Notícias

Teto solar precisa de atenção especial

Manutenção básica do teto solar inclui limpeza e lubrificação. Preço dos serviços parte de R$ 350

20 de jul, 2016 · 4 minutos de leitura.

Teto solar precisa de atenção especial
Crédito:Manutenção básica do teto solar inclui limpeza e lubrificação. Preço dos serviços parte de R$ 350
Cabos estão entre os itens sujeitos a problemas. Revisão inclui os ajustes necessários

Teto solar clareia o ambiente, deixa o interior mais arejado e oferece até uma vista privilegiada da lua. Mas, para que não dê dor de cabeça, é preciso cuidar da manutenção.

De acordo com o proprietário da oficina Fufão Teto Solar (2781-9241), Rogério Elias Zurdo, mau uso é a principal causa de falhas no equipamento. Basicamente, o sistema requer limpeza, desobstrução e lubrificação periódica no mecanismo. Para tanto, o profissional aconselha uso de vaselina sólida ou óleo em spray.

Afora isso, ele recomenda que a operação de abertura e fechamento seja feita com o veículo parado, ou no máximo a 40 km/h. Isso porque o “golpe de ar” pode danificar a parte mecânica do teto. O profissional também sugere que não se acione o mecanismo sobre pisos irregulares, pois a vibração pode danificar o sistema.

Há alguns mais sujeitos a falhas, como no caso do Fiat Stilo. Composto por cinco lâminas de abertura individual, o teto solar fez muito sucesso no hatch durante a década passada, mas hoje precisa de atenção redobrada: “Se o carro for rebaixado, a vibração provocará falhas no teto”, diz Zurdo.

Além disso, o técnico afirma que até mesmo som muito alto pode trazer problemas ao teto solar: “O excesso de vibração pode soltar os parafusos.”

Ainda de acordo com o especialista, os componentes mais sujeitos a quebras são os cabos e as ponteiras, elementos que ligam o teto ao motor elétrico.

Na Fufão, limpeza e lubrificação custam entre R$ 350 e R$ 600. O preço varia em razão da complexidade do trabalho. Na Quema Cocos (3624-1784), o serviço parte de R$ 350, informa a gerente da oficina, Natália Lima Ribeiro.

Caso seja necessário trocar as lâminas do teto do Stilo, Elias Zurdo informa que as mais baratas, centrais, custam cerca de R$ 350 cada. Já a da frente custa a partir de R$ 800, e a última, pelo menos R$ 500.

Instalado, o teto manual sai por R$ 2 mil, valor que dobra no caso do elétrico. Na Quema Cocos, os preços também começam em R$ 2 mil (manual). Os elétricos partem de R$ 2.900.


Cabos estão entre os itens sujeitos a problemas. Revisão inclui os ajustes necessários

Teto solar clareia o ambiente, deixa o interior mais arejado e oferece até uma vista privilegiada da lua. Mas, para que não dê dor de cabeça, é preciso cuidar da manutenção.

De acordo com o proprietário da oficina Fufão Teto Solar (2781-9241), Rogério Elias Zurdo, mau uso é a principal causa de falhas no equipamento. Basicamente, o sistema requer limpeza, desobstrução e lubrificação periódica no mecanismo. Para tanto, o profissional aconselha uso de vaselina sólida ou óleo em spray.

Afora isso, ele recomenda que a operação de abertura e fechamento seja feita com o veículo parado, ou no máximo a 40 km/h. Isso porque o “golpe de ar” pode danificar a parte mecânica do teto. O profissional também sugere que não se acione o mecanismo sobre pisos irregulares, pois a vibração pode danificar o sistema.

Há alguns mais sujeitos a falhas, como no caso do Fiat Stilo. Composto por cinco lâminas de abertura individual, o teto solar fez muito sucesso no hatch durante a década passada, mas hoje precisa de atenção redobrada: “Se o carro for rebaixado, a vibração provocará falhas no teto”, diz Zurdo.

Além disso, o técnico afirma que até mesmo som muito alto pode trazer problemas ao teto solar: “O excesso de vibração pode soltar os parafusos.”

Ainda de acordo com o especialista, os componentes mais sujeitos a quebras são os cabos e as ponteiras, elementos que ligam o teto ao motor elétrico.

Na Fufão, limpeza e lubrificação custam entre R$ 350 e R$ 600. O preço varia em razão da complexidade do trabalho. Na Quema Cocos (3624-1784), o serviço parte de R$ 350, informa a gerente da oficina, Natália Lima Ribeiro.

Caso seja necessário trocar as lâminas do teto do Stilo, Elias Zurdo informa que as mais baratas, centrais, custam cerca de R$ 350 cada. Já a da frente custa a partir de R$ 800, e a última, pelo menos R$ 500.

Instalado, o teto manual sai por R$ 2 mil, valor que dobra no caso do elétrico. Na Quema Cocos, os preços também começam em R$ 2 mil (manual). Os elétricos partem de R$ 2.900.