Fiat Ducato tem nova geração lançada no Brasil

Linha 2018 chega em treze versões e parte de R$ 108.500 na inédita configuração chassi

Crédito: Fiat

O veterano Fiat Ducato finalmente ganhou um sopro de renovação no País. Até então, a marca vendia por aqui a quarta geração do veículo comercial, apresentada em 2002. Agora, o modelo recebeu um visual mais moderno (que foi usado pelo “irmão” europeu entre 2006 e 2013), novo câmbio e um reforço de equipamentos e itens de conveniência.

O modelo cresceu em todas as dimensões. A largura ficou 6 cm maior; na altura, foram 5 cm a mais com teto alto e 10 cm com teto baixo. O comprimento cresceu em 16 cm (nas versões com entre-eixos curto), 26 cm (entre-eixos médio) e 34,5 cm (entre-eixos longo).

O para-brisa ficou mais amplo e os faróis “subiram” para perto dele. Embora o resultado não seja tão harmonioso do ponto de vista estético, a solução traz ganhos práticos interessantes: nessa posição, as peças não são atingidas facilmente em colisões, o que permite que os proprietários continuem rodando com os carros batidos, sem ter de imobilizá-los de imediato para substituição dos faróis.

O motor, fabricado pela FPT, é um 2.3 turbodiesel com quatro cilindros e 16 válvulas, que gera 130 cv (3 cv a mais que no modelo antigo). Ele atua em conjunto com uma inédita transmissão manual de seis marchas. Em curta avaliação, o conjunto chamou a atenção pelo baixo nível de ruído e pelos engates fáceis do câmbio. A 120 km/h, a rotação do motor beirava os 2.500 rpm.

De acordo com a Fiat, a opção de carga tem um consumo médio de 8,7 km/l em ciclo urbano e 10.1 km/l em ciclo rodoviário – uma redução de 10% ante o consumo do Ducato anterior. O tanque de combustível ganhou 10 litros a mais de capacidade, totalizando 90 litros.

Uma opção interessante para os frotistas é a programação de limitador de velocidade, que pode ser feita na concessionária. São quatro limites pré-estabelecidos: 80, 90, 100 ou 120 km/h.

Versões

A linha 2018 traz 13 versões. A família Cargo tem três furgões de carga e duas ambulâncias. Há cinco opções de passageiros (uma delas específica para cadeirantes), batizadas de Minibus. A gama possui ainda duas opções Multi, para transformações, e uma nova versão, Chassi, que permitirá ao Ducato competir no segmento de transportes de cargas e implementações diversas. Há variantes com chassi curto, médio e longo e teto alto (2.524 mm) e baixo (2.254 mm).

Os preços começam em R$ 108.500, para a versão Chassi. Para a Ducato Furgão, com chassi curto, médio e longo, as tabelas são de R$ 111.190, R$ 121.500 e R$ 126.900, respectivamente. A Ducato Multi custa R$ 131.100 (chassi longo) e R$ 139.900 (extralongo) e, no caso da Minibus, os preços vão de R$ 151.900 (longo) a R$ 163.900 (extralongo).

Os itens de série incluem direção hidráulica, vidros e travas com acionamento elétrico, controle de estabilidade, assistente para partida em rampas, chave com telecomando, computador de bordo e portas traseiras com abertura em 270 graus. As versões Minibus trazem ar-condicionado e regulagem de altura para o banco do motorista.

Como opcionais, há itens como rádio, alarme, faróis de neblina, retrovisores externos com ajuste elétrico e, conforme a versão, câmera de ré (que também é vendida como acessório, integrada no retrovisor interno) ou sensor de obstáculos traseiro.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Ofertas Carros 0km

Ofertas com condições especiais


Notícias relacionadas