Você está lendo...
Redução de radares de semáforo aumenta mortes nos EUA
Notícias

Redução de radares de semáforo aumenta mortes nos EUA

Estudo mostra que municípios que pararam de usar radares semafóricos tiveram alta nos acidentes falais

31 de jul, 2016 · 3 minutos de leitura.

 Redução de radares de semáforo aumenta mortes nos EUA


Um levantamento feito nos Estados Unidos mostrou que a prática de desligar radares de avanço de sinal por lá pode aumentar em 30% o número de acidentes fatais. O registro foi feito ao longo de 2014 em cidades grandes da América do Norte.


O instituto de segurança viária dos EUA cruzou os dados de acidentes em 57 municípios onde as câmeras são usadas o tempo todo com o de 33 localidades livres de radares. De acordo com a densidade populacional e outros dados, a pesquisa mostrou que deixar os radares ligados significa 21% menos fatalidades per capita e uma queda de 14% nos acidentes em geral nos cruzamentos. Esses números se traduzem em 1.296 vidas salvas durante o tempo em que as câmeras ficaram ligadas.

Ao mesmo tempo, o instituto analisou 14 cidades que pararam de usar radares de semáforos entre 2010 e 2014 e comparou com outros 29 municípios das mesmas regiões que mantiveram as câmeras. O índice de fatalidade foi 30% maior nos locais que encerraram o programa dos radares. O número de acidentes em geral foi 16% maior.

O motivo colocado pelo IIHS é que os motoristas ficam mais cuidadosos quando sabem que há câmeras na região. Além disso, o funcionamento delas libera a polícia local para outras atividades.


Deixe sua opinião