Notícias

McLaren 765LT de R$ 5 milhões chega com todas as unidades vendidas

Com zero a 100 km/h em 2,8 segundos e velocidade máxima de 330 km/h, o 765LT é o carro de rua mais rápido já feito pela McLaren

Diogo de Oliveira, Especial para o Estado

05 de mar, 2021 · 3 minutos de leitura.

McLaren 765LT" >
McLaren São Paulo anuncia a chegada das primeiras unidades do superesportivo 765LT no país, por mais de R$ 5 milhões cada uma
Crédito:Edison Carvalho/McLaren

A McLaren São Paulo, importadora oficial da marca britânica no País, anunciou a chegada de duas das cinco unidades do cupê 765LT destinadas ao mercado brasileiro. Todas já estão encomendadas, cada uma delas por mais de R$ 5 milhões. Segundo a revendedora, os modelos foram totalmente personalizados por seus donos.

Com apenas 765 unidades produzidas e numeradas, o superesportivo inglês é um carro de corrida homologado para rodar nas ruas. O modelo usa a mesma base do McLaren 720S, com o chassi feito de fibra de carbono. Entretanto, o 765LT é 80 kg mais leve e tem aerodinâmica ainda mais afiada, com novas saias laterais, extrator e até uma aerofólio maior.

McLaren 765LT
Edison Carvalho/McLaren

Ar-condicionado é opcional

Apesar de custar mais de R$ 5 milhões, o McLaren 765LT foi feito para ser veloz. Por isso, dispensa até equipamentos básicos, como o ar-condicionado, que é um item opcional no modelo. Mas a dieta garantiu ao cupê marcas expressivas de aceleração. O 765LT inclusive foi reconhecido pela marca como o McLaren de rua mais rápido da história.

Segundo a fabricante de Woking, na Inglaterra, o superesportivo leva só 2,8 segundos para arrancar até 100 km/h, e 7,2 segundos para atingir os 200 km/h. Já a aceleração de zero até 300 km/h é feita 18 segundos, abaixo, portanto, do McLaren Senna, supercarro criado em homenagem ao piloto brasileiro tricampeão da Fórmula 1, Ayrton Senna.



McLaren 765LT
Edison Carvalho/McLaren

A máxima do 765LT é de estonteantes 330 km/h. Esse enorme poder de aceleração vem do motor 4.0 V8 biturbo a gasolina instalado em posição central-traseira. O propulsor gera 765 cv de potência a 7.500 rpm e um torque máximo de 81,5 mkgf a 5.500 rotações. A tração, claro, é traseira, e o motor trabalha com um câmbio de dupla embreagem e 7 marchas.

?Além de ter produção limitada, as cinco unidades foram configuradas pelos próprios compradores, o que confere ainda mais exclusividade a cada automóvel?, celebra Bruno Bonifacio, gerente geral da McLaren SP.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se