Fiat prepara mudanças em Uno e Mobi

Uno será reposicionado para não brigar com Argo, enquanto Mobi terá novas versões

Crédito: Fiat

O Uno passou a ficar meio apagado em meio aos lançamentos posteriores da Fiat. O fogo amigo veio de todos os lados. Por baixo, o subcompacto Mobi lhe roubou o protagonismo como opção de entrada da marca. Na outra ponta, as versões mais caras foram canibalizadas pelo Argo. Com isso, suas vendas despencaram. Para sobreviver, o Uno sofrerá reformulações na linha 2019.

Quando incorporou direção elétrica, controle de estabilidade e a nova família de motores Firefly (1.0 e 1.3), o Uno encareceu. Hoje, a versão mais barata parte de R$ 43.990. Para reanimar suas vendas, a missão da Fiat é devolver ao Uno o status de carro barato.

Para isso, de acordo com o site Motor1, ele perderá as atuais opções com motor de 1,3 litro (Way e Sporting), que batem de frente com o Argo. O mais provável é que a linha 2019 tenha a atual versão Drive, com o motor 1.0 Firefly de 77 cv, e uma opção mais em conta ressuscitando o antigo 1.0 Fire de 75 cv. Na prática, seria a volta do Uno Vivace. Uma atualização de estilo tentará atrair o interesse do público.

Mobi não vai se livrar do motor Fire

O Mobi também terá novidades em junho, com a reformulação de sua gama de versões. Desde que o carrinho foi lançado, sua única mudança substancial foi a incorporação da versão Drive. Ela traz o motor 1.0 Firefly de 77 cv e 10,9 mkgf e direção elétrica.

O motor Firefly trouxe um notável ganho de dirigibilidade para o Mobi. Mas ele deve continuar restrito à opção de topo. De acordo com o site Autos Segredos, o presidente da FCA na América Latina, Antonio Filosa, descartou estendê-la aos demais catálogos do modelo, que devem continuar com o antigo motor Fire.

LEIA TAMBÉM: Fiat mostra motores Firefly 1.0 e 1.3 com turbo


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas