Você está lendo...
Latin NCAP: Hyundai Tucson zera e Peugeot 208 recebe 2 estrelas de segurança
Mercado

Latin NCAP: Hyundai Tucson zera e Peugeot 208 recebe 2 estrelas de segurança

Hyundai e Peugeot ficam devendo equipamentos de segurança como airbags e ESC; Latin NCAP cita discriminação das montadoras na América do Sul

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

10 de dez, 2021 · 8 minutos de leitura.

Latin NCAP
Resultados de dezembro são decepcionantes e revelam descaso de Hyundai e Peugeot com mercado Latino-Americano
Crédito:Latin NCAP/Divulgação

O Programa de Avaliação de Veículos Novos para a América Latina e o Caribe (Latin NCAP) divulgou sua mais recente bateria de testes. Desta vez, o órgão não governamental avaliou a geração anterior do Hyundai Tucson (que é vendida no Brasil, em duas versões de acabamento) e o Peugeot 208. A princípio, ambos tiveram resultados ruins.

O SUV da Hyundai ficou com zero estrela nos testes de impacto (veja vídeo abaixo). Mas antes de falar do teste em si, cabe salientar o motivo de a entidade não ter avaliado a geração mais recente do SUV. De acordo com o Latin NCAP, o carro, comprado em fevereiro de 2021, precisou de substituição de peças (parte do processo de avaliação), o que demorou sete meses. Nesse meio-tempo, a geração atual chegou a alguns mercados, ao contrário do que afirmou a Hyundai, inicialmente.


De acordo com o Latin NCAP, dois potenciais motivos explicam esse atraso incomum na obtenção das peças. "Na ação ativa do fabricante do veículo para atrasar (propositalmente) os resultados. Ou, simplesmente, o sistema de peças de reposição da Hyundai é ineficiente, lento e manteria o consumidor esperando meses para obter uma peça original. Ambos os cenários não são bons para os consumidores", enfatiza o comunicado.

Zero estrela

O Hyundai Tucson, fabricado na Coreia do Sul, tem apenas dois airbags frontais e não apresenta controle de estabilidade na lista de itens de fábrica. Isso, portanto, contribuiu para as baixas notas obtidas em segurança passiva de pedestres.

Em síntese, o SUV atingiu 51,2% na proteção do ocupante adulto; 49,9% na proteção para pedestres e usuários vulneráveis; 7% nos sistemas de assistência à segurança. Por fim, 4,4% na proteção do ocupante infantil.


O desempenho ruim neste último quesito se deve sobretudo à oferta de cinto de dois pontos no centro do banco traseiro (o que já é proibido em qualquer carro 0-km vendido no Brasil). Além disso, a Hyundai se recusou a recomendar o Sistema de Retenção Infantil (SRI) para testes, o que diminui a pontuação.

Latin NCAP/Divulgação

Para os números, leva-se em conta os testes de impacto frontal, lateral, chicotada cervical e proteção de pedestres realizados em laboratório. O Latin NCAP, contudo, ofereceu à Hyundai testes com a nova geração do Tucson. A marca, entretanto, rejeitou a oferta.


"O Latin NCAP está mais uma vez decepcionado com a Hyundai, com sua atitude em relação à saúde e a segurança dos consumidores latino-americanos. É incrível que um SUV como o Tucson não ofereça proteção lateral e ESC padrão. Também é preocupante o atraso longo na entrega das peças originais. Apelamos urgentemente à Hyundai para fazer uma mudança importante na estratégia de segurança básica", enfatiza Alejandro Furas, secretário geral do Latin NCAP.

Peugeot 208 tira nota 2

Fabricado na Argentina (e vendido no Brasil), o Peugeot 208, da mesma forma, foi mal e conseguiu apenas duas estrelas do Latin NCAP (veja o vídeo abaixo). Isso se deve, em parte, à falta do interruptor de desconexão do airbag do passageiro, o que compromete a proteção do ocupante infantil. A nota, assim, deixa a desejar por se tratar de um projeto novo.


Embora o modelo tenha quatro airbags e controle de estabilidade, problemas na geometria do cinto de segurança e do assento contribuíram para os números ruins.

No mais, a falta de airbags laterais padrão para a cabeça limitou a pontuação do veículo, de acordo com o Latin NCAP. "Para ganhar pontos de AEB, os modelos necessitam proteção passiva total", diz o comunicado. O órgão ofereceu à Peugeot novos testes com versões mais bem equipadas do 208. O fabricante, entretanto, rejeitou a oferta.

Em números

Os resultados: 51,5% em proteção de ocupantes adultos; 54,9% em proteção de ocupantes infantis; 54,1% em proteção de pedestres e usuários vulneráveis ??das estradas; 55,8% em sistemas de assistência à segurança. O 208 foi avaliado em impacto frontal, impacto lateral, chicotada cervical e proteção de pedestres. Teve ainda avaliação de controle de estabilidade, teste de alce e sistema de assistência à velocidade (SAS).


De acordo com o Latin NCAP, contudo, o hatch compacto mostrou desempenho aceitável no impacto frontal e bom no impacto lateral para a proteção de ocupantes adultos. Isso, no entanto, se deve aos sistemas de retenção usados pelo veículo.

Latin NCAP
Peugeot/Divulgação

Ainda assim, Stephan Brodziak, presidente do conselho de administração do Latin NCAP, não poupou críticas às montadoras envolvidas. "Lamentamos o mau exemplo que a Peugeot dá com o 208 ao retirar os airbags de cabeça nos mercados latino-americanos (equipamentos são de série na Europa)", argumenta.


Incluindo a Hyundai no pacote, o executivo enfatiza que a região sofre discriminação em segurança veicular por parte de algumas montadoras que "usam nossa região como um mercado abaixo do padrão para maximizar seus lucros", aponta.

Hyundai Tucson
Hyundai/Divulgação

Por fim, o Latin NCAP exige que tanto a Peugeot como a Hyundai implementem urgentemente as normas de segurança necessárias para oferecer proteção adequada em todos os seus modelos.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Hyundai CRETA Nova Geração Platinum Turbo AT 22/22
Oferta exclusiva

Hyundai CRETA Nova Geração Platinum Turbo AT 22/22