Você está lendo...
Teste: novo Peugeot 208 1.6 tem o corpo lindo, mas o coração fraco
Avaliação

Teste: novo Peugeot 208 1.6 tem o corpo lindo, mas o coração fraco

Nova geração do hatch compacto chega ao País com mesmo visual e plataforma europeia, mas antigo motor 1.6

Diego Ortiz

10 de set, 2020 · 6 minutos de leitura.

peugeot 208
PEUGEOT 208 SÓ TEM MOTOR 1.6
Crédito:PEUGEOT/DIVULGAÇÃO

A nova geração do Peugeot 208, que chega agora ao Brasil vinda da Argentina por iniciais R$ 74.990, não faz uma estreia discreta. O carro tem um visual que chama atenção e é o primeiro no País com a nova plataforma da PSA, a CMP. Com ela, o compacto deixa de ser apenas um rostinho bonito na multidão, como já era até antes, mas com menos intensidade. O novo 208 é um carro robusto que tem tudo para elevar o tom da marca nas rodas de conversa sobre carros.



peugeot 208
PEUGEOT/DIVULGAÇÃO

Nova plataforma e tecnologia

Esqueça aquele hatch totalmente voltado para o conforto, com suspensões mais macias para passar em buracos e inclinação de carroceria acima da média em curvas. O novo Peugeot 208 tem o estilo parecido com o dos melhores hatches médios europeus. Absorve muito bem os buracos da pista e faz curvas até de certa forma esportivas. É uma elevação de parâmetro gigante em relação à versão anterior do carro. Culpa da CMP. Aliás, guarde esse nome, já que esta plataforma será usada também nos próximos compactos da Fiat.


Outro aspecto importante é a tecnologia embarcada. Ela salga bastante o preço da versão Griffe, vendida por R$ 94.990. Mas oferece assistente de manutenção de faixa de rodagem, leitor de placas, alerta de colisão com frenagem automática de emergência e farol alto automático. Isso coloca o 208 em outro patamar dentro do segmento dos compactos, sejam eles hatches, sedãs ou SUVs.

peugeot 208
PEUGEOT/DIVULGAÇÃO

Motorização

Justamente por ter um leitor de placas e elas sinalizarem 50 km/h em quase tudo que é lugar, a Peugeot deve ter percebido que o motor poderia ser um mero detalhe. Por isso colocou o que tinha na prateleira mais próxima, o 1.6 de até 118 cv a 5.750 rpm e 15,2 mkgf a 4.000 rpm com etanol. Sempre fazendo dupla com o câmbio automático de seis marchas da Aisin, que troca as marchas no tempo certo, sem vacilos.


Ele dá ao carro o mesmo poder de fogo que ele já tinha antes e que se espera de um motor 1.6 mais antigo. Não dá para dizer que o carro é lento, até porque ele é leve com 1.178 kg. Certamente vai atender à maioria dos motoristas urbanos do Brasil. Mas os mais empolgados, que vão pegar a chave do carro, chegar perto desta belezura de carroceria, se acomodar na perfeita posição de dirigir e pisar no pedal do acelerador com malícia, vão se decepcionar pelo recato.

peugeot 208
PEUGEOT/DIVULGAÇÃO

Interior

Por dentro, tudo é feito para a agradar o motorista. O acabamento é muito bom. Ele traz materiais de qualidade e modernidade que não tinham sido vistas em um hatch compacto ainda no Brasil. E há dois destaques, o i-Cockpit 3D e os bancos. O primeiro, disponível a partir da versão Allure (R$ 89.490), mostra todos os itens do painel como se fossem em terceira dimensão, de forma bastante moderna e igualmente funcional.


Já os assentos têm, nas primeiras unidades do lançamento da Griffe, forração em Alcantara, o que deixa o desenho muito bonito e com uma pegada esportiva bem interessante. A ergonomia é ótima para todos os comandos e o porta-malas de 265 litros, 10 litros a menos que o do Chevrolet Onix.

peugeot 208
PEUGEOT/DIVULGAÇÃO

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se


FICHA TÉCNICA - PEUGEOT 208

PREÇO: R$ 94.990
MOTOR: 1.6, 4 cilindros, 16V, flexível
POTÊNCIA: 115 (G) 118 (E) a 5.750 rpm
TORQUE: 15,2 mkgf a 4.000 rpm
CÂMBIO: Automático de 6 marchas
SUSPENSÃO: Independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
PESO: 1.178 quilos
PORTA-MALAS: 265 litros