Você está lendo...
SUVs turbo: veja quais são os 10 utilitários compactos mais potentes
Mercado

SUVs turbo: veja quais são os 10 utilitários compactos mais potentes

Com a difusão do uso de motores turbo, vários SUVs compactos nacionais ficaram mais potentes e econômicos nos últimos meses; veja o "top 10"

Diogo de Oliveira

03 de mai, 2022 · 12 minutos de leitura.

Jeep Renegade 2022
Jeep Renegade Série S tem tração 4x4, mas aposta na esportividade do motor 1.3 turbo com rodas de 19" e pneus de perfil mais baixo
Crédito:Jeep/Divulgação

Com as regras de emissões mais rígidas do Proconve L7 e a competição por vendas cada vez mais acirrada no mercado brasileiro, vários SUVs compactos nacionais ganharam motores mais potentes e econômicos. Na Jeep, por exemplo, o Renegade recebeu o 1.3 turbo flex. Na Renault, a dupla Captur e Duster ganhou um novo 1.3 turbo flexível. Mas qual deles anda mais? Quais são os mais potentes? O Jornal do Carro traz a seguir uma lista com os 10 SUVs compactos com melhor desempenho em 2022.

1º) Jeep Renegade 1.3 turbo flex - 185 cv

Logo no início de 2022, a Jeep lançou o Renegade 2023 com o novo 1.3 turbo flex da Stellantis. O motor chegou ao SUV compacto quase um ano depois de estrear no Compass e na picape Fiat Toro. E, de uma só vez, substituiu os motores 1.8 Etorq flex (até 139 cv) e 2.0 turbodiesel (170 cv). O 1.3 turbo gera 180 cv de potência com gasolina, o que já o torna o mais potente entre os SUVs compactos. Porém, com etanol, são 185 cv de máxima. O torque é de 27,5 mkgf logo a 1.750 rpm com ambos os combustíveis.

Disponível agora em todas as versões do Renegade, o motor 1.3 turbo é combinado ao câmbio automático de seis marchas nas versões 4x2. E nas opções com tração 4x4, trabalha em conjunto com a caixa automática de nove marchas. Segundo a Jeep, a aceleração de zero a 100 km/h é feita em 9,5 segundos com etanol. Já o consumo urbano pelo Inmetro é de 6,3 km/l com o combustível vegetal, e de 9,1 km/l com gasolina. (veja aqui a avaliação em vídeo)


c4 cactus
Citroen/Divulgação

2º) Citroën C4 Cactus 1.6 THP turbo flex - 173 cv

O SUV compacto da marca francesa chegou ao mercado brasileiro em 2018, e, desde então, tem como trunfo o motor 1.6 THP turbo flex de até 173 cv e 24,5 mkgf de torque máximo. Este motor foi criado há mais de uma década pela PSA em parceria com a BMW. Por isso, já equipou vários modelos da marca bávara e da inglesa Mini - que pertence ao grupo alemão. Com gasolina, o 1.6 THP (sigla de Turbo High Pressure, em inglês) gera 166 cv. O câmbio é sempre automático de seis marchas e a aceleração de zero a 100 km/h leva só 7,3 segundos, com máxima de 212 km/h.

Peugeot 2008
Peugeot/Divulgação

3º) Peugeot 2008 1.6 THP turbo flex - 173 cv

Da mesma forma que o irmão C4 Cactus, o Peugeot 2008 também traz o conjunto mecânico formado pelo motor 1.6 THP turbo flex e o câmbio automático de seis marchas. Ele entrega exatamente o mesmo desempenho, com até 173 cv com etanol e 24,5 mkgf de torque máximo com ambos os combustíveis. Entretanto, o tempo de aceleração de zero a 100 km/h é um pouco maior no SUV da marca do leão, e leva 8,8 segundos. Já a máxima chega a 209 km/h. O 2008 chegou ao Brasil em 2015 e, com algum atraso, ganhou reestilização em 2019. Mas a nova geração, já à venda na Europa, ainda demora.

Renault
Diogo de Oliveira/Estadão

4º) Renault Duster 1.3 TCe turbo flex - 170 cv

Tal como a Jeep, a Renault investiu em um novo motor 1.3 turbo flexível para o mercado brasileiro. E o SUV Duster, com mais de dez anos de mercado, ganhou a novidade no início deste ano, também para se adequar aos novos limites de emissões e ruídos do Proconve. Com quatro cilindros, turbo e sistema de injeção direta de combustível, o 1.3 TCe gera 162 cv de potência com gasolina e até 170 cv com etanol. O torque é de 27,5 mkgf entre 1.600 rpm e 3.750 rpm. Segundo a marca do losango, o zero a 100 km/h é feito em 9,2 segundos. Já o consumo misto com etanol é de 10,8 km/l. Segundo o Inmetro, a média na estrada é de 11,7 km/l, e, na cidade, o Duster 1.3 turbo faz 9,9 km/l.


SUVs turbo Captur
Renault/Divulgação

5º) Renault Captur 1.3 TCe turbo flex - 170 cv

Lançado no início de 2017 no Brasil, o Renault Captur veio como opção mais sofisticada ao Duster. Entretanto, o SUV nunca conseguiu entregar essa vantagem na parte mecânica. Por isso, foi o primeiro a receber o novo motor 1.3 turbo, em meados de 2021. Ele veio combinado ao câmbio do tipo CVT com simulação de 8 marchas, agora disponível nos dois SUVs feitos em São José dos Pinhais (PR). Assim como no Duster, são até 170 cv de potência com etanol e um generoso torque de 27,5 mkgf com ambos os combustíveis. Até a aceleração de zero a 100 km/h é a mesma dos dois modelos: leva 9,2 segundos, com velocidade máxima de 190 km/h.

ranking mais vendidos T-Cross
Volkswagen/Divulgação

6º) Volkswagen T-Cross 1.4 turbo - 150 cv

Primeiro SUV compacto da Volkswagen no Brasil, o T-Cross chegou no início de 2019 já com opções de motores turbo. Na época, veio como o mais potente da categoria. Entretanto, desde então, muita coisa mudou no segmento. Atualmente, o T-Cross com motor 1.4 turbo ficou para trás nos números. São até 150 cv de potência e um torque de 25,5 mkgf com ambos os combustíveis. Ou seja, rende menos que os novos motores 1.3 turbo flex de Stellantis e Renault. O câmbio é automático de seis marchas, com tração dianteira. Ainda assim é um dos SUVs compactos mais rápidos na aceleração, com zero a 100 km/h em 8,7 segundos. A velocidade máxima chega a 198 km/h.

Caoa Chery
Caoa Chery/Divulgação

7º) Caoa Chery Tiggo 5X Pro 1.5 turbo flex - 150 cv

Renovado no início de 2022, o Caoa Chery Tiggo 5X Pro ganhou novidades no visual e na mecânica para continuar a se destacar nas vendas. É o SUV de maior sucesso da marca sino-brasileira desde a sua estreia no fim de 2018. Além do novo desenho, a montadora atualizou o motor 1.5 turbo flex para os novos limites de emissões. Para isso, trocou o sistema de injeção eletrônica, o software, a válvula termostática e o turbocompressor. Com as mexidas, a marca anuncia melhora de 5% no desempenho, com aceleração de zero a 100 km/h em interessantes 10,3 segundos. O motor 1.5 turbo entrega 147 cv com gasolina e até 150 cv com etanol, bem como um torque de 21,4 mkgf desde 1.750 rpm. Além disso, o câmbio automatizado de dupla embreagem e seis marchas deu lugar a um automático CVT de nove marchas.


SUVs turbo Vitara
Suzuki/Divulgação

8º) Suzuki Vitara 1.4 turbo gasolina - 146 cv

Sem novidades há algum tempo no Brasil, o Suzuki Vitara ainda se vale do bom motor 1.4 turbo com tração integral. Até hoje, é um dos únicos SUVs a gasolina com tração nas quatro rodas. Com quatro cilindros e injeção direta, o 1.4 turbo entrega 146 cv de potência e 23,5 mkgf de torque máximo combinado ao câmbio automático de seis marchas. Segundo a Suzuki, a aceleração de zero a 100 km/h é feita em 9,2 segundos, com velocidade máxima de 195 km/h.



9º) Suzuki S-Cross 1.4 turbo gasolina - 146 cv

Além do Vitara, a Suzuki Veículos também comercializa o S-Cross, e ele também traz o 1.4 turbo Boosterjet de até 146 cv e 23,5 mkgf de torque. Da mesma forma, o motor trabalha conectado ao câmbio automático de seis marchas, e entrega números de desempenho parelhos. Da mesma forma, a tração é integral permanente. A aceleração de zero a 100 km/h leva um pouco mais de tempo que no irmão, e é feita 10,2 segundos. Já a máxima é maior, e chega aos 200 km/h.


SUVs Fiat Pulse
Fiat/Divulgação

10º) Fiat Pulse 1.0 turbo flex - 130 cv

Único SUV com motor 1.0 turbo na lista, o Fiat Pulse é o modelo mais potente da cilindrada e faz por merecer. São até 130 cv de potência com gasolina e um torque de 20,4 mkgf com ambos os combustíveis. Com gasolina, o motor de três cilindros com turbo gera 128 cv. O câmbio é automático do tipo CVT que simula 7 marchas, com tração apenas dianteira. Segundo a marca italiana, com este conjunto o SUV compacto acelera de zero a 100 km/h em rápidos 9,4 segundos. Ou seja, fica na média dos SUVs com motores maiores, de 1.3, 1.4, 1.5 a 1.6 litro.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se