BYD Song Plus
Diogo de Oliveira/Estadão

BYD planeja trazer 100 mil elétricos e híbridos para o Brasil em 2024

Montadora chinesa corre contra o tempo para trazer mais modelos ao País; alíquota para carros eletrificados aumentará a partir de 1º de julho

Por Adrielle Farias 06 de jun, 2024 · 6m de leitura.

Ao longo deste primeiro trimestre, a BYD já descarregou no Porto de Suape (PE) quase 10 mil carros. Entre eles, na leva mais recente da montadora chinesa, estão o sedã King – que deve estrear em breve no Brasil – e o SUV Song Pro. Agora, a marca tem um novo desafio pela frente: bater a meta de trazer ao Brasil cerca de 100 mil veículos elétricos e híbridos.

Enquanto a BYD não inicia suas operações na fábrica em Camaçari (BA), a estratégia para trazer novos modelos ao mercado nacional é por meio do Porto de Suape com o navio Explorer No 1. No mês passado, por exemplo, 5.469 veículos da BYD chegaram aqui por meio do navio, que levou cerca de 27 dias de viagem entre a China e o Brasil.

BYD Dolphin mais econômicos elétrico
Dolphin terá produção nacional com a estreia da fábrica da BYD em Camaçari (Foto: Alex Silva/Estadão)

Desta forma, a montadora chinesa planeja trazer 100 mil automóveis elétricos e híbridos antes do dia 1º de julho. Isso porque, a partir desta data, entrará em vigor a nova alíquota de importação para este tipo de veículo. Contudo, a tarefa é um desafio para a BYD, tendo em vista que o Explorer No. 1 tem capacidade somente para 7 mil veículos.

Caso a marca consiga alcançar esta meta, o resultado pode ser benéfico aos consumidores, pois dificilmente ocorrerá aumento no valor dos veículos. Além disso, esta poderá ser a maior leva de carros importados que uma montadora já trouxe ao Brasil em um curto período de tempo.

Carros eletrificados pagarão mais impostos a partir de julho

Em 1º de janeiro deste ano, o imposto para veículos elétricos e híbridos entregou em vigor novamente. A alíquota estava extinta para elétricos desde 2015 e era de até 4% para híbridos. De acordo com comunicado do governo federal, “a resolução traz ainda cotas globais para importação sem imposto, também estabelecidas por modelo e com valores decrescentes até julho de 2026. As empresas têm até 30 de junho de 2026 para continuar importando com isenção até determinas cotas de valor”.

carro elétrico
Vagner Aquino/Especial para o Estadão

Assim, ficou decidido que as porcentagens de tributação seriam feitas gradualmente. Por exemplo, no caso de veículos híbridos, a alíquota do imposto começou com 15%. Na sequência, passa para 25% em julho de 2024, 30% em julho de 2025 e, por fim, chega a 35% em julho de 2026. No caso dos híbridos plug-in, começou em 12% e passará para 20% em julho de 2024, 28% em julho de 2025 e 35% em julho de 2026. Enquanto para os elétricos, a alíquota iniciou em 10% em janeiro de 2024 e passará para 18% em julho de 2024, 25% em julho de 2025 e 35% no mês de julho de 2026.


King e Song Pro já estão em testes no Brasil

A BYD deve estrear no mercado brasileiros mais dois modelos híbridos: o sedã King e o SUV Song Pro. Aliás, tal como mostrou o Jornal do Carro, os modelos foram flagrados recentemente em testes de validação pelo País. Os modelos chegaram junto do último lote de veículos trazidos pelo navio da marca, o Explorer 1. O BYD King deve estrear em breve no Brasil e está disponível nas versões 100% elétrica ou híbrida. O veículo traz 1.200 km de autonomia, fruto de uma combinação com a bateria Blade de 18,3 kWh. No mercado mexicano, o modelo foi lançado com o preço competitivo de R$ 152 mil (499.800 pesos).

BYD King
BYD/Divulgação

Siga o Jornal do Carro no Instagram!

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Campo obrigatório
Cep inválido
CPF/CNPJ inválido
Telefone inválido
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.