Avaliamos o novo Volvo XC40

Menor SUV da marca estreia em versões de 252 cv a partir de R$ 194.950

Volvo XC40/ Crédito: Volvo

Assim que o motorista do carro à frente parou para fazer uma conversão, a eletrônica do XC40 julgou que havia risco de acidente e “cravou” seu pé virtual no pedal de freio. Embora a situação estivesse sob controle, o Volvo que está estreando no Brasil é extremamente rigoroso quando o assunto é segurança. Se percebe risco, mesmo que remoto, emite alerta sonoro e freia.

O terceiro utilitário da marca sueca (os outros são o XC60 e o XC90) chega às lojas nas versões T5 Momentum, por R$ 194.950, e T5 R-Design, por R$ 214.950. A mais barata, T4, deve ser lançada em julho, por R$ 169.950. Com exceção dela, o modelo estreia custando R$ 5 mil a mais do que o anunciado durante o período de pré-venda.

De acordo com o presidente da Volvo, Luis Rezende, o XC40, produzido na Bélgica, deverá ser o modelo mais vendido da marca no mercado brasileiro. A expectativa é comercializar 2 mil unidades neste ano.

A versão T4 tem motor 2.0 de 190 cv e tração dianteira. As outras vêm com o 2.0 de 252 cv e 4×4. Em condição normal, 90% da força é enviada ao eixo da frente e 10% ao de trás, mas dependendo da situação pode haver transferência de até 50% para a traseira. O câmbio é sempre automático de oito marchas.

Avaliado em trecho urbano e rodovia, o XC40 T5 tem desempenho muito convincente, especialmente no modo esportivo (Dynamic) de condução. No confortável, as respostas vêm com um pequeno atraso, porque o motor trabalha em rotação mais baixa, e com menor pressão na turbina.

A suspensão independente nas quatro rodas filtra bem as imperfeições do piso, mas em curvas rápidas há ligeira tendência de inclinação da carroceria. Freios e direção mostraram respostas rápidas, e no interior o silêncio impera.

O sistema semiautônomo de condução é item de série na versão R-Design, mas custa R$ 5 mil nas demais. O recurso monitora a permanência na faixa de rodagem, faz correção automática e traz controle de cruzeiro adaptativo (freia sozinho dependendo do tráfego à frente).

De série, todos os XC40 vendidos no País têm quadro de instrumentos virtual com tela de 12,3” e tela central de 9” vertical. Na Momentum, há chave presencial, carregamento de smartphone por indução e câmera atrás. A R-Design acrescenta teto solar, ajustes elétricos também no banco do passageiro e som da Harman Kardon de 600 Watts.

Com entre-eixos de 2,70 metros, o XC40 tem interior maior que o dos rivais Audi Q3 (2,6 m), Mercedes GLA (2,69 m) e BMW X1 (2,67 m). Na frente o espaço é ótimo, mas atrás quem tem mais de 1,80 m de altura pode ter problema para acomodar os joelhos. A capacidade do porta-malas é de 460 litros.

PRÓS E CONTRAS

+PRÓS

VERSATILIDADE: Modelo tem tamanho adequado, boa potência para viagens e interior confortável.

+CONTRAS

ESPAÇO ATRÁS: Banco traseiro pode causar algum aperto em passageiros com mais de 1,8 m de altura.

FICHA TÉCNICA

Preço sugerido: R$ 194.950
Motor: 2.0, 4 cil., 16V, turbo, a gasolina
Potência (cv): 252 a 5.500 rpm
Torque (mkgf): 35,7 de 1.800 a 4.800 rpm
Câmbio: Automático, 8 marchas
Comprimento: 4,42 metros

O JORNALISTA VIAJOU A CONVITE DA VOLVO


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas