Você está lendo...
Registros mostram novo VW Virtus brasileiro com mesmo visual do indiano
Mercado

Registros mostram novo VW Virtus brasileiro com mesmo visual do indiano

Patentes confirmam reestilização do VW Virtus com mesmo desenho do modelo indiano; sedã terá versão de entrada com motor que era do Up! TSI

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

05 de ago, 2022 · 6 minutos de leitura.

Volkswagen Virtus 2023
Novo Volkswagen Virtus 2023 terá consumo médio de 16,3 km/l na cidade com gasolina
Crédito:Reprodução

Tal como fez com o Polo, o ministério de patentes da Argentina publicou os desenhos industriais do novo Virtus 2023 que será feito na fábrica de Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP). O sedã compacto também será reestilizado em breve no Brasil e revela o mesmo visual da versão lançada na Índia, apenas com pequenas mudanças na dianteira. Vale dizer que tanto o sedã quanto o hatch Polo já foram flagrados em testes por aqui. No entanto, a Volkswagen ainda mantém segredo sobre a data de estreia. A expectativa é de que ambos cheguem até outubro.

As patentes mostram tudo o que já sabíamos. No geral, o Virtus não passou por grandes alterações exceto pelo para-choques completamente novo. O desenho lembra o irmão Nivus, com entradas de ar maiores que abrigam as luzes de neblina, posicionadas na vertical. Além disso, há detalhes cromados na borda, bem como na grade, que ficou mais fina e tem acabamento preto brilhante. Ao que parece, a principal diferença para o irmão indiano ficou nos faróis, que usam LEDs só na parte superior e não no conjunto óptico todo.

Volkswagen Virtus 2023
Reprodução

Atrás, o sedã compacto ganhou lanternas atualizadas. Agora, elas contam com um novo desenho interno, mas não receberam mudanças no formato. O para-choques tem acabamento preto e frisos cromados na parte inferior. Por fim, caso siga a mesma proposta do irmão indiano, a tampa do porta-malas, que mantém os 521 litros de capacidade, deve trazer um defletor de ar preto. Além disso, o nome Virtus pode vir escrito por extenso na tampa.



Interior atualizado?

Até o momento, não há nenhum spoiler de como será a cabine do Virtus brasileiro. Mas, parece que a VW fará importantes mudanças no acabamento. Isso porque, no modelo vendido na Índia, o interior recebeu outros materiais e alterações no painel. O que mais chama atenção é o novo volante. Bem como a alavanca de câmbio, controle dos faróis e comandos do ar-condicionado digital. Na versão GT, topo da linha, há opções diferenciadas, com itens pretos e vermelhos.

Em relação aos recursos, há carregador de smartphone por indução, teto solar, bancos dianteiros ventilados e painel de instrumentos digital com tela de 8 polegadas. A da central multimídia tem 10". O sistema tem conexão sem fio com Android Auto e Apple CarPlay. Na parte de segurança, há seis airbags e controle de estabilidade.


Virtus
Volkswagen/Divulgação

Motor TSI

Como já é de conhecimento geral, a renovação do Virtus virá com o motor 1.0 turbo flex de três cilindros, que equipava o Up TSI. No entanto, em vez de 105 cv de potência, o sedã poderá chegar até 116 cv. O torque permanece o mesmo, sendo 16,8 mkgf com etanol. O câmbio poderá ser manual de 5 marchas ou o automático de seis velocidades. Já nas versões mais caras, o Virtus terá o motor 1.0 TSI de 128 cv e torque máximo de 20,4 mkgf. Por fim, a variante esportiva GTS continuará com o 1.4 TSI que entrega até 150 cv de potência e 25,5 mkgf.

Com as novas versões 170 TSI, a Volkswagen vai adequar o Virtus e o Polo aos novos limites de emissões do Proconve L7, o que vai melhorar o consumo dos dois compactos. O plano, por sinal, era que o hatch e o sedã fossem os carros 1.0 turbo flex mais econômicos do País. Mas a tabela do Inmetro entrega que o sedã Chevrolet Onix Plus continuará com o menor consumo. Ele faz 16,9 km/l com gasolina na estrada com câmbio manual de 6 marchas


Volkswagen/Divulgação

Com gasolina, o Virtus 170 TSI tem médias de 16,3 km/l na cidade e de 13,8 km/l na cidade - mesmo com terceiro volume da carroceria. E com o combustível vegetal, faz médias de 11,4 km/l e 9,6 km/l. Já na versão com câmbio automático, o sedã percorre 15,6 km/l e 12,4 km/l com gasolina, na mesma ordem. E 11 km/l e 8,7 km/l com etanol no tanque.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Deixe sua opinião