Lançamentos

Pulse é o primeiro SUV da Fiat feito no Brasil; preço parte de R$ 80 mil e vai até R$ 116 mil

Fiat Pulse é um pouco maior que o hatch Argo, inaugura base modular e tem o motor 1.0 mais potente do mercado e novo câmbio automático CVT

Diogo de Oliveira

19 de out, 2021 · 15 minutos de leitura.

Fiat Pulse" >
Fiat Pulse chega às lojas brasileiras com motor 1.0 turbo mais potente e muita tecnologia a bordo
Crédito:Fiat/Divulgação

Há quase uma década, a Fiat vem se preparando para produzir um SUV no Brasil. E coube à filial brasileira criar o modelo, que recebeu o nome de Pulse e começa a chegar às concessionárias neste mês. Para as marcas generalistas, ter um SUV compacto no portfólio já não é opção, mas obrigação. Em 2021, 41% dos carros emplacados no País são SUVs. A Fiat chega tarde, mas quer brigar pela liderança de vendas. Sem citar quais, a italiana informa que o Pulse tem até 18 concorrentes diretos.

Preços e versões

O Fiat Pulse chega às lojas em cinco versões e com preços competitivos, que vão de R$ 80 mil até R$ 116 mil. Em São Paulo, onde se paga ICMS maior, a tabela começa em R$ 82.530 e alcança R$ 119.690 na configuração topo de linha Impetus. Na base, o utilitário tem o motor 1.3 firefly flex de até 109 cv e 14,2 mkgf de torque quando abastecido com etanol. Com gasolina, são 101 cv e 13,7 mkgf. A versão de entrada Drive 1.3 tem câmbio manual de cinco marchas. Veja os valores de lançamento:

Drive 1.3 flex Manual - R$ 79.990
Drive 1.3 flex CVT - R$ 89.990
Pulse Drive 1.0 Turbo flex CVT - R$ 98.990
Audace 1.0 Turbo flex CVT - R$ 107.990
Impetus 1.0 Turbo flex CVT - R$ 115.990

Uma novidade é que o motor 1.3 flex será ligado pela primeira vez ao novo câmbio automático do tipo CVT. A transmissão continuamente variável, que estreia com o SUV, tem simulação de sete marchas e é fornecida pela japonesa Aisin. Trata-se do mesmo câmbio do Toyota Yaris, porém com ajustes da engenharia da Fiat.

Fiat Pulse
Fiat/Divulgação

1.0 turbo mais potente

Além do novo câmbio CVT, o Pulse promove a chegada de outra peça-chave para a Fiat - e também Citroën, Jeep e Peugeot, suas parceiras no grupo Stellantis. O SUV da marca italiana vai estrear o motor 1.0 turbo flexível de três cilindros, com injeção direta e comando variável de válvulas fornecido pela thyssenkrupp. Ele chega como o mais potente da cilindrada.

São 130 cv de potência máxima com etanol, e 128 cv com gasolina. Já o torque máximo chega a 20,4 mkgf com ambos os combustíveis, e é entregue logo a 1.750 rotações. Assim, o novo motor da Stellantis é mais forte e enche mais rápido que o 1.0 TSI da Volkswagen, que, até agora, era a referência entre os motores de 1 litro com turbo no Brasil.

Fiat/Divulgação

O novo motor é indicado pela inscrição "Turbo 200" na tampa traseira, e está disponível nas três versões de acabamento do SUV. São elas: Drive, Audace e Impetus - estes dois novos nomes na gama da Fiat. Combinado ao câmbio CVT, o Fiat Pulse tem três modos de condução (Manual, Normal e Sport). A aceleração de zero a 100 km/h é feita em 9,4 segundos.

Conforme explica a Fiat, o modo Sport atua na direção, no controle de estabilidade, no mapeamento do acelerador e também altera o tempo de resposta e de troca de marchas. Para comparação, o Volkswagen Nivus, que será seu principal concorrente, leva 10 segundos para arrancar até os 100 km/h. O Pulse também é mais rápido que o Polo, que leva 9,6 s.

Fiat/Divulgação

Até 14,6 km/l com gasolina

Segundo a Fiat, o Pulse chega como referência no consumo com gasolina dentre os SUVs com câmbio automático. O modelo é o mais econômico e faz médias de 12 km/l na cidade, e de 14,6 km/l na estrada.

Outro detalhe interessante é que o novo câmbio CVT usa óleo lubrificante "for life". Ou seja, não exige troca ao longo da vida útil do veículo, o que, segundo a Fiat, aumenta a durabilidade e reduz o custo da manutenção.

Fiat Pulse
Fiat/Divulgação
Continua depois do anúncio

Nova plataforma modular

No início do projeto, falava-se que a Fiat ia lançar o SUV do Argo. Isso não é totalmente verdade, mas também não é mentira. O Fiat Pulse usa uma nova arquitetura batizada de MLA, que é uma evolução da MP1 usada pelo hatch compacto. Essa nova base tem quase 90% de aços de alta e ultra-alta resistência, ou seja, é mais leve, rígida e moderna.

Além disso, a arquitetura MLA permitiu redesenhar a parte eletrônica, para que o SUV compacto pudesse ter as tecnologias mais modernas de conectividade e de segurança ativa. Pois o Fiat Pulse estreia com internet a bordo, serviços conectados que permitem dar comandos à distância pelo smartphone, bem como sistemas semiautônomos de direção.

Fiat Pulse
Fiat/Divulgação

Há, por exemplo, o pacote ADAS (Advanced Driver Assistance System), que oferece ajuste automático de farol alto, frenagem automática de emergência (funciona a até 50 km/h) e assistente de permanência em faixa, que faz leves correções no volante para manter o veículo dentro da faixa da pista. Para completar, o SUV tem rastreador e botão SOS para emergências.

São tantas tecnologias, que a Fiat deixou de fora outros itens elementares, talvez para "equilibrar os preços". O Pulse traz de série, por exemplo, quatro airbags, exatamente como o VW Nivus. Entretanto, são dois a menos que o Chevrolet Tracker, que tem seis airbags. Além disso, o SUV da italiana usa freios traseiros a tambor e não a disco, como no Nivus e no T-Cross.



SUV conectado

O Fiat Pulse vai apostar alto em conectividade. Um dos destaques no SUV é o quadro de instrumentos digital. Com 7 polegadas, o display colorido e configurável é o mesmo da picape Toro. E tem a central multimídia Uconnect, com 10,1 polegadas. A tela estreou no novo Jeep Compass e tem espelhamento sem fio para Android Auto e Apple CarPlay.

Fiat Pulse
Fiat/Divulgação

Mas não é só. Na versão mais completa, o SUV conta com os serviços conectados Fiat Connect Me. Há hotspot de Wi-Fi 4G com conexão da operadora de telefonia Tim. De início, será gratuito, mas após algum tempo cobrará mensalidade. É basicamente igual ao OnStar da General Motors, já presente nos carros da Chevrolet.

Por exemplo, em caso de acidente mais grave, com acionamento dos airbags, o próprio veículo faz contato de forma automática com a equipe de atendimento, e envia a localização do GPS para acionamento do Samu. Além disso, tem o botão SOS junto do retrovisor interno, e tem opção de rastreamento, para os casos de furto e roubo.

Fiat Pulse
Fiat/Divulgação

Por fim, é possível ter os dados de bordo na palma da mão, como o nível do tanque de combustível. Ou receber alertas em tempo real de excesso de velocidade, tentativa de furto ou saída da área delimitada pelo proprietário. O aplicativo MyUconnect traz as informações do veículo, bem como permite dar comandos remotos, como acionar o motor à distância, ou abrir e travar as portas, por exemplo. Tudo por meio do smartphone.

Primeiras impressões

Nosso primeiro contato com o Fiat Pulse foi em pista fechada, no Circuito Panamericano da Pirelli, localizado próximo da capital, no interior de São Paulo. A Fiat promoveu diversas atividades com o SUV, mas, para a minha sorte, eu estava no primeiro grupo. Assim, logo fui para a pista de velocidade conferir o comportamento dinâmico sobre o asfalto.

Já nas primeiras voltas deu para sentir duas características marcantes do modelo. Primeiro, a suspensão é macia e bem isolada. Assim, quase não se escuta o ruído do contato do pneu com o solo e a cabine tem um rodar suave. Além disso, as acelerações do novo motor 1.0 turbo com o câmbio CVT apresentaram uma agradável linearidade, sem rompantes.

Fiat Pulse
Fiat/Divulgação

Mesmo quando ajustado no modo Sport, o Fiat Pulse não fica áspero. Na verdade, o SUV prioriza o conforto. E nesse ponto, vale elogiar os novos bancos dianteiros com espuma com ótima maciez. Já em relação ao espaço interno, não espere muito mais do que uma cabine de hatch. A diferença é que o design mais vertical dá amplitude por dentro.

Por falar no visual, o Pulse é bem diferente do Argo em estilo, e tem, portanto, personalidade própria. A Fiat fez um trabalho semelhante ao da Honda com o WR-V, que parece ser bem maior que o Fit. Mas a italiana foi além do visual, da suspensão elevada e dos bons ângulos de entrada e saída. O novo motor 1.0 turbo e o câmbio CVT colocam o Pulse como referência.

Vale a compra?

O único ponto fraco do Pulse é o tamanho. O SUV tem quase as mesmas medidas do Argo - é 10 cm mais comprido e um tantinho mais largo e alto. O entre-eixos de 2,53 metros tem 1 centímetro a mais. Já o porta-malas é um mistério. A Fiat declara 370 litros líquidos, mas não diz quanto é o volume no padrão VDA, que é a métrica mais comum.

Fiat Pulse
Fiat/Divulgação

O acabamento do novo SUV também não enche os olhos, embora tenha bom arremate. A cabine é cheia de peças plásticas com muitas texturas e sem materiais mais elegantes, como black piano. Em vez de molduras metálicas, traz plásticos pintados de prata, por exemplo. Mas o design é moderno e o interior aposta no que mais interessa, que são as tecnologias.

No fim, a Fiat mostra que fez a lição de casa, e apresenta um SUV pronto para desbancar seus muitos rivais. Como adversários mais diretos, o Pulse tem o Caoa Chery Tiggo 3X e o Volkswagen Nivus. Entretanto, a lista de rivais é extensa, com Chevrolet Tracker, Jeep Renegade, Hyundai Creta, Nissan Kicks e Volkswagen T-Cross, entre outros.

Entrega em 30 dias

Em contato com concessionárias da Fiat em São Paulo, o Jornal do Carro apurou que as entregas do Pulse devem levar 30 dias. Este é o prazo médio dado por vendedores para a entrega das primeiras unidades aos clientes. Nesse caso, é necessário fazer a reserva e pagar sinal de R$ 3 mil para garantir uma das primeiras unidades.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Prós

  • Motor 1.0 turbo é forte e tem aceleração agradável
  • Suspensão com ótima maciez e isolamento acústico
  • Conectividade e segurança de última geração

Contras

  • Espaço interno equivalente ao de um hatch compacto
  • Porta-malas menor que o padrão da categoria
  • Acabamento bem feito, porém todo de plástico

Ficha Técnica

Fiat Pulse Impetus 1.0 Turbo 200 CVT

Motor

1.0, três cilindros, injeção direta, turbo, flexível

Potência

130 cv (E) e 128 cv (G)

Torque

20,4 mkgf (E/G)

Câmbio

Automático CVT com simulação de 7 marchas

Dimensões

4,10 m (comp.), 1,58 m (alt.), 1,78 m (larg.) e 2,53 m (entre-eixos)

Porta-malas

370 litros líquidos (não forneceu medida no padrão VDO)

Suspensão

McPherson (diant.) e eixo de torção (tras.)

Freios

Discos ventilados (diant.) e tambores (tras.)

Aceleração de 0-100 km/h

9,4 segundos

Tração

Dianteira