Nuevo León. Além disso, há os recentes investimentos de General Motors, BMW e Ford e outras marcas.

No Brasil, ainda não há um plano claro do Governo Federal para a transição da matriz energética dos carros. Entretanto, o bom ritmo de crescimento de vendas de elétricos no país é animador. Sobretudo ao somar os emplacamentos de híbridos.


Veja abaixo os cinco países da América Latina com maior número de vendas totais de veículos eletrificados (elétricos, híbridos e híbridos plug-in) no ano passado. Os dados são da Associação para a Mobilidade Sustentável (Andemos) e demais associações locais.

  • Brasil: 57.700 unidades
  • México: 39.477 unidades
  • Colômbia: 27.845 unidades
  • Argentina: 8067 unidades
  • Chile: 7.318 unidades.

Não deixe de conferir nossa lista exclusiva com os 10 carros eletrificados mais vendidos do País!

O Jornal do Carro está no Instagram, confira!


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Renault Kwid E-Tech: como é a versão elétrica do hatch de entrada
Deixe sua opinião