Mercado

Top 10: Corolla Cross é o híbrido mais vendido, e Porsche Taycan, o elétrico

Versões híbridas do Toyota Corolla e do SUV Corolla Cross respondem por 52% dos eletrificados no Brasil. Volvo vem em seguida com três SUVs

Emily Nery, Especial para o Jornal do Carro

12 de jul, 2021 · 8 minutos de leitura.

Toyota" >
Toyota Corolla Cross híbrido é o carro eletrificado mais vendido do Brasil no primeiro semestre de 2021
Crédito:Toyota/Divulgação

O primeiro semestre bateu um recorde para a segmento de carros eletrificados. Além de chegarem a 13.899 unidades emplacadas, número histórico para a categoria, os modelos elétricos estão próximos de atingir o mesmo volume de emplacamentos de todo o ano de 2020. Por trás da acentuado crescimento nas vendas desses modelos, está um recém-chegado ao mercado. As versões híbridas do SUV Toyota Corolla Cross, em menos de quatro meses, alcançaram a marca de 3.687 unidades.

De acordo com o balanço semestral de eletrificados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), as versões híbridas do Corolla sedã e do Corolla Cross representam cerca de 52% das vendas do segmento. Ou seja, apenas a dupla responde por mais da metade dos licenciamentos. O SUV, assim, é líder dentre os veículos eletrificados.

Em seguida, está o irmão Corolla sedã, que reúne 3.576 exemplares licenciados. Curiosamente, são as versões topo de linha de ambos os modelos, XRX e Altis Premium, as que possuem maior participação no mix de vendas, com 3.157 e 2.827, na ordem.

corolla
Toyota/Divulgação

Entre modelos híbridos do tipo plug-in, parece que os programas de incentivo da Volvo, como o Volvo Lovers, já surtem efeito. Três dos SUVs híbridos da marca sueca estão no Top 10 do ranking de elétricos e híbridos mais vendidos. Em terceiro lugar, o XC40 Recharge atingiu a marca de 1.675 unidades no primeiro semestre do ano. Vale lembrar que o SUV de entrada da Volvo custa a partir de R$ 259.950.

Participação dos elétricos ficou em 5%

Com 732 unidades emplacadas na primeira metade de 2021, os carros 100% elétricos estão próximos de atingir o total de vendas do ano passado inteiro, que foi de 801 unidades. Mas embora o número seja um recorde, está longe de tornar a categoria competitivo.

Enquanto os híbridos confirmam um rápido crescimento, os elétricos ainda engatinham à caminho da sua popularização. A participação dos modelos movidos exclusivamente por baterias foi de ínfimos 5%. Isso explica porque a Volkswagen confirmou que irá desenvolver carros híbridos a etanol no Brasil. Essa é a motorização que demonstra maior potencial.

Ainda que custe R$ 700 mil, Porsche Taycan 4S vendeu 154 unidades no 1º semestre de 2021 Porsche/Divulgação

Líder do segmento custa R$ 700 mil

Quem lidera a categoria dos elétricos é o Porsche Taycan, que emplacou 154 unidades da versão 4S. Por sua vez, essa configuração utiliza dois motores elétricos que geram até 530 cv de potência e 36,4 mkgf de torque. O preço do campeão é nada menos do que R$ 699 mil, sem opcionais.

Em segundo lugar na categoria está o furgão elétrico BYD ET3, cujas 102 unidades emplacadas foram destinadas a uma empresa de logística, de acordo com a ABVE.

Híbridos plug-ins já vendem mais do que em 2020

Dos 13.899 carros eletrificados vendidos em 2021, 5.102 são híbridos do tipo plug-in. Impulsionada pela comercialização do trio de SUVs da Volvo (XC40, XC60 e XC90) a categoria já vendeu mais do que o registrado em todo o ano passado, cerca de 5.065 unidades.

Volvo XC60 T8 Recharge
Volvo XC60 Recharge Volvo/Divulgação

Projeção de vendas será recalculada

Devido à boa resposta dos consumidores aos carros com proposta ecológica, a ABVE vai recalcular a projeção de vendas de 2021. Em janeiro deste ano, a entidade acreditava que as vendas de eletrificados pudessem atingir as 28 mil unidades. Pois, agora, a associação acredita que o número será “muito maior”, segundo o presidente Adalberto Maluf. Contudo, ainda não anunciou uma nova projeção.


Continua depois do anúncio

Sucesso do Corolla Cross é estímulo para o Brasil

A ABVE enxerga o sucesso do Corolla Cross como um estímulo para políticas públicas de qualidade. Adalberto cita que um dos principais impasses para o barateamento do veículo elétrico é a alta taxação de IPI, que pode chegar aos 18%. Contudo, para os carros híbridos flex, como é o caso do Corolla e do Corolla Cross, a alíquota do imposto é bem menor.

Cabe lembrar que, a partir de 2022, os carros híbrido flex terão um desconto de 3 pontos percentuais na alíquota no IPI. Essa alteração faz parte do Programa Rota 2030.

“Embora não tenhamos políticas públicas de nível federal, temos algumas mais tímidas em níveis municipais. Mas elas já se mostram trazendo resultados”, ressalta Maluf. Vale reiterar que, na cidade de São Paulo, por exemplo, carros híbridos e elétricos são liberados do rodízio.

Por fim, Maluf acredita que o sucesso da Toyota no segmento dos eletrificados vai atrair outras montadoras de carros mais populares a investirem em modelos híbridos e/ou elétricos no Brasil. Justamente o caso da Volkswagen, que vai desenvolver o seu sistema híbrido flexível.

Os 10 carros eletrificados mais vendidos do 1º semestre:

1) Toyota Corolla Cross – 3.687

2) Toyota Corolla – 3.576

3) Volvo XC40 Recharge híbrido – 1.675

4) Volvo XC60 Recharge híbrido – 1.153

5) Toyota RAV4 – 428

6) Volvo XC90 Recharge híbrido – 283

7) BMW X3 híbrido – 281

8) BMX X5 híbrido – 271

9) Land Rover Range Rover Sport – 160

10) Porsche Cayenne PHEV – 160

Veja os cinco carros elétricos mais vendidos do semestre:

1) Porsche Taycan 4S – 154

2) BYD ET3 – 102

3) Chevrolet Bolt Premier – 79

4) BMW i3 – 68

5) Porsche Taycan Turbo S – 38

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se