Diogo de Oliveira, Especial para o Estado

30/11/2020 - 19 minutos de leitura.

Nova onda de SUVs pequenos está a caminho do Brasil

Uma nova categoria de SUVs de até 4 metros está fazendo sucesso na Índia, e a próxima parada será o mercado brasileiro já no ano que vem

SUVs
Uma nova safra de SUVs compactos está fazendo sucesso na Índia e virá ao Brasil Crédito: Montagem/Divulgação
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

O público brasileiro historicamente consome carros compactos, que são mais acessíveis. E com os SUVs não é diferente. Bastou as marcas lançarem seus modelos, e as vendas não param de subir. Foi assim com Honda HR-V, Hyundai Creta e Jeep Renegade, entre outros. Mas o que chamamos de SUV compacto pode passar a ter um significado um pouco menor.

Na Índia, uma nova safra de SUVs compactos está fazendo enorme sucesso. São modelos com até 4 metros de comprimento, medida que garante tributação menor naquele país. A regra é única no mundo e isolou o país por décadas. Porém, permitiu criar um novo nicho de utilitários globais. E esses modelos começam a ganhar o mundo.

SUVs, não aventureiros

Um ponto em comum entre esses novos compactos é a proposta: todos nasceram como utilitários e não versões aventureiras de outro modelo. A Honda, por exemplo, trabalha atualmente no projeto do novo SUV compacto para substituir o WR-V. Segundo a imprensa japonesa, o modelo será revelado em maio de 2021 e se chamará ZR-V.

A Nissan também prepara o seu novo SUV de entrada, que se chamará Magnite. O modelo é cotado para ganhar produção em 2021 na fábrica de Resende (RJ), substituindo o March, que saiu de linha em setembro. O pequeno SUV usa a base CMF-A+. A plataforma da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi é uma versão crescida do chassi do Renault Kwid.

Essa arquitetura foi criada com foco nos países emergentes, para reduzir os custos e atender aos quesitos mais rigorosos de segurança e emissões. Dela também nascerá o Renault Kiger, outro SUV inédito apresentado neste mês como conceito. O modelo é o SUV do Kwid.

Além da dupla Renault-Nissan, temos o simpático Suzuki Vitara Brezza. O SUV é menor que o Vitara vendido no Brasil e foi desenvolvido pela Maruti, representante da Suzuki na Índia. O projeto foi compartilhado com a Toyota, que lançou há poucas semanas o Urban Cruiser.

O time de SUVs indianos tem ainda outra dupla asiática com grande chances de vir para o Brasil: Hyundai Venue e Kia Sonet. Os modelos compartilham plataforma e motores, mas possuem designs bastante distintos. Há dois meses a Hyundai trouxe unidades do Venue para testes na América do Sul. E um dos modelos foi fotografado em São Paulo.

Confira o que já sabemos sobre cada um desses novos SUVs.

Magnite
Nissan/Divulgação

Nissan Magnite

Motor: 1.0 SCe flex e 1.0 SCe turbo flex
Câmbio: Manual de cinco marchas e automático X-Tronic CVT

Próximo de estrear, o Nissan Magnite é o novo SUV de entrada da marca japonesa. O modelo será posicionado abaixo do Kicks na gama da marca. Seu lançamento é aguardado para o início de 2021 na Índia, e a estreia no Brasil ocorrerá até 2022. O SUV é cotado para ser produzido na fábrica de Resende (RJ), no lugar do March, que foi aposentado em setembro.

Magnite
Magnite foi flagrado sem disfarces em um posto de abastecimento na Índia

Em tamanho, o Magnite fica dentro do limite de 4 metros de comprimento, tendo tamanho similar ao do Ford Ecosport sem o estepe na traseira. Só a título de comparação, o Kicks tem 4,29 m.

SUV da Nissan tem interior simples, moderno e funcional (Divulgação)

Já a mecânica deverá seguir a tendência do mercado e trazer motores aspirado e turbo. Na Índia, as versões de entrada deverão usar o 1.0 tricilíndrico a gasolina de 72 cv e 9,7 mkgf de torque. E as configurações de topo virão com o 1.0 turbo de 100 cv e câmbio automático CVT.

venue
Hyundai Venue está em testes na América do Sul e pode chegar ao Brasil (Divulgação)

Hyundai Venue

Motor: 1.6 flex aspirado e 1.0 turbo flex
Câmbio: Manual e automático de seis marchas

Lançado em 2019, o Hyundai Venue foi criado dentro da regra dos 4 metros e tem exatamente 3,99 m de comprimento. Curioso é que o Venue era considerado “carta fora do baralho” para o mercado brasileiro, justamente por ser “compacto demais”. Aqui a montadora comercializa há sete anos o aventureiro HB20X. E acima dele vem o SUV Creta.

Mas isso pode mudar. Diferente do HB20X, que é um hatch vestido para a trilha, o Venue tem porte de SUV. É mais alto e quadrado. E traz o design atual da marca sul-coreana, com os faróis divididos em duas seções, como é na picape Fiat Toro. Outro elemento estético que se sobressai é o teto reto e pintado em cor diferente, que parece flutuar.

SUV da Hyundai tem teto flutuante e desenho mais quadrado (Divulgação)

O design atrás não é tão ousado, mas tem seu charme. As lanternas são preenchidas por pequenas barras que formam a letra “Z”. A iluminação é halógena, o que mostra que o Venue tem um pé no custo/benefício.

O preço é um ponto a ser analisado pelos executivos da Hyundai. Para ser viável, o Venue precisa custar o mesmo que o HB20X. Nos Estados Unidos, o SUV parte de US$ 18.750, o equivalente a R$ 100 mil na conversão direta.

Cabine do Hyundai Venue tem painel bicolor e design mais vertical (Divulgação)

Em relação à mecânica, o Venue deve utilizar os motores flexíveis da linha HB20. Há o 1.6 16V 4-cilindros de até 130 cv e 1.0 turbo 3-cilindros de injeção direta e 120 cv. Os câmbios também seriam os mesmos, manual e automático de seis marchas. Na Índia, o SUV usa motor 1.0 turbo a gasolina com iguais 120 cv e câmbio de dupla embreagem e sete marchas.

Honda ZR-V

Motor: 1.5 flex aspirado e 1.0 turbo flex
Câmbio: Manual de cinco marchas e automático CVT

A Honda está desenvolvendo um novo SUV de entrada na Índia para substituir o atual WR-V. Segundo a montadora, o modelo terá foco na “geração Z”, e por isso deverá se chamar ZR-V. Inédito, o utilitário será posicionado também abaixo do HR-V na gama de SUVs.

Porém, o novato nascerá da plataforma do sedã pequeno Amaze, e não mais da arquitetura do Fit. E terá características de SUV, algo que a Honda tentou adicionar ao WR-V, mas não conseguiu na prática. O crossover atual é uma versão aventureira do hatch, com suspensão elevada.

Honda vai apresentar o substituo do WR-V na Índia em 2021 (Divulgação)

A Honda percebeu que os consumidores desse segmento querem mais do que um hatch com suspensão reforçada e maior altura em relação ao solo. Por isso, o ZR-V será convincente como SUV. O modelo terá formas e características de utilitário esportivo.

Segundo a imprensa japonesa, o ZR-V será revelado em maio de 2021. E deve chegar ao Brasil também no ano que vem. Tal como seus concorrentes, o novo SUV de entrada terá menos de 4 metros de comprimento, e oferecerá uma gama moderna de motores e câmbios.

kia sonet
Kia Sonet é o primo-irmão do Hyundai Venue, mas tem estilo próprio (Divulgação)

Kia Sonet

Motor: 1.2 aspirado a gasolina e 1.0 3-cilindros turbo flex
Câmbio: Manual e automático de seis marchas

Apresentado no início deste ano como conceito, o Kia Sonet chegou às lojas indianas nos últimos meses cheio de atributos. O modelo utiliza a mesma base do Hyundai Venue, mas a Kia conseguiu diferenciar bem seu modelo no design. Embora tenha sido criado na Índia, o Sonet tem foco global. E chegará a outros mercados, entre eles possivelmente o brasileiro.

O Sonet parece um “mini Sportage”. Atrás, as lanternas são unidas em peça única e cortam a tampa do porta-malas. Já a cabine traz uma grande tela de 10,25 polegadas para a central multimídia. O visor fica montado junto com o quadro de instrumentos digital, exibido em outra tela de 4,2″. O formato lembra o utilizado pelos carros da Mercedes-Benz.

Visto de traseira, o Kia Sonet parece um “mini Sportage” (Divulgação)

Na parte mecânica, o Kia Sonet é vendido na Índia com três motores. A base traz um 1.2 litro a gasolina aspirado, e o 1.0 turbo de três cilindros, que equipa do Hyundai Venue. Há ainda uma opção 1.5 turbo diesel. Entre as transmissões, o modelo oferece câmbios manual e automático.

Questionada sobre o Sonet, a Kia Motors brasileira negou a importação do SUV. Para o Brasil, a montadora estuda o lançamento do SUV Seltos, rival do Hyundai Creta e do Honda HR-V. Mas se a categoria de SUVs fizer sucesso por aqui, é enorme a chance do Sonet desembarcar.

Renault Kiger é o SUV do Kwid ainda em forma de conceito (Divulgação)

Renault Kiger

Motor: 1.0 SCe flex e 1.0 SCe turbo flex
Câmbio: Manual e Automático X-Tronic CVT

É o SUV do Renault Kwid que será lançado em 2021. O Kiger foi apresentado neste mês de novembro na Índia, ainda como um conceito. O modelo usa a plataforma CMF-A+, que é uma versão crescida da arquitetura do subcompacto. Na gama da marca francesa, será posicionado abaixo dos SUVs Captur e Duster, como o utilitário mais barato da marca.

As chances de vir para o Brasil são boas, principalmente se a Nissan confirmar a produção local do primo Magnite. O único conflito é a semelhança em tamanho e preços com o Stepway.

Se já estivesse à venda, o Renault Kiger certamente rivalizaria com a versão aventureira do Sandero. É uma equação que a marca terá de resolver. Se vier, vai ajudar em market share. É carro de volume.

Menor que o Duster, o Kiger será uma opção ao aventureiro Stepway (Divulgação)

Por ora ainda há poucos detalhes revelados. Nem mesmo o interior do conceito foi exibido até agora. Mas o foco na boa relação custo/benefício deverá ser mantido. E a mecânica vai acompanhar a concorrência, com opções de motores aspirado e turbo. Em tamanho, o Renault Kiger será um pouco menor que o Ford Ecosport.

Vitara Brezza é um SUV criado pela Maruti, representante da Suzuki na Índia (Divulgação)

Suzuki Vitara Brezza

Motor: 1.5 aspirado a gasolina, 103 cv
Câmbio: Manual de cinco marchas ou automático de 4 marchas

Criado pela Maruti Suzuki em 2016, o Vitara Brezza foi feito especialmente para a Índia. Tal como os SUVs rivais, mede 3,99 metros. Porém o design tem todos os pré-requisitos de um utilitário. Alto e quadrado, cativa com elementos modernos, como os LEDs nos faróis e lanternas.

Com menos de 4 metros, Vitara Brezza é menor que o Vitara à venda no Brasil (Divulgação)

Uma curiosidade é que o Vitara Brezza usa praticamente a mesma mecânica do Suzuki Jimny Sierra que é vendido aqui. O motor 1.5 naturalmente aspirado tem quatro cilindros e 104 cv (ante 108 cv do Sierra). A transmissão é rigorosamente a mesma nos modelos: manual de cinco marchas ou automática de quatro velocidades.

Interior do Vitara Brezza é descolado e simples, com a multimídia ao centro (Divulgação)

Porém as chances de o Vitara Brezza vir são remotas. O fato de não ser um produto global da marca reduz as chances de o SUV vir para cá. Aqui a Suzuki também tem um representante local, a HPE Automotores. O SUV seria uma ótima opção para substituir o antigo Jimny, que segue montado na fábrica da HPE em Catalão, Goiás.

Faz poucos dias, autoridades goianas anunciaram a manutenção do acordo fiscal com o governo federal até 2025, preservando os benefícios tributários das fabricantes instaladas no estado.

Toyota Urban Cruiser

Motor: 1.5 aspirado a gasolina
Câmbio: Manual de cinco marchas ou automático de 4 marchas

É o modelo mais distante do Brasil neste momento. Até porque o novo Urban Cruiser é o Suzuki Vitara Brezza com escudo da Toyota. As conterrâneas decidiram fazer uma parceria com a Maruti na Índia, e essa união é gerou os SUVs quase gêmeos.

Urban Cruiser é o Suzuki Vitara Brezza com escudos da Toyota (Divulgação)

Em termos gerais, o Urban Cruiser mantém até o design do Vitara Brezza, diferenciando-se pouco do SUV da Maruti. A cabine é idêntica, e até mesmo a mecânica. O Toyota traz motor 1.5 aspirado de 104 cv, câmbio manual de cinco marchas ou a velha caixa de quatro relações.

Por dentro, o Urban Cruiser é despojado e basicamente revestido de plástico rígido. O painel traz uma tela multimídia bem no meio, e tem poucos botões. Vendido a partir de aproximadamente R$ 60 mil, traz o trivial, como ABS, airbags frontais, controle de tração, ar-condicionado e multimídia.

Para o Brasil, a Toyota não planeja em lançar um SUV para esta categoria. A montadora prepara o lançamento do Corolla Cross, um rival para o Jeep Compass. O modelo será produzido em Sorocaba (SP) e está previsto para estrear já no primeiro semestre de 2021.



Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais