Mercedes-Benz/Divulgação

Mercedes-Benz Classe G elétrico tem quatro motores e 488 cv

SUV mais famoso da Mercedes-Benz ganha versão 100% elétrica; G580 EQ tem quatro motores, e mais capacidade off-road que modelo a gasolina

Por Rodrigo Tavares 25 de abr, 2024 · 5m de leitura.

O mais icônico dos SUVs da Mercedes-Benz agora é totalmente elétrico: trata-se do longevo Classe G, que agora tem uma versão puramente eletrificada. Apresentado no Salão de Pequim, o novo G580 EQ (e não EQG como esperavam) já pode ser encomendado, e como é comum na linha G, tem números de potência e desempenho muito além do que a aparência sugere.

Entretanto, visualmente, não há como escapar dos detalhes quadrados que fizeram a fama do Classe G. Para a versão elétrica, a Mercedes preferiu não alterar muito a estrutura do modelo, e fez apenas mudanças pontuais no capô e na grade dianteira. Bem como transformou o estepe traseiro em um suporte para o cabo de carregamento.

Mercedes-Benz/Divulgação
Mercedes-Benz/Divulgação

Ainda externamente, há novas opções de cores e rodas, e só. Por dentro, o G580 EQ recebe a nova geração do sistema de entretenimento MBUX, assim como iluminação e variadas configurações. Para tornar a experiência do G elétrico mais exclusivas, há, dependendo da versão, itens como câmera de capô transparente, som Burmester 3D, entrada sem chave e até porta-copos refrigerado.

Mercedes Classe G elétrico tem quatro motores

Mercedes-Benz/Divulgação
Mercedes-Benz/Divulgação

Para mover o grandalhão, quatro motores elétricos de 147 cv entregam 588 cv totais, e um impressionante torque de 118,6 mkgf. Além disso, um 0 a 100 km/h em 4,7 segundos, por exemplo. Entretanto, a marca afirma que o principal destaque do G é o fora de estrada, superando até o modelo tradicional, a gasolina. Isso se deve ao fato de cada motor ter sua própria transmissão de duas velocidades.

O artifício permite ao G580 EQ controles individuais para situações de máxima necessidade, sem os bloqueios de diferencial comuns ao modelo a combustão. Além disso, componentes do trem de força e a bateria são completamente selados, permitindo ao SUV que transponha trechos alagados de até 850 mm de profundidade, próximo de 150 mm a mais que o Classe G comum.

Mercedes-Benz/Divulgação
Adeus estepe!: espaço vira suporte para o cabo de carregamento (Mercedes-Benz/Divulgação)

A suspensão do G elétrico conta com dianteira independente e eixo traseiro sólido, além de proteção de carbono e demais materiais resistentes. Isso protege a grande bateria do SUV, de 116 kWh. A unidade carrega até 200 kW e tem alcance elétrico de 470 km no padrão WLTP.  Considerando que estamos falando de um SUV de mais de 3 toneladas (cerca de 600 kg a mais que um G comum), e pouco aerodinâmico, são bons números.

Por fim, o novo G elétrico custa 142.622 euros, o que se traduz em R$ 785 mil em conversão direta, na versão básica. Demais versões como o Edition One, ganham acabamento AMG Line, como estribos, acabamento em aço inoxidável, volante esportivo e rodas AMG de 20 polegadas, sobem para 192.524 euros, mais de R$ 1 milhão em conversão direta, por exemplo.

O Jornal do Carro também está no Instagram!

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Novo VW Tiguan Allspace tem trunfos, mas SUV ficou defasado


Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Campo obrigatório
Cep inválido
CPF/CNPJ inválido
Telefone inválido
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.