Primeira Classe Rafaela Borges

Montadoras que mais perderam mercado

Das 15 maiores montadoras, 11 registraram queda de vendas em maio

Montadora Renault Sandero
Sandero Hatch caiu para a 16ª posição do ranking (Foto: Renault)

A montadora Renault despencou no ranking de vendas de maio, na comparação com abril. Porém, não foi só a francesa que se deu mal. Hyundai, Ford e Toyota, embora em porcentual menor, também tiveram um mês ruim.

LEIA TAMBÉM

Na verdade, entre as 15 maiores marcas de carros do País, apenas quatro registraram crescimento. Nesse grupo estão a Jeep, a Peugeot e as montadoras de luxo Mercedes-Benz e BMW.

De acordo com a Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea),  greve dos caminhoneiros, no fim do mês passado, prejudicou a produção. Muitas empresas, sem receberem peças, paralisaram as atividades em suas fábricas.

Há fontes do mercado que informam também que a queda de vendas está relacionada à greve. No entanto, levantamento feito por este blog no fim do mês mostrou que a média diária de emplacamentos aumentou nos últimos dias de maio.

Independentemente da razão, em maio foram emplacados 194.922 automóveis e comerciais leves, 7,17% a menos que em abril.

 

VEJA TAMBÉM: CARROS QUE NÃO VENDERAM NADA EM MAIO

 

Montadora Renault e outras quedas

Para a montadora Renault, a Ford, a Toyota e a Hyundai, a queda foi pior do que para as outras. Elas registraram recuo maior que o do mercado.

Desse grupo, a maior prejudicada foi a montadora Renault. A francesa vendeu 29,5% a menos que em abril.

Naquele mês, Sandero e Kwid haviam aparecido no “top 10” do ranking de vendas. Em maio, os dois saíram dessa lista. O hatch mais novo foi para a 13ª posição e o veterano, para a 16ª.

No caso do Kwid, o carro tem demanda maior que a oferta. Há filas nas concessionárias e, no próprio site da montadora Renault, o prazo informado para entrega é de pelo menos 23 dias.

Já para o Sandero, a 16ª posição, em 2018, tem sido mais comum que a oitava. O carro havia registrado grande avanço nas vendas diretas em abril, algo que impulsionou seus emplacamentos naquele mês.

Com os 29,5% de queda, a montadora Renault caiu da quarta posição em abril para a sétima em maio.

A segunda maior queda, de 12,9%, foi a registrada pela Toyota. Nesse caso, não houve nada muito anormal com os modelos da montadora. Todos perderam vendas mas, no geral, se mantiveram em suas posições habituais no ranking de vendas.

O Corolla perdeu duas colocações. À frente dele, ficaram a Toro e o Compass. Ele foi o décimo mais emplacado em maio.

Da Ford, a queda foi de 8,4%. Além do recuo de vendas de todos os seus principais modelos, a marca viu o Ka+ ser ultrapassado no ranking de sedãs compactos pelo Cronos.

A Hyundai quase ficou fora da lista das maiores quedas. Ela recuou 7,8%, apenas um pouco mais que o mercado.

Outras quedas

Entre as quatro grandes, a Chevrolet recuou 4,6%. A Volkswagen registrou queda de 2,3% e a Fiat, de 5,3%.

No pelotão intermediário do ranking, a Honda caiu 6,1% e a Nissan, 5,3. Mitsubishi e Citroën tiveram quedas de 2,4% e 3,5%, respectivamente.

Das marcas que cresceram, o destaque é a Jeep, com alta de 10,2%. O avanço foi impulsionado pelo excelente desempenho do Compass, um dos modelos mais vendidos no atacado em maio.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Mais artigos