Carros 0km

Mercedes AMG-C43-frente
Mercedes AMG-C43-frontal
Mercedes AMG-C43-tras
Mercedes AMG-C43-cima
Mercedes AMG-C43-frente2
Mercedes AMG-C43-detalhe
Mercedes AMG-C43-interior
Mercedes AMG-C43-interior2
Mercedes AMG-C43-interior3
Volkswagen

Mercedes-Benz C 43 AMG 2020


Mercedes-Benz C 43 AMG

Mercedes AMG C43

Mais um carro da divisão esportiva da Mercedes-Benz, o Mercedes AMG C43 chega ao Brasil nas versões sedã e cupê. Ambas utilizam o mesmo conjunto mecânico, com motor 3.0 V6 biturbo, de 367 cv de potência e 53 kgfm de torque, que atua em sincronia com a transmissão automática de nove velocidades e tração integral.

Segundo a fabricante alemã, com essa força motriz o Mercedes AMG C43 alcança 250 km/h de velocidade máxima e acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,7 segundos. Embora a configuração cupê tenha a aparência um pouco mais esportiva, o sedã não fica atrás em desempenho. As médias de consumo são razoáveis levando-se em conta o motorzão V6 movido a gasolina: 7,4 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada.

O Mercedes AMG C43 sedã mede 4,75 metros de comprimento, 1,84 m de largura, 1,42 m de altura e 2,84 m de distância entre-eixos. A capacidade do porta-malas é de 435 litros. As dimensões do cupê são um pouco diferentes: 4,70 m, 1,88 m e 1,40 m, respectivamente. O entre-eixos também é de 2,84 m, mas o compartimento de bagagem é 35 litros menor.

Itens de conforto do Mercedes AMG C43

Mercedes preparados pela divisão AMG são sinônimo de automóveis com muitos itens de série. O Mercedes AMG C43 não foge à regra. Entre os dispositivos de segurança, ele traz airbags frontais, laterais e de cortina, controles de estabilidade e tração, cinto de três pontos e encosto de cabeça para todos os ocupantes, indicador de fadiga, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, frenagem automática de emergência e alerta de colisão frontal.

Os itens de conforto do AMG C43 também são abundantes. A relação inclui ar-condicionado bizona, assistente de estacionamento semiautomático, controle de largada, sistema start-stop, controle eletrônico de amortecimento, teto solar e controle automático de velocidade, A central multimídia tem conexões Bluetooth e USB e navegador GPS.

Prós

  • Design elegante
  • Nível de itens de série
  • Desempenho

Contras

  • Manutenção cara
  • Visibilidade traseira do cupê
  • Rede de concessionárias pequena

Indicado para

Família
Lazer
Luxo
Viagem

MERCEDES-BENZ C 43 AMG C 43 AMG Coupe

Preço

R$ 500.900

Carroceria

Sedã

Motor

3.0 6 cilindros em V

Transmissão

automática

Potência

367

Torque

2000

Comprimento

4702

Altura

1429

Largura

2020

Distância entre eixos

2840

Porta-malas

480

Velocidade máxima

250

Aceleração

4.9

Consumo urbano

Não informado pela montadora

Consumo rodoviário

Não informado pela montadora

Versões a partir de

R$ 500.900

4.1

4.1 de 5

Custo/Benefício

4

Design

5

Consumo

3.5

Potência

4.5

Tecnologia

4.5

Conforto

5

Acabamento

5

Manutenção

2.5

Revenda

3

Modelos similares


BMW M 340i
BMW M 340i

A partir de R$ 489.950

Mercedes-Benz CLASSE C
Mercedes-Benz CLASSE C

A partir de R$ 237.900

Audi A7
Audi A7

A partir de R$ 456.990

Jornal do Carro
Dica do Tião

Quando mexer na suspensão do carro?

Perder estabilidade ou conforto na hora de dirigir não é normal

14 de jan, 2022 · 4 minutos de leitura.

O motorista deve ficar atento ao comportamento do carro. Em caso de perda da estabilidade ou do conforto do veículo, é importante procurar um especialista, a fim de avaliar se o amortecedor ou outro componente da suspensão precisa ser substituído. 

O desgaste é detectado por meio de equipamentos apropriados, como o shocktester, que avalia a função de amortecimento da peça. Se chegou o momento de substituí-la, o ideal é fazê-lo aos pares. “Trocar uma só pode causar o desequilíbrio entre as rodas do mesmo eixo, prejudicando a dirigibilidade”, destaca Rubens Fagundes, assistente técnico da Cofap.

Mesmo que o motorista adote uma condução cuidadosa, sem impactos contra buracos, lombadas e guias, evitando acelerações e freadas bruscas, o ideal é realizar inspeções periódicas na suspensão a cada 5 mil quilômetros ou de acordo com o indicado no manual do proprietário. 

“Não se pode esquecer a manutenção preventiva da suspensão. Afinal, da mesma forma que um amortecedor com falha reduz a vida de outros elementos, o contrário também acontece”, afirma Fagundes. “Componentes da suspensão deteriorados diminuem a vida do amortecedor, que acaba trabalhando em condições desfavoráveis.”

Não confie nos amortecedores recondicionados

Outra medida é não alterar as condições originais da suspensão, modificando seus elementos para rebaixar ou elevar o veículo. 

Ao providenciar a reposição, não confie em recondicionados. As partes internas e o óleo são especialmente desenvolvidos para a fabricação dos amortecedores seguindo rígidas especificações e não estão disponíveis para venda no mercado. 

“Se um amortecedor perdeu eficiência, não dá para recondicioná-lo. Para isso, seria necessário abri-lo, identificar e trocar os componentes internos desgastados por peças originais e fechá-lo de modo correto e seguro”, explica o especialista. “Os recondicionadores não têm condição técnica de executar todas essas etapas.”

Lembre-se dos seguintes pontos ao trocar o amortecedor:

1 – O desgaste no amortecedor é detectado por equipamentos apropriados.

2 – O ideal é substituir os amortecedores aos pares.

3 – Não confie em amortecedores recondicionados.

4 – Fique atento ao entorno: outros componentes deteriorados prejudicam o amortecedor.