Você está lendo...
Navio que pegou fogo afunda com carrões e último Lamborghini Aventador
Notícias

Navio que pegou fogo afunda com carrões e último Lamborghini Aventador

Embarcação com cerca de 4 mil carros de luxo afundou após tentativa de reboque; Entre as marcas estão Bentley, Porsche e Lamborghini

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

02 de mar, 2022 · 6 minutos de leitura.

Navio com Lamborghini Aventador
Embarcação alertou incêndio no dia 16 de fevereiro e tinha cerca de 4 mil carros de luxo a bordo
Crédito:Divulgação/Marinha Portuguesa

O navio cargueiro Felicity Ace afundou nesta terça-feira (1º de março) no Oceano Atlântico perto da costa de Portugal. A embarcação, que transportava um total de 3.965 carros de luxo, estava à deriva desde o dia 16 de fevereiro, quando emitiu alerta de incêndio à Marinha Portuguesa. A bordo, estavam veículos de diversas marcas como Porsche, Bentley e Lamborghini, que tinha unidades da série final do Aventador.

O navio, que iria da Alemanha para os Estados Unidos, tinha uma tripulação composta por 22 pessoas, felizmente resgatadas com segurança. Até o momento, não há confirmações sobre o estado atual dos veículos. No entanto, com um incêndio tão longo, que se iniciou no porão, não há muitas expectativas de recuperação.

Com a tragédia, estima-se um prejuízo financeiro de, aproximadamente, US$ 500 milhões. Ou seja, R$ 2,5 bilhões na conversão direta para o real. Além disso, existe a preocupação com o meio ambiente, pois uma embarcação desse porte pode conter até 3 milhões de litros de combustível despejados no oceano.


Divulgação/Marinha Portuguesa

Unidades do Lamborghini Aventador

Como dissemos, ainda não se sabe as reais condições dos veículos que estavam no cargueiro. No entanto, para a Lamborghini, a situação traz uma lamentação extra. Isso porque a marca do touro tinha 21 carros embarcados no navio, entre eles, unidades do Aventador Ultimae, série especial de despedida do supercarro.

A edição do carro icônico da montadora teve apenas 600 carros fabricados, sendo 360 cupês e 250 conversíveis. O modelo é o último equipado com o motor V12 6.5 100% a combustão. O conjunto gera absurdos 780 cv de potência e 73,4 mkgf de torque. Assim, o Aventador Ultimae vai de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos e chega aos 355 km/h de velocidade máxima (na configuração cupê).


Em nota, o CEO da Lamborghini América, Andrea Baldi, comentou que a marca está aguardando informações oficiais do acontecido. Mas, também afirmou que, de uma forma ou de outra, haverá atrasos nas entregas.

Lamborghini Aventador Ultimae
Lamborghini/Divulgação

''Sempre há a possibilidade de que, em 600 unidades, algum cancelamento de compra permita uma substituição do Aventador, mas prefiro esperar que, por enquanto, pelo menos os poucos Aventador no navio estejam seguros. Informaremos os clientes assim que tivermos uma informação definitiva'', disse.


Além dos modelos da edição especial, a montadora de luxo tinha unidades do SUV Urus no cargueiro. Com até 641 cv, o utilitário superesportivo se tornou referência no segmento.



Marcas do Grupo Volks

Além da Lamborghini, outras marcas que também estão perdendo cabelo com a tragédia são Bentley, Porsche a própria Volkswagen (todas fazem parte do grupo VW). Isso porque, ao que parece, entre os 4 mil modelos embarcados, 1.100 seriam Porsches, 189 Bentleys e o restante seriam da própria Volks, que possivelmente tinha os novos elétricos ID.3 e ID.4 a bordo.

Por ora, o grupo não chegou a se manifestar sobre o ocorrido. Apesar das perdas, parece que os danos serão cobertos pelo seguro, mas a situação como um todo ainda preocupa por conta das distribuições, entregas e reposições de produção.


IPVA PORSCHE
Divulgação/Collecting Cars

Naufrágio

Após o alerta de incêndio e o resgate da tripulação, as autoridades estavam tentando rebocar o Felicity Ace desde o dia 25 de fevereiro. Contudo, nesta semana, o navio teria tombado para estibordo, o que acabou dificultando o processo. De acordo com João Mendes Cabeças, capitão do porto da Horta, que falou com a Reuters, o mar agitado também atrapalhou. ''Quando o reboque começou, a água começou a entrar, aí o navio perdeu a estabilidade e afundou'', relatou.

O Felicity media quase 200 metros de comprimento e tinha, pelo menos, 15 metros de altura. As investigações para saber a causa do incêndio seguem em andamento e, logo mais, deveremos saber qual será o destino desses veículos.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se