Onboard Diego Ortiz

Você ainda vai ter um carro chinês

Carro chinês ou feito em parceria com as montadoras do país vão se tornar regra nos próximos anos, inclusive para o Brasil

Você ainda vai ter um carro chinês
Chevrolet Onix Sedan 2020 Crédito: Chevrolet/Divulgação

O Chevrolet Prisma, o sedã mais vendido do Brasil, vai ser lançando no Brasil no fim do ano. Ele agora vai se chamar Onix Sedan e foi mostrado pela primeira vez no último Salão de Xangai, na China. Com isso, vai ser um carro chinês também. E assim será com as outras marcas a partir de agora.

A China se tornou o centro do mundo automotivo para o resto do planeta que não é os Estados Unidos. O mercado norte-americano é enorme e muito peculiar, portanto consegue se sustentar sozinho e precisa disso.

Portanto, não é exagero afirmar que você vai ter um carro chinês em breve. Ele poderá até não ser de uma marca chinesa, mas ele terá sido desenvolvido lá. A China vai concentrar quase todos os desenvolvimentos de modelos para mercados emergentes.

Haverá ajuda de outros mercado importantes como o Brasil ainda, claro. Produtos feitos só para cá, como o Hyundai HB20, continuarão a existir. Mas os produtos globais vão ter uma forte presença chinesa na próxima década, inclusive no visual, que sempre foi o ponto fraco da indústria de lá.

Usados bons para comprar com até R$ 40 mil

Carro chinês será como os eletrônicos

Assim como no mundo dos eletrônicos a Xiaomi começa a brigar com gigantes como Apple e Samsung, as marcas chinesas de carros também vêm vindo. O Ford Territory, que será lançado no Brasil ainda este ano, na verdade é criação da Jianling. A nova picape intermediária que a Peugeot vai lançar ano que vem é feita junto com Changan.

Até mesmo o Renault Kwid elétrico, que tem tudo para ser o modelo energizado mais barato do Brasil em breve, foi desenvolvido na China. E o Volvo XC40 tem plataforma paga pela Geely, que vai usar ela em seus novos carros. Ou seja, é melhor já ir se acostumando a ter um carro totalmente ou parcialmente chinês. Não há outro caminho. Aliás, tem, ser rico e comprar modelos de luxo alemães e esportivos italianos. Pelo menos por enquanto.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Mais artigos