Você está lendo...
Picape 4x4 Jeep Gladiator já tem data de estreia no Brasil: 4 de agosto
Mercado

Picape 4x4 Jeep Gladiator já tem data de estreia no Brasil: 4 de agosto

Jeep Gladiator chegará ao Brasil com atraso e promete alta tecnologia e mecânica parruda composta por motor 3.6 V6 de 285 cv; tração 4x4 tem reduzida

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

07 de jul, 2022 · 5 minutos de leitura.

Jeep
Picape tem tração 4x4 e capacidade de carga de 770 kg
Crédito:Jeep/Divulgação

Muito depois do previsto, a Jeep enfim vai lançar no Brasil a Gladiator, picape 4x4 derivada da 4ª geração do SUV Wrangler. O modelo estreia no dia 4 de agosto, quando terá o preço anunciado. Com produção em Ohio, nos Estados Unidos, a inédita picape é esperada no País desde 2020 - onde já foi flagrada em testes de homologação. Porém, a alta demanda no mercado norte-americano e a atual crise de semicondutores atrasou os planos.

Picape Jeep Gladiator
@BFMS/Instagram

Exibida no Salão de Los Angeles (EUA), em 2018, a primeira picape global da Jeep tem promessa de chegada em diversos países. "Primeira global" porque, até então, os poucos modelos do segmento se restringiram, basicamente, aos Estados Unidos.


Picape Gladiator
Mike Blake/Reuters

Como principais credenciais, a Jeep Gladiator herda do jipe Wrangler a plataforma e o motor 3.6 V6 Pentastar de 285 cv de potência. O torque é de 35,9 mkgf e o câmbio, automático de 8 marchas. De início, a picape tinha até opção manual. Como esperado, há tração 4x4 com reduzida, bem como bloqueio dos diferenciais traseiro e dianteiro.

Por falar em off-road, algumas soluções da Gladiator são pensadas para quem curte esses ambientes. Tem câmera que mostra detalhes do piso à frente, por exemplo, e alto-falantes conectados ao sistema de som via Bluetooth. Assim, dá para retirar quando houver necessidade de passar em trechos alagados - até 75 centímetros.


Jeep Gladiator Rubicon
Jeep/Divulgação

Uma versão e muito conteúdo

Há pouco mais de um ano, a Gladitor - que tem 5,53 metros de comprimento, 1,87 m de largura e capacidade de até 770 kg - chegou à Argentina. Por lá, tem duas versões de acabamento: Overland e Rubicon (nos EUA, são nove). Aqui, no entanto, deve vir apenas na configuração mais cara. Entretanto, nada foi confirmado pela fabricante.

Jeep
Jeep/Divulgação

Caso a Jeep siga esse caminho, a Gladiator terá no mercado brasileiro itens como painel de instrumentos em TFT de 7", assim como central multimídia Uconnect de 8,4" com espelhamento sem fio via Apple CarPlay e Android Auto. A princípio, o veículo vem com GPS próprio. Assim, sem depender de internet, funciona até nos lugares isolados.

E ainda tem wi-fi nativo com conexão de até 8 dispositivos e sistema que permite acompanhar dados do carro por meio de aplicativo e até realizar ações como dar partida no motor à distância e ligar o ar-condicionado, por exemplo.



Segurança e assistências ao motorista

Por fim, há faróis e lanternas com iluminação full-LEDs e assistente de partida em rampa. Na lista de assistências ao motorista, a picape - que tem portas e teto removíveis e para-brisa rebatível - conta com controle de cruzeiro adaptativo, alerta de colisão frontal, câmera de ré, alerta de tráfego cruzado e detector de ponto cego. Para fechar a lista, o modelo tem protetor de soquete, diferenciais de travamento mecânico Tru-Lok, tração integral Roc-Trac e teto na cor preta.


O preço da Gladiator no Brasil será público somente em agosto. Porém, a picape deverá custar caro, afinal, virá dos EUA pagando imposto de importação. Sem contar o dólar alto, que encarece (e dificulta) a importação ao País. Numa conta rápida: se o Wrangler tem preço de R$ 480 mil por aqui, entende-se que a Gladiator vai custar nesta faixa.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Jeep Compass Longitude T270
Oferta exclusiva

Jeep Compass Longitude T270

Deixe sua opinião