Renault pode trazer Alpine A110 para o Brasil já em 2018

Unidades do esportivo lançado neste ano na Europa foram flagradas rodando em testes na Argentina

Crédito: Alpine/Renault

Depois de ter sido ressuscitada pela Renault, com aparição triunfal no Salão de Genebra (Suíça), a francesa Alpine prepara um reencontro com a América do Sul. A nova geração do esportivo A110, modelo que marcou o retorno da marca, foi flagrado rodando em testes na Argentina, o que reforça as expectativas de seu lançamento tanto no Brasil como no país vizinho já em 2018.

O esportivo tem estilo saudosista claramente inspirado no icônico A100 que foi produzido na Europa entre 1961 e 1977 e também montado no Brasil (entre 1961 e 1964, como Willys Interlagos). Sua missão é disputar compradores com o Porsche 718 Cayman e o Alfa Romeo 4C.

A estrutura tem uso intensivo de alumínio e prima pela leveza – para chegar a um peso próximo de 1.000 kg, o cupê emagreceu onde foi possível (cada banco pesa 13 kg, por exemplo). Sob o capô, há um motor 1.8 turbo de 252 cv, associado a um câmbio automatizado de dupla embreagem e sete velocidades. A tração é traseira.

O conjunto permite uma aceleração de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos – a velocidade máxima é limitada a 249 km/h.

Alpine já esteve no Brasil

A Alpine foi fundada em 1955 (daí a tiragem da série especial do novo modelo), para fabricar modelos esportivos com motores da Renault. No Brasil, o Willys Interlagos é tido como o primeiro esportivo nacional.

Ele era a versão brasileira do Alpine A108, e usava motor traseiro de quatro cilindros e 1 litro, que rendia apenas 70 cv. Mesmo sendo bem leve (pesava menos de 600 kg), o desempenho era apenas mediano: não passava dos 160 km/h e acelerava de 0 a 100 km/h em cerca de 14 segundos.

No entanto, o visual do esportivo e as somente 822 unidades produzidas no País fizeram dele um valioso clássico nacional.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Ofertas Carros 0km

Ofertas com condições especiais


Notícias relacionadas