Notícias

Rolls-Royce terá que trocar símbolo iluminado de todos os seus carros

União Europeia proíbe Spirit of Ecstasy iluminado por causa da poluição luminosa; Rolls-Royce fará reembolso e troca de peça por acabamento em prata

Vagner Aquino

13 de out, 2020 · 3 minutos de leitura.

Rolls-Royce" >
Rolls-Royce Sprit of Ecstasy
Crédito:Rolls-Royce/Divulgação

Um charme aos olhos de algmas pessoas, o Spirit of Ecstasy (aquele símbolo iluminado que vai no capô de alguns modelos da Rolls-Royce) está com os dias contados. Na União Europeia, a opção não está em conformidade com a nova legislação, que reprime a poluição luminosa. Agora, a marca terá que trocar todos os símbolos.

De acordo com um porta-voz da Rolls-Royce, em fevereiro de 2019 foi enviado um boletim aos revendedores informando que a opção do Spirit of Ecstasy estava sendo removida do catálogo da marca. Ninguém mais poderia optar pelo acessório na União Europeia.

Além de não poder oferecer o item, os veículos da marca que já o possuem precisarão removê-lo. É isso aí, o belo acessório, que custa salgadas £ 3.500 (R$ 25.350, na conversão direta, com a libra esterlina custando R$ 7,24 no câmbio desta terça-feira, 13), deverá ser substituído.

Nada de prejuízo aos donos de Rolls-Royce

Com isso, a marca precisou elaborar uma estratégia para não deixar a clientela no prejuízo. No pacote de medidas está o reembolso total da peça e a substituição por um Spirit of Ecstasy feito em prata. Cabe salientar que isso se aplica apenas a veículos da União Europeia. Nas demais partes do mundo, nada muda.

A Rolls-Royce apresentou o Spirit of Ecstasy iluminado com o modelo elétrico 102EX, em 2011. Logo se tornou opção no Phantom. O Ghost da geração anterior também ofertava o item, assim como os modelos Dawn, Wraith e Cullinan.

Não ficou claro o que pode acontecer com os proprietários que não removerem o Spirit o Ecstasy de seus carros. Resta saber se haverá uma lei específica para punir os ricaços que tenham a iluminação extra no capô.