Primeira Classe Rafaela Borges

22.10.2019 | 20:04 Atualizado: 25.10.2019 | 17:33

Segmento de sedãs tem novo líder no Brasil

Mudança no segmento de sedãs promovem modelo de R$ 100 mil a novo número 1

Toyota Corolla líder dos sedãs
Toyota Corolla Crédito: Daniel Teixeira/Estadão

R$ 100 mil reais é o preço inicial do novo Toyota Corolla. E, neste mês, ele é disparado na liderança de vendas dos sedãs. Com pouquíssimas chances de ser ultrapassado.

O Corolla deixou para trás todos os sedãs compactos, com preços que começam na casa dos R$ 50 mil, para trás. Isso, no entanto, não é situação corriqueira. É fruto de uma grande transformação pela qual está passando o segmento.

 

 

É fato, também, que o Corolla é presença constante na vice-liderança, considerando todos os sedãs. Porém, ficava sempre atrás do Prisma, e eventualmente de algum outro modelo da categoria de três-volumes compactos.

Em alguns meses, especialmente em 2017, chegou a liderar as vendas no resultado mensal. O Toyota, na verdade, sempre foi fenômeno de vendas, mérito ressaltado pelo fato de os demais integrantes do segmento de sedãs médios estarem cada vez mais perdendo espaço para os SUVs.

Corolla e as transformações dos sedãs

O primeiro fenômeno que ajuda a explicar a liderança do Corolla é a Chevrolet. O sedã mais vendido do Brasil no acumulado do ano, Prisma, não existe mais. O que ainda é emplacado do modelo é o estoque de exemplares que restaram nas concessionárias.

O Prisma deu lugar ao Onix Plus, que vem avançando dia a dia no mês de outubro e já é o terceiro sedã mais vendido do Brasil – segundo entre os compactos. O Chevrolet foi lançado no início do mês.

O Prisma Joy, versão de entrada cujas vendas eram somadas às do Prisma LT e LTZ, também não existe mais. Agora, o sedã de entrada da Chevrolet passou a se chamar Joy Plus.

Com esse reposicionamento de nomes na linha Chevrolet, as vendas dos sucessores do antigo Prisma acabaram ficando divididas. Bom para o Corolla que, mesmo sem ser rival desses modelos, acaba herdando o posto de sedã mais vendido do País.

Aqui, vale ressaltar que a mudança do HB20S, da Hyundai, tem pouca ou nenhuma influência nessa história. O modelo não briga com Prisma, Virtus e Ka Sedan pelos primeiros postos do segmento de sedãs.

A mudança do Corolla

O segundo fenômeno para explicar a liderança é o próprio Corolla. O modelo mudou de geração, e suas vendas já estão disparadas. Segundo a Toyota, o primeiro lote de produção foi reservado nos primeiros dias.

A nova geração do Corolla ganhou nova plataforma, motor mais potente e tecnologias que os rivais tinham, mas ele não. Isso a preços que estão bem longes de assustar. Pelo contrário: estão totalmente adequados ao seu segmento, o de sedãs médios. que também tem como representantes Civic, Cruze e Jetta, entre outros com menos relevância mercadológica.

E, se o Corolla antigo, que era considerado pela crítica bem inferior à concorrência, já tinha vendas muito altas, imagine o novo!

Resultado em outubro

De 1º a 21 de outubro, o Corolla somou 4.187 emplacamentos. Já é o décimo modelo mais emplacado do País, considerando automóveis e comerciais leves.

Uma evolução e tanto, considerando que em setembro esteve próximo de deixar a lista dos 20 mais vendidos. Esse fato, porém, não chegou a chamar a atenção. Uma queda acentuada de vendas é comum no mês de mudança de geração.

Por enquanto, o Ka Sedan é o segundo três-volumes mais emplacado do País, com 3.384 exemplares. Porém, o Onix Plus vem se aproximando dia a dia. O novo Chevrolet soma 3.156 unidades vendidas.

Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

 

 

Mais artigos

Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais