Primeira Classe Rafaela Borges

A busca pelo carro perfeito

Brasileiro busca incessantemente o carro perfeito. É possível alcançar esse sonho?

Corolla carro perfeito
Carro perfeito? Corolla: inquebrável para alguns, conservador e lento para outros

Existe carro perfeito? Essa questão surgiu a partir de um comentário do leitor Edvaldo Souza, na análise sobre os sistemas irritantes de Compass e Equinox. A resposta: não existe.

LEIA TAMBÉM

 

Para o meu gosto, existem alguns carros perfeitos. No caso deles, sempre lamento quando a avaliação, para produção de reportagens, termina.

Como jornalista e crítica de veículos, tenho de me manter imparcial e ter em mente uma ideia firme: o que é perfeito para mim pode não ser perfeito para você. Assim, todos os carros, absolutamente todos, têm algum defeito.

Até uma Ferrari? Sim! Uma Ferrari pode ser bastante desconfortável. Aí você pode retrucar: mas Ferrari é carro para acelerar, para se divertir, não para usar no dia a dia. Acredite: muita gente não tem isso em mente. Até mesmo pessoas que compram uma Ferrari, e se decepcionam.

Talvez, para essas pessoas, o carro ideal seja um Porsche 911. Rápido, instigante e com uma certa dose de conforto. Talvez, não.

Mas que tal passarmos para os carros mais generalistas? Anualmente, o Jornal do Carro promove a eleição dos melhores carros do Brasil, em diversas categorias. Isso quer dizer que este carro é perfeito para você? Não necessariamente.

Para chegarmos aos nomes dos vencedores, analisamos cerca de 20 parâmetros. Eles são os mesmos usados nos comparativos do Jornal do Carro. Isso significa que possivelmente esse carro será não exatamente perfeito, mas ideal, para um grande grupo de pessoas que é fã do segmento em questão. Mas e se você for uma exceção? E se você não fizer parte desse grupo?

Vamos supor que você tenha encontrado um carro que é perfeito para você. Ele é capaz de atendê-lo em tudo: anda do jeito que você quer, é bonito (para você), tem acabamento legal, desperta admiração, tem espaço (se você é uma pessoa que precisa de espaço)…

Mas, e na hora de revender? E se ele desvalorizar demais? E quanto à manutenção? É barata? E se ele tiver um defeito crônico? E se você der azar e pegar um exemplar defeituoso?

Ok, vamos supor que ele seja ideal em todos esses fatores, então. Mas é também ideal para o seu vizinho? Será que, para ele, o carro em questão é tudo isso? Entendeu por que nunca diremos que existe um carro perfeito? O melhor do segmento? Sim. Perfeito? Jamais.

 

EXEMPLOS PRÁTICOS

Vamos a exemplos práticos, então. Começando pelo segmento que é o maior do Brasil, o de hatches compactos. O Onix é o mais vendido, muito acima do segundo colocado. Unanimidade? Jamais! Uma das queixas que mais lemos sobre o carro, por parte de leitores, é sobre o fato de ele ter tirado nota zero em teste de segurança.

Não foi só ele. O Ka  é um dos outros veículos que também tiraram zero. Mas isso é assunto para outra análise. O fato é que, por não ser considerado seguro, o Onix já não é perfeito para muita gente.

E aí vem o Polo. Carro com nota alta em segurança, nota alta em consumo. Tão tecnológico que faz com que rivais como Onix e HB20 pareçam pré-históricos. O Polo foi quase uma unanimidade aqui no Jornal do Carro. Quase.

O repórter Hairton Ponciano se lembrou de que ele perdeu algumas coisas em relação à antiga geração do Polo – como a gaveta sob o banco. Além disso, o acabamento interno deixa a desejar para um carro que parte de R$ 50 mil.

 

VEJA TAMBÉM: 20 USADOS PARA COMPRAR DE OLHOS FECHADOS

 

Alguns podem achar que acabamento não importa diante de toda a tecnologia. Outros podem fazer questão de um acabamento perfeito. Além disso, muitos podem achar que o preço extra do Polo – de R$ 3 mil a R$ 5 mil a mais que os rivais – é um impeditivo.

Pronto! Nesses casos, o Polo já não é perfeito para você.

E o que dizer do Corolla? Carro sólido, não quebra, manutenção barata, desvalorização baixa. Ao menos, isso é o que a maioria diz. Vende horrores, o Corolla.

Mas há muitos clientes do segmento de sedãs médios que acham que o Corolla tem design conservador. Por fora e, principalmente, por dentro. Outros consideram sua central multimídia, item essencial nos carros de hoje, ruim. Alguns acham que ele não anda nada. Enfim, nem o Corolla é perfeito para todos.

E o Compass? Vende horrores também. Tem versão a diesel. Mas tem uns sistemas irritantes. E o porta-malas, para um SUV médio, não é dos mais amplos. Nem o espaço no banco traseiro.

Mas você talvez seja uma pessoa que não precisa de tanto espaço, nem porta-malas. E que quer muito um carro a diesel – e nesta versão o Compass é imbatível (só o Renegade é páreo, mas com limitações).

Esqueçam o conceito de carro perfeito. Não existe. Em algum momento, seja na venda, no período em que você passa com ele, no pós-venda, ou na revenda, ele vai te irritar.

Talvez você tenha sorte. Talvez ele seja perfeito para você em todos esses aspectos. Isso não quer dizer que você terá a mesma sorte com o próximo. Mesmo que seja outro exemplar do mesmo modelo.

 


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Mais artigos