Lançamentos

Novo City, SUV da Fiat, Jeep Commander e mais: os principais lançamentos do 2º semestre de 2021

Segunda metade do ano terá lançamentos em massa de SUVs, alguns inéditos, como o Jeep Commander, e novas gerações, como o Hyundai Creta

Emily Nery, Especial para o Jornal do Carro

01 de jun, 2021 · 10 minutos de leitura.

honda city hatch" >
HONDA CITY HATCH
Crédito:HONDA

Você piscou e o segundo semestre está batendo à porta. Após lançamentos e interrupções nas linhas de montagem, os últimos seis meses de 2021 prometem trazer uma enxurrada de lançamentos no mercado. Destacam-se produtos inéditos, como o novo Jeep Commander, reestilizações e trocas de gerações, como o novo Hyundai Creta.

1) SUV da Fiat

Fiat SUV Progetto 363
Fiat/Divulgação

O SUV baseado no Progetto 363 é a cartada da Fiat para 2021. Isso porque, além de ser o seu primeiro SUV a ser produzido em território nacional, o modelo estreará o inédito motor 1.0 turbo GSE. O propulsor é um forte candidato a ser o 1.0 turbo flexível mais potente do mercado, ultrapassando até os 125 cv do 1.0 TSI da VW. O torque deverá ficar entre 17 mkgf e 19 mkgf. Contudo, versões de entrada terão o 1.3 Firefly aspirado.

O seu nome ainda depende da votação do público, que pode escolher entre Tue, Domo ou Pulse. Aqui no Jornal do Carro, nossa aposta é que o SUV se chamará Fiat Pulse. Já o design provavelmente te faz lembrar o Argo, mas fica só na lembrança. A Fiat apresentou a plataforma modular MLA que vai estrear com o novo modelo, com foco em segurança e conectividade e, segundo a marca, a arquitetura tem poucas partes do hatch.

Até o momento, sabemos que o SUV terá o menor entre-eixos entre os concorrentes, de 2,53 metros. Para efeito de comparação, o Nivus e o Tiggo 3X oferecem 2,56 m e 2,55 m, respectivamente. Assim como (alguns de) seus rivais, o preço inicial deve ficar entre os R$ 90 mil e R$ 100 mil.

2) Hyundai Creta

Hyundai Creta  novo
Divulgação/Hyundai

Com um design no mínimo polêmico, a segunda geração do Creta deve chegar entre agosto e setembro ao Brasil. Baseado no chinês ix25, o SUV passará por uma grande mudança no visual, na qual trocará a grade, bem como o conjunto ótico dianteiro. Na traseira, contará com reformulação total, que terá lanternas bipartidas, novo formato da tampa e novo para-choques.

Dessa forma, o Creta entrará para o time dos SUVs com motor 1.0 turbo, e herdará o propulsor do HB20 de até 120 cv. Contudo, ao menos uma das duas opões de motores atuais, ou o 1.6 Gamma de 130 cv ou o 2.0 Nu de 166 cv, deve continuar no catálogo.

Hyundai Creta chinês
Divulgação/Hyundai

Além das novas tecnologias embarcadas, o utilitário da marca sul-coreana trará uma nova central multimídia que poderá ficar na disposição vertical. A plataforma de conectividade BlueLink, que estreou há pouco no HB20, vai equipar a maioria das versões do Creta.

3) SUV do Citroën C3

novo Citroën C3 surge em réplica no exterior
Reprodução/Instagram

Depois de muitos anos sem um novo produto, a Citroën finalmente vai lançar um modelo inédito ao país. Trata-se da nova geração do hatch C3. Porém, nesta reencarnação feita na Índia para mercados emergentes, o hatch ganhará traços de SUV. Assim, o novo C3 (que pode até trocar de nome) deve estrear entre setembro e outubro como uma opção mais barata ao atual C4 Cactus.

O novo Citroën já foi flagrado sob camuflagem pesada no Brasil, entretanto, foi por meio de uma miniatura do veículo que tivemos o primeiro contato com o design. Portanto, ele herdará muitas características dos novos Cactus e C3 Aircross europeus, mas com acabamento mais simples.

Feito sobre a versão simplificada da arquitetura CMF, o crossover será produzido em Porto Real (RJ) e não deverá oferecer o motor 1.0 turbinado da Stellantis em um primeiro momento. Desse modo, deve empregar o motor 1.6 flexível de até 118 cv ou o 1.2 Puretech de até 90 cv.


Continua depois do anúncio

4) Jeep Commander

Jeep Commander SUV 7 lugares
Jeep/Divulgação

Após um atraso de mais de um ano por causa da pandemia, o SUV de sete lugares da Jeep vai chegar ao mercado até o final do ano. Assim, disputará o mercado entre modelos 4×4 com motores a diesel e a gasolina, como o Toyota SW4, VW Tiguan Allspace e Caoa Chery Tiggo 8.

Por sua vez, o Commander nacional promete ser o “mais tecnológico já produzido na América Latina” e vai trazer uma série de tecnologias de segurança. O SUV deve ter interior semelhante ao novo Compass, inclusive, com a plataforma de conectividade Adventure Intelligence.

O ponto extra, frente aos concorrentes, estará sob o capô. O Commander oferecerá duas opções de motores. O primeiro será o 2.0 turbodiesel de até 170 cv e 35,7 mkgf junto a um tanque auxiliar de Arla 32 para reduzir a quantidade de gases poluentes. Algumas versões disponibilizarão do motor T270 1.3 turbo flexível de até 185 cv e 27,5 mkgf.

5) Honda City hatch

honda novo
Honda/Divulgação

Como uma forma de substituir o Fit, que na nova geração se tornou um carro mais tecnológico, a Honda vai lançar no Brasil a versão hatch do novo City. Conforme antecipamos no Jornal do Carro, o compacto será apresentado em novembro e as vendas se iniciarão já em dezembro. O sedã deve chegar na sequência, em janeiro de 2022.

Projetados para mercados emergentes, os dois modelos contarão, no Brasil, com o atual motor aspirado 1.5 de quatro cilindros, que deverá ganhar sistema de injeção direta. De praxe, o câmbio será automático do tipo CVT.

Para enfrentar o Polo, Onix, 208 e Yaris, o modelo trará bom conteúdo interno e amplo espaço para o porta-malas, por exemplo. Quatro airbags, Isofix, freios com distribuição eletrônica de força e controle eletrônico de estabilidade também estarão no pacote de fábrica.

Bônus

Peugeot 3008

Peugeot
Peugeot/Divulgação

O SUV médio da marca francesa passará por uma reestilização que chegará já nas próximas semanas. A maior modificação visual está na dianteira, que ganha elementos em degradê na região próxima à grade. Atrás, as novas lanternas são em Full LED e tem formato alusivo às garras do leão.

Na lista de itens de série, o novo Peugeot 3008 deve vir com sistema de condução semiautônoma. Esse pacote inclui controle de cruzeiro adaptativo com função Stop&Go (freia e acelera sozinho), câmera 360º e assistente de permanência em faixa. No painel, terá nova tela central de 10 polegadas.

Na mecânica, nada muda e o SUV médio seguirá com o 1.6 THP turbo com 165 cv e 24,5 mkgf atrelado ao câmbio de automático de seis marchas. Ainda desconhecido, o preço deve ficar acima dos R$ 212.190 atuais.