Você está lendo...
Às vésperas da estreia, nova Amarok tem imagem da traseira revelada
Notícias

Às vésperas da estreia, nova Amarok tem imagem da traseira revelada

Com design mais moderno, Volkswagen Amarok 2023 será feita com base na nova Ford Ranger; picape estreia em julho e pode não vir ao Brasil

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

06 de jun, 2022 · 5 minutos de leitura.

Nova Amarok 2023 vai estrear com até 5 versões
Crédito:Reprodução/Volkswagen

A um mês da revelação mundial, a nova Amarok ganhou um novo teaser da Volkswagen. Mas, dessa vez, com destaque para a traseira. A segunda geração da picape média estreia no dia 7 julho e será feita sobre a plataforma da nova Ford Ranger, com produção na fábrica da África do Sul. Por isso, se vier ao Brasil, chegará importada. Nesse sentido, a picape vai apostar alto em novas tecnologia como, por exemplo, os faróis inteligentes IQ.Light, com luzes de LED matriciais - revelados no teaser anterior. Ou seja, ela promete subir de nível.

No novo spoiler tímido da VW, a Amarok 2023 mostra a traseira com novo design, diferente da atual geração da picape e da Ford Ranger. O destaque são as lanternas verticais contornadas com LEDs, que estão mais finas. Além disso, tem o nome Amarok em baixo relevo na tampa da caçamba, bem como o logotipo da Volkswagen na cor preta.

Embora a visão não seja clara, a picape aparenta ter um degrau no para-choque e apoios nas laterais, que facilitam o acesso à caçamba. O compartimento poderá ter capacidade de carga de 1,2 toneladas e reboque de 3,5 t. Em relação às versões, especula-se que a nova Amarok terá cinco modelos disponíveis: Base, Life, Style, Panamericana e Aventura. Outra novidade é que a picape poderá ter rodas de liga leve de 17 a 21 polegadas.


Amarok
Divulgação/Volkswagen

Como são os novos faróis?

No teaser divulgado anteriormente, a marca alemã mostrou imagens dos faróis da nova Amarok, que terão a tecnologia IQ.Light, já presente no SUV Taos. O conjunto óptico terá os faróis matriciais inteligentes com ajuste automático, que percebem a presença de outros veículos e desativam apenas os LEDs que vão na direção deles. Assim, o sistema controla os faróis alto e baixo para não ofuscar a visão de outros motoristas. E os fachos são direcionais, ou seja, acompanham os movimentos do veículo, para melhorar a visibilidade.

De acordo com a Volkswagen, a nova Amarok será uma picape premium desde a versão de entrada. Por isso, os faróis full LEDs estarão presentes em todos os acabamentos. Entretanto, somente as opções mais caras terão o sistema IQ.Light.




Motor da Ranger

Mesmo com todo o suspense, a Volkswagen já deu pistas sobres os motores que vão equipar a segunda geração da Amarok. Dentre eles, haverá opção a gasolina e até quatro variantes a diesel com capacidade entre 2.0 e 3.0. Esses motores terão quatro ou seis cilindros. Está prevista uma opção V6 turbodiesel mais potente que o atual 3.0 de 258 cv - que faz parte do conjunto da nova Ford Ranger. Além disso, haverá opção com sistema híbrido plug-in.

Amarok
Divulgação/Volkswagen

A tração, por sua vez, será traseira, 4x4 sob demanda ou 4x4 permanente. Por fim, a carroceria - com 5,35 metros de comprimento - se dividirá entre opções de cabine simples (duas portas) e dupla (quatro portas). Com todas essas novidades, a nova Amarok estreia na Europa e nos Estados Unidos no fim deste ano. Mas, conforme contamos aqui, a picape pode não chegar tão cedo ao Brasil. Aqui, o modelo atual ganhará mais uma reestilização.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Deixe sua opinião